Sondas da NASA Ebb e Flow irão colidir com a Lua


15/12/12 - A colisão já tem data marcada, e finalizará uma missão de 12 meses ao redor do nosso satélite.









         No dia 17 de Dezembro, segunda-feira, as duas sondas gêmeas nomeadas como Flow e Ebb, que orbitam a Lua serão arremessadas contra o topo de uma montanha, marcando o fim de uma missão de 12 meses ao redor do nosso satélite. A colisão será fulminante e ocorrerá no hemisfério norte da Lua.



         As sondas gêmeas Flow e Ebb (Fluxo e Refluxo em português) foram lançadas em 1 de Janeiro de 2012 como parte da missão GRAIL (Gravity Recovery and Interior Laboratory) que forneceu o mais detalhado mapa gravitacional do nosso satélite.

         "Está sendo muito difícil dizer adeus aos nossos pequenos robôs gêmeos", disse a cientista Maria Zuber, investigadora principal de dados da missão junto ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts, MIT.


         As sondas serão destruídas propositalmente por conta de sua baixa altitude e do baixo nível de combustível, que inviabilizam a continuação das operações científicas.

         A primeira sonda a se chocar contra a Lua será Ebb, e seu impacto está previsto para ocorrer às 20:28:40 BRST (hora brasileiro de verão) na segunda-feira, dia 17 de Dezembro. A sonda Flow deverá atingir a Lua 20 segundos depois. Ambos os impactos ocorrerão próximos à cratera Goldschmidt.

         O JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da Nasa, informou que antes do impacto final as naves realizarão um último experimento. Seus foguetes serão acionados pela última vez até que o combustível dos tanques seja esgotado. O objetivo é de validar os modelos de previsão de gasto de combustível, melhorando a confiabilidade das previsões de consumo para futuras missões.
Como a quantidade exata de combustível remanescente nos tanques é desconhecida, os engenheiros do JPL optaram por fazer uma descida gradual que poderá levar diversas horas, com a nave "raspando" a superfície da Lua até atingir um terreno mais elevado ou uma montanha próxima ao local planejado.

         Impactos de sondas contra o nosso satélite não é novidade. Em Junho de 2009 a sonda Kaguya impactou contra o hemisfério sul lunar; em Outubro do mesmo ano foi a vez da nave LCROSS dos Estados Unidos fazer o mesmo. Antes disso, em Setembro de 2006 a nave europeia Smart-1 também colidiu com o nosso satélite, atingindo uma cratera de 150 km de diâmetro, no hemisfério sul da Lua.



         Segundo a NASA e a JPL, infelizmente, não haverá geração de imagens da colisão das sondas gêmeas, pois a região do alvo estará mergulhada na sombra.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...Fontes: NASA / JPL

Um comentário:

  1. poderiam fazer isso com todo esse lixo espacial que anda por aí. .. antes que caíam na nossa cabeça. .. transformar a Lua num grande depósito de lixo. .. ;)

    ResponderExcluir