Ótima chance: Observe o asteróide Pallas nesta semana

Você sabe como encontrá-lo no céu noturno?


Os asteróides são, certamente, alguns dos mais interessantes constituintes do Sistema Solar. Eles estão presentes em filmes catastróficos e de ficção científica, jogos e até mesmo em previsões apocalípticas... mas você já viu um asteróide de fato?


Esta semana você terá uma excelente oportunidade para observar um dos maiores asteróides do nosso Sistema Solar! O asteróide Pallas passará perto da Terra (mas não se preocupe, não há qualquer risco de colisão). Pallas está a 1,23 UA (distância média entre a Terra e o Sol).

Veja a localização do asteróide Pallas desde o dia 19 de fevereiro
até o dia 2 de março de 2014. Créditos: Starry Night Software / Space
Clique na imagem para ampliar

Durante as próximas duas semanas, Pallas estará se movendo rapidamente através da constelação de Hydra, ao sul de Leo. Como a sua órbita é inclinada em quase 35 graus em relação ao plano da eclíptica do Sistema Solar, ele parece se mover quase que de norte a sul. No dia 22 de fevereiro, Pallas estará em oposição com o Sol na constelação de Hydra, o que o torna um alvo relativamente fácil de ser observado.


Observando Pallas no céu noturno

Olhe para bem alto no céu, na direção nordeste. Encontre a constelação de Hydra. Localize Pallas usando como referência a estrela Alphard, que é a estrela mais brilhante da constelação de Hydra. Atualmente Alphard se encontra bem alta no céu por volta das 23h00 BRT. Use Algieba e Regulus como "ponteiros" para localizar Alphard, que embora seja de segunda magnitude, é a estrela mais brilhante nesta parte do céu.

Em seguida, procure Upsilon1 Hydrae , uma estrela de quarta magnitude a 8,5 graus à esquerda de Alphard.

Pallas estará próximo do Zênite (ponto mais alto do céu) a partir das 23h00.
Créditos: STELLARIUM

Após conseguir se localizar com base nessas estrelas, use a tabela para encontrar Pallas, que brilhará como uma estrela de oitava magnitude. Trace sua posição em relação às estrelas ao seu redor, e você verá que ele se move sutilmente após algumas horas. Esta é a única maneira de ter certeza que a "estrela" que você está olhando é realmente o asteróide em questão.

O brilho de Pallas no céu noturno ainda é muito tênue para ser visto a olho nu, porém, é facilmente visível com binóculos. Pallas estará um pouco mais brilhante do que a maioria das estrelas entre Alphard e Upsilon1 e, portanto, deve ser relativamente fácil de detectá-lo com pequenos binóculos.

O nome "asteróide" foi dado aos objetos como Pallas porque, mesmo nos telescópios mais poderosos, eles se parecem com estrelas, e isso se deve ao seu tamanho relativamente pequeno.

O maior asteróide do Sistema Solar é Vesta, com cerca de 560 km de diâmetro, seguio por Pallas, com cerca de 520 km de diâmetro. Em comparação, a Lua tem 3.475 km de diâmetro.

A maioria dos asteróides do Sistema Solar estão localizados entre as órbitas de Marte e Júpiter, na região chamada de Cinturão de Asteróides. Ao contrário do que pode parecer, os asteróides localizados no cinturão principal estão separados entre sí por grandes distâncias. Se estivéssemos em qualquer um dos asteróides do cinturão, precisaríamos de binóculos para observar os asteróides mais próximos. Passar através do cinturão de asteróides não é uma tarefa difícil, justamente por conta das distâncias entre os objetos. Colidir com um asteróide é muito, muito difícil.

Fonte: Space
Imagens: Celestia / Starry Night / Stellarium
21/02/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Moro no Rio Grande Do Sul consiguo ve-lo daki ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, será possível ver de todo o Brasil, na verdade, de todo o planeta!

      Excluir
  2. com telescópio e fácil encontra-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais fácil encontrá-lo com binóculos ou se você tirar uma foto de longa exposição em um lugar bem escuro, sem poluição nenhuma e longe de cidades grandes.

      Excluir