Rumo ao Planeta Vermelho: foi lançada com sucesso a primeira missão interplanetária da Índia

"A viagem está apenas começando " - K. Radhakrishnan



Foi lançada no dia 05 de Novembro de 2013 a primeira Missão Interplanetária da Índia, que irá explorar o Planeta Vermelho.

Com um rugido ensurdecedor, o foguete da Missão Mars Orbiter foi lançado para o espaço às 02:38 hs no horário local (09:08 UTC), do Centro Espacial Dhawan em Sriharikota. A sonda terá uma jornada de 300 dias em órbita em torno de Marte.

"A viagem está apenas começando ", disse o Presidente da Organização Indiana de Pesquisa Espacial (ISRO), K. Radhakrishnan , após o lançamento bem sucedido.

Menos de uma hora após a decolagem , Radhakrishnan informou que a sonda entrou com sucesso em órbita em torno da Terra. O diretor da missão, Kunhi Krishnan descreve o lançamento como o começo de uma missão "grande e gloriosa".




A espaçonave Mangalyaan pesa 1.350 Kg. Se tudo correr bem, Mangalyaan (Mars Carft em hindú) chegará ao planeta vermelho no dia 24 de Setembro de 2014, tornando a Índia o quarto país (ou grupo de países) a cumprir com êxito uma missão espacial para Marte, depois da União Soviética, Estados Unidos e Europa. Quase 2/3 das 51 missões já lançadas à Marte não tiveram êxito.

O objetivo da missão será estudar a topografia e a alta atmosfera de Marte em busca de sinais de metano emitido biológicamente ou não biológicamente. Mangalyaan orbitará primeiramente a Terra até o dia 1º de Dezembro, e só então será disparada rumo a Marte. A viagem será de cerca de 400 milhões de Km.

"Temos muito o que entender sobre o Sistema Solar em que vivemos, e sobre o Universo... e essa tem sido a maior busca da humanidade desde o início," Radhakrishnan disse à Associated Press antes do lançamento.

A sonda Mangalyaan está carregando cinco instrumentos a bordo, para medir o processo de perda de água do planeta, para criar um mapa da superfície marciana, outro para estudar a atmosfera, assim como instrumentos para estudar eventos climáticos de Marte, sensor de metano e de quebra, uma câmera colorida para tirar fotos de Phobos e Deimos, as luas marcianas.

A Índia já tem grande experiência com missões espaciais. A sua primeira sonda, Chandrayaan 1 foi enviada à Lua em 1975, o que ajudou na detecção de evidências de gelo de água na superfície lunar. A ISRO também está desenvolvendo Chandrayaan 2, para continuar a exploração lunar.

Visitar outro planeta é uma coisa fantástica, a coisa mais importante", disse à Associated Press o cientista espacial Yash Pal, ex-presidente da Comissão de Bolsas Universitárias da Índia, que não estava envolvido no desenvolvimento da missão a Marte. "Se um país pode gastar com aviões e máquinas de guerras, certamente também pode gastar algo para realizar os sonhos dos jovens."

Fonte: Space / ISRO
Vídeo: Euronews
05/11/13

6 comentários:

  1. É um dinheiro bem gasto em busca do conhecimento humano e entender de como funcionar o nosso Universo, Pena que o Brasil não tem estrutura Científica que permite explorar o mundo lá fora e mesmo se tivesse a corrupção no nosso país não irá permitir realizar esse feito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o brasil ja teve suas chances ja lançou 3 ou 2 foguetes se nao me engano mas com uma pequena interferencia dos estados unidos e com a nossa tecnologia limitada nao obtivemos sucesso

      Excluir
    2. Olha, pra vocês aí eu só digo duas coisas: Alcântara e Barreira do Inferno.

      Excluir
  2. Aqui no Brasil as coisas não dão certo por falta de seriedades dos nossos "amados" políticos. No acidente em Alcântara não perdemos apenas material e sim bons homens que estudaram e dedicaram sua vida por algo bem maior e pelo visto estão ficando no esquecimento do povo brasileiros!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradece ao EUA que sabotou nossos foguetes :)

      Excluir
  3. talvez a ivete sangalo seja lembrada eternamente pelo povo brasileiro...

    ResponderExcluir