ExoMars: entenda a nova missão que buscará vida em Marte

ExoMars - nova missão em busca por vida em Marte
Com ajuda da Rússia, Europa dá um novo passo na busca por formas de vida marciana



A missão ExoMars está programada para ser lançada hoje, dia 14 de março, às 09:31 UTC, no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

A missão conta com um orbitador chamado TGO (Trace Gas Orbiter ou Orbitador para Traços de Gás, em português), que buscará elementos chave e indícios de vida na atmosfera empoeirada de Marte. O pousador, chamado Schiaparelli, será como uma estação meteorológica marciana.




Um dos grandes objetivos da missão é testar a tecnologia para uma outra missão ainda mais ambiciosa na busca de vida marciana, que é a segunda fase do programa ExoMars, agendada para acontecer em 2018. Enquanto isso, além de testar tecnologia, TGO e Schiaparelli estarão em busca de sinais de vida em Marte, e observará as condições ambientais do Planeta Vermelho através de uma tecnologia inovadora. ExoMars é uma missão européia, controlada pela ESA (Agência Espacial Europeia), com ajuda da agência espacial russa, a Roscosmos.


TGO - um detetive em busca de indícios de vida marciana

"TGO será como um grande nariz no espaço", disse Jorge Vago, cientistas de projetos da missão ExoMars. TGO orbitará o Planeta Vermelho por pelo menos 5 anos, medindo gases como o metano, que poderia nos informar se a vida já existiu em Marte, ou se ainda existe.

ExoMars missao busca por vida em Marte - orbitador
Ilustração artística do orbitador TGO junto com o pousador Schiaparelli, próximos ao Planeta Vermelho.
Créditos: ESA

A maior parte do metano da Terra tem origem biológica (plantas e animais, por exemplo). Metano tem sido detectado em Marte, mas os cientistas dizem que apenas encontrar metano não significa necessariamente que há vida por lá, afinal, ele poderia ser produzido por reações vulcânicas. Uma das formas de medir a quantidade de metano em Marte é através de um espectrômetro, que detecta características  da radiação, causadas por diferentes tipos de elementos. Dos 4 instrumentos a bordo do orbitador TGO, 2 possuem espectrômetros para medir os gases da atmosfera marciana: NOMAD (feito pela Bélgica), ACS (feito pela Rússia).

Água é outro ingrediente que os cientistas procuram quando desejam saber se há chances de existir vida em uma região, e um outro instrumento acoplado ao TGO contribuirá para isso: o FREND (feito pelos russos). FREND procurará por depósitos de água congelada em Marte, mesmo que estejam a 1 metro abaixo da superfície.




Assim que o TGO entrar na órbita de Marte, em outubro desse ano, belas imagens devem ser enviadas para a Terra. O satélite possui um instrumento chamado CaSSIS (Sistema de Superfície Estéreo em Cores), capaz de registrar imagens coloridas em alta-resolução de toda a superfície de Marte, com uma resolução de até 4,6 metros por pixel, a uma altitude de 400 km. Construído pela Suíça, o instrumento CaSSIS deve obter imagens incríveis do Planeta Vermelho, mostrando novos detalhes e características de sua superfície. Segunda a ESA, apenas a HiRISE (a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter ) conseguiu obter imagens mais nítidas (com resolução de 1,2 metros por pixel).

Nave Espacial exoMars 2016 - ESA - B. Bethge
Nave espacial ExoMars em preparação para ser encapsulada no Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão.
Créditos: ESA / B. Bethge

CaSSIS irá fotografar alvos de interesse científico, que são faixas escuras que aparecem ocasionalmente nas encostas marcianas, que segundo os cientistas, devem ser fluxos de água salgada. A câmera também buscará locais seguros para pousos em futuras missões.


Schiaparelli - Uma nova sonda na superfície de Marte

O pousador Schiaparelli e o orbitador TGO irão se separar apenas alguns dia antes da chegada em Marte. O pousador está previsto para tocar o solo do Planeta Vermelho no dia 19 de outubro de 2016, 7 meses após o lançamento. Schiaparelli possui ainda um instrumento chamado AMELIA, que será usado durante a descida da sonda, e coletará dados como temperatura, velocidade dos ventos, partículas de água, gelo e características das diferentes camadas atmosféricas de Marte.

SCHIAPARELLI - pousador
Schiaparelli, o pousador da missão ExoMars 2016.
Créditos: ESA   /   Tradução e edição: Richard Cardial

A sonda Schiaparelli possui um outro instrumento chamado DREAMS, que entrará em ação logo após tocar o solo marciano, operando por 2 ou 8 dias marcianos (por conta da bateria) basicamente como uma estação meteorológica, com sensores de ventos, de umidade, pressão, temperatura, entre outros. Schiaparelli não será um rover, como o Curiosity da NASA, mas sim uma espécie de antena ou disco que, através de instrumentos acoplados, coletará dados durante e após sua descida de pára-quedas no Planeta Vermelho, como mostra na imagem acima.




DREAMS também coletará dados do campo magnético na superfície de Marte. A descida da sonda até a superfície deve acontecer (propositalmente) durante a temporada de tempestades de areia, e espera-se que o instrumento DREAMS consiga coletar dados suficientes para que os primeiros humanos em Marte, que devem ser enviados dentro de alguns anos, tenham mais chances de sobrevivência em meio ao clima hostil e tempestuoso do Planeta Vermelho.



Imagens: (capa-ilustração/ESA/ATG medialab) / ESA / Richard Cardial / ESA / B. Bethge
14/03/16


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário