Tempestade solar atinge a Terra entre sexta e sábado

O evento ocorreu às 15h00 BRT (Horário de Brasília) do dia 9 de Julho, após um filamento na superfície do Sol se romper e ejetar em direção à Terra bilhões de toneladas de massa coronal


Uma tempestade solar de média intensidade deve atingir a Terra nessa sexta-feira e de acordo com a previsão de clima espacial, há 40% de chance de produzir blecautes de radiopropagação e auroras polares nas regiões de latitudes elevadas.



O evento ocorreu às 15h00 BRT (Horário de Brasília) do dia 9 de Julho, após um filamento na superfície do Sol se romper e ejetar em direção à Terra bilhões de toneladas de massa coronal. A carga de partículas carregadas viaja a cerca de 2 milhões de quilômetros por hora e deve tocar a magnetosfera terrestre no final da tarde de sexta-feira.

De acordo com modelo de previsão, a tormenta deverá durar cerca de 24 horas, o que pode elevar para 6 o índice KP que mede a instabilidade na ionosfera.

         Acompanhe aqui a ATIVIDADE SOLAR

O choque das partículas contra a alta atmosfera da Terra não tem consequências diretas sobre a saúde do ser humano, mas pode provocar tempestades geomagnéticas e indução de correntes nas linhas de transmissão elétrica, causando variações de tensão. Se prolongadas, as tempestades podem até danificar transformadores.

A chegada das partículas também aumenta o arrasto na atmosfera, obrigando a reorientações dos satélites de baixa órbita.

Além dos efeitos mencionados, outra consequência das tempestades geomagnéticas é o "fechamento" da propagação das ondas de rádio, com o consequente blecaute de comunicações transatlânticas durante algumas horas.

Anualmente, as explosões solares são responsáveis por aproximadamente 1 bilhão de dólares em prejuízos e quem mais sofre com isso são justamente as concessionárias de energia elétrica e os equipamentos de satélites, que por estarem em órbita não recebem a proteção das camadas mais altas da atmosfera que bloqueiam as partículas solares, principalmente os raios-x.

O choque das partículas na alta atmosfera produz variações muito significativas no campo magnético terrestre. Essas anomalias podem ser detectadas com o uso de instrumentos adequados chamados magnetômetros. Através deles é possível detectar a ocorrência de tempestades geomagnéticas como ela está agindo sobre a Terra.


12/07/13

Um comentário:

  1. Creio que de alguma forma o Cometa Ison mesmo à quilometros de distancia do Sol já provoca reações,imagina quando atingir a aproximação máxima!

    ResponderExcluir