Descoberta galáxia mais distante já avistada

         Observatórios da NASA encontram provável objeto mais distante no Universo.      

         Com o poder dos Telescópios Espaciais Hubble e Spitzer da NASA, os astrônomos estabeleceram um novo recorde e encontraram a galáxia mais distante já vista na história.

         A galáxia recém-descoberta chama-se MACS0647-JD, e é muito jovem, possuindo apenas uma pequena fração do tamanho da nossa Via Láctea. O objeto é observado 420 milhões anos após o Big Bang. À esquerda da imagem temos um "zoom" da jovem galáxia anã. A sua luz viajou 13,3 bilhões anos para chegar à Terra



        Esta é a mais recente descoberta de um programa que usa lentes de zoom naturais para revelar galáxias distantes do início do universo. O Cluster Lensing And Supernova Survey com o Hubble (Clash), um grupo internacional liderado por Marc Postman, do Space Telescope Science Institute em Baltimore, Maryland, está usando aglomerados de galáxias maciças como telescópios cósmicos para ampliar galáxias distantes por trás deles. Este efeito é chamado de lente gravitacional.


A galáxia MACS0647-JD é tão pequena que pode estar nas primeiras etapas de formação de uma galáxia maior. Uma análise mostra que galáxia tem menos de 600 anos-luz de diâmetro. Com base em observações de galáxias mais próximas, os astrônomos estimam que uma galáxia típica de uma idade similar deve ter cerca de 2.000 anos-luz de diâmetro. Para efeito de comparação, a Grande Nuvem de Magalhães, uma galáxia anã companheira da Via Láctea, possui 14.000 anos-luz de diâmetro. A nossa Galáxia, a Via Láctea tem um diâmetro de aproximadamente 150.000 anos-luz.

         A galáxia foi observada com 17 filtros, abrangendo comprimentos de onda próximos do ultravioleta e do infravermelho, usando a câmera do Hubble Wide Field 3 (WFC3) e Advanced Camera for Surveys (ACS). Coe, um membro da equipe CLASH, descobriu a galáxia em fevereiro, enquanto estava debruçado sobre um catálogo de milhares de objetos encontrados em observações do Hubble de 17 aglomerados. A galáxia MACS0647-JD só apareceu nos dois filtros mais vermelhos.

         "
MACS0647-JD é um objeto muito vermelho, brilhando apenas em comprimentos de onda vermelhos, ou é extremamente distante e sua luz foi "desviada para o vermelho" nestes comprimentos de onda, ou uma combinação dos dois", disse Coe. "Nós consideramos essa gama de possibilidades."

A equipe CLASH identificou várias imagens de oito galáxias "aumentadas" pelo aglomerado de galáxias mais próximo. Suas posições permitiram produzir um mapa da massa do aglomerado, que é principalmente composto de matéria escura. A matéria escura é uma forma invisível de matéria que compõe a maior parte da massa do universo. "É como um grande quebra-cabeça", disse Coe. "Temos que organizar a massa do aglomerado de modo que desvie a luz de cada galáxia para as posições observadas." Análises da equipe revelaram que a distribuição do aglomerado produziram três imagens de MACS0647-JD nas posições e luminosidades iguais aquelas detectadas pelo Hubble.

         Coe e seus colaboradores passaram meses para eliminar explicações alternativas de identidade do objeto, incluindo estrelas vermelhas, anãs marrons e galáxias a distâncias intermediárias da Terra. Eles concluíram que uma galáxia muito distante era a explicação correta.


          A galáxia MACS0647-JD, no entanto, pode estar muito longe para qualquer telescópio atual confirmar a distância baseando-se em espectroscopia, que espalha a luz de um objeto em milhares de cores. No entanto, Coe está confiante que a galáxia jovem é a nova campeã em distância com base em suas cores originais e extensas análises da equipe de investigação.

        A equipe espera usar o Hubble para procurar mais galáxias anãs do início do Universo. Se estas galáxias infantis são numerosas, então elas poderiam ter fornecido a energia para queimar a névoa de hidrogênio que encobria o Universo, um processo chamado re-ionização. Re-ionização finalmente fez o universo transparente à luz. 


        O documento será exibido dia 20 de Dezembro no The Astrophysical Journal. 

Fontes: NASA / Space Telescope Science Institute, Baltimore  Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Então a distância estimada dela é 13,3 bilhões de anos luz? li pelo site da NASA mas não consegui entender qual era a distância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Aryel. A galáxia MACS0647-JD está a 13,3 bilhões de anos-luz da Terra, e essa luz que observamos foi emitida apenas 420 milhões de anos após o Big Bang. Um grande abraço!

      Excluir
  2. Não consegui vê nada como que eles viram uma galáxia com uma imagem tão ruim :(

    ResponderExcluir