'Lagartixas russas' estão em perigo no espaço

Será que poderá ser revertido?



Várias lagartixas estão em risco de um retorno grosseiro à Terra depois que a Rússia perdeu o controle de monitoramento do satélite de pesquisas que testaria o efeito da ausência de gravidade sobre a vida, principalmente sexual, dos pequenos lagartos.

A Roscosmos confirmou na última quinta-feira que o satélite Foton-M4 não estava respondendo aos comandos enviados por Terra para iniciar o seu motor de bordo para levantá-lo para uma órbita mais elevada. No entanto, a empresa disse em um comunicado que todos os outros sistemas do satélite, que foi lançado no dia 19 de julho, estavam operando normalmente, e informações dos experimentos científicos estava sendo transmitida ao solo.


"O equipamento está trabalhando no modo automático, e a experiência está funcionando com as lagartixas", disse Oleg Voloshin, porta-voz do Instituto de Problemas Médico-Biológicos da Rússia, responsável pela execução do experimento. A missão de dois meses está monitorando as lagartixas através de vídeos, e o satélite Fonton-M4 permite o funcionamento no modo automático por um longo período de tempo, segundo o site do Instituto. Segundo especialistas, a órbita atual do satélite poderia permanecer como está por mais 3 ou 4 meses.



Será necessário recuperar o controle sobre o motor do satélite a fim de garantir o seu retorno controlado à Terra, e assim, recuperar as lagartixas e estudá-las mais intensamente.

As lagartixas são um dos vários experimentos biológicos a bordo do satélite, que também inclui estudos de moscas de frutas e cogumelos.

O acidente é o mais recente de uma série de contratempos que têm atormentado o programa espacial russo, no entanto, uma nave espacial russa atracou com sucesso na Estação Espacial Internacional na última quinta-feira, informou a Roscosmos.

Fonte: DSpace
Imagem: Roscosmos
30/07/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário