Após falha técnica e 2 dias de atraso, Soyuz é acoplada a ISS

Uma comissão foi criada para verificar a causa real da falha ocorrida nessa semana


A cápsula russa Soyuz, que levava dois cosmonautas russos e um astronauta americano, atracou na Estação Espacial Internacional (ISS) na última quinta-feira, às 23h53 UTC, dois dias após o previsto, devido a um problema técnico.

A cápsula "TMA-12M" com os russos Aleksandr Skvortsov e Oleg Artemiev juntamente com o americano Steven Swanson, haviam iniciado o processo de aproximação às 20h53 de quinta-feira (horário de Brasília), segundo a agência espacial russa. "O acoplamento da cápsula na ISS se realizou. Todos os sistemas estão funcionando normalmente", anunciou a agência, enquanto a televisão russa divulgava as imagens ao vivo.

Tripulação da expedição 39 conta com o engenheiro aeronáutico da NASA
Steve Swanson, o comandante Aleksander Skvortsov da Agência Espacial
Russa Roscosmos e o engenheiro aeronáutico russo Oleg Artemyev,
também da Roscosmos. Na imagem, eles estão em quarentena (cercados
em uma sala de vidro) antes da viagem espacial que teve seu lançamento
na última terça-feira, dia 25 de março, no Cazaquistão.
Créditos: NASA

Os três astronautas estavam sendo aguardados na ISS duranta a manhã da última quarta-feira (dia 26 de março), apenas seis horas após a decolagem do Cazaquistão, porém, a nave Soyuz enfrentou um problema técnico ao entrar em órbita. A nave deveria seguir o procedimento padrão de curta aproximação, em seis horas e quatro revoluções ao redor da Terra. A falha técnica forçou a cápsula a se deslocar e seguir um procedimento mais longo, com 34 voltas ao redor da Terra. O problema foi com a ignição de um dos propulsores da Soyuz quando a mesma já estava em órbita.

As imagens mostram o
lançamento da cápsula TMA-12M
que ocorreu no dia 25 de março.
Créditos: NASA / Roscosmo
Clique para ampliar



"A ignição do terceiro propulsor não funcionou", informou a NASA em sua página na internet, acrescentando que "o problema poderia ter sido causado por conta da posição da nave, que não estava em boa posição ou orientação". A agência espacial russa Roscosmos disse ter conseguido realizar algumas manobras necessárias para recolocá-la em uma nova trajetória, a fim de conseguir acoplá-la à ISS em até dois dias.

"A causa do problema ainda não está muito clara, porém, é uma questão 'a priori', disse a agência de notícias Interfax Vitali Lopota, diretor-geral da RKK Energia, responsável pelas produção das naves Soyuz.

Uma possibilidade para a causa do problema é que talvez os cientistas não calcularam corretamente a altitude necessária para a órbita e para a ignição dos propulsores. Uma comissão foi criada para determinar a origem real da falha.

No ano passado, a Rússia utilizou pela primeira vez um procedimento de aproximação curta para uma nave tripulada com destino à ISS. Os Estados Unidos dependem totalmente da Roskosmos para transportar seus astronautas até a ISS. Roskosmos é a única empresa no momento capaz de alcançar a ISS através de foguetes com a nave Soyuz.

A tripulação deverá permanecer na ISS em uma missão de 170 dias, com mais de 100 experimentos científicos russos e norte-americanos.

Fonte: NASA / Abril
Imagens: NASA / JPL / Roskosmos
28/03/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. quero ver quando esse problema entre a russia e o ocidente por causa da criméa começar a interferir na cooperação da russia com a ISS

    ResponderExcluir