A gigante estrela Betelgeuse pode ter engolido sua companheira!

Betelgeuse pode ter engolido sua estrela companheira
Além de gigantesca, Betelgeuse parece ter um apetite voraz...

A enorme estrela vermelha Betelgeuse, que compõe uma das mais conhecidas e belas constelações (Orion), pode ter engolido uma estrela companheira há muito tempo, sugere um novo estudo publicado na revista Monthly Notices da Royal Astronomical Society.

Betelgeuse é uma estrela supergigante vermelha, e uma das mais brilhantes da constelação de Orion. Em breve, ela morrerá em uma explosão de supernova. Como indica o nome de sua classe estelar, Betelgeuse inchou imensamente, conforme se aproxima seu fim. Embora sua massa seja apenas 15 ou 25 vezes a massa do Sol, ela tem cerca de 1.4 bilhão de quilômetros, ou seja, mais de 1.000 vezes maior do que a nossa estrela. Para se ter uma ideia de seu tamanho, se colocássemos Betelgeuse no local do Sol, sua superfície iria se estender além da órbita de Marte, próximo do Cinturão de Asteroides.

comparação de tamanhos - Betelgeuse e o Sol
Comparação de tamanho entre Betelgeuse e o Sol.
Créditos: divulgação

E uma estrela tão grande quanto Betelgeuse deve girar lentamente, já que sua taxa de rotação diminui à medida que seu tamanho aumenta. Mas curiosamente, esse não é o caso da Betelgeuse, que está girando a uma velocidade média de 53.900 km/h, segundo astrônomos.

"Não podemos explicar a rotação de Betelgeuse", disse o autor principal do estudo, J. Craig Wheeler, astrônomo da Universidade do Texas, nos EUA. "Ela está girando 150 vezes mais rápido do que qualquer estrela comum de seu tamanho."

constelação de Orion
Constelação de Orion conforme vista do hemisfério sul.
Créditos: STELLARIUM

Após realizar estudos e análises, Wheeler e seus colegas podem finalmente ter encontrado uma resposta para essa intrigante questão. Seus modelos de computador sugerem que o giro veloz de Betelgeuse poderia ser explicado se a estrela gigante tivesse engolido uma companheira com aproximadamente a mesma massa que o Sol tinha há 100.000 anos. O momento angular da órbita da companheira seria transferido para Betelgeuse, acelerando sua rotação para a taxa que vemos atualmente.




Essa ato de canibalismo estelar poderia ainda ter estimulado um jato cósmico, fazendo com que Betelgeuse despejasse uma nuvem de material no espaço, a uma velocidade de cerca de 36.000 km/h. E para a surpresa de todos, os astrônomos descobriram uma grande quantidade de matéria em forma de casca aproximadamente na mesma distância que o cenário prevê.

Betelgeuse engolindo estrela companheira e lançando jato de matéria
Ilustração artística mostra a estrela Betelgeuse ejetando matéria após engolir outra estrela.
Créditos: ESO / divulgação         /         Clique na imagem para ampliar

Embora existam outras explicações para essa "nuvem espacial", o fato é que há evidências de que Betelgeuse tenha lançado uma grande quantidade de matéria no período proposto.




Betelgeuse fica a cerca de 640 anos-luz do Sol, e assim como outras estrelas super gigantes, morrerá jovem. Ela tem apenas cerca de 10 milhões de anos. Em contrapartida, o nosso Sol tem cerca de 4,6 bilhões de anos, e está apenas na metade de sua vida.






Imagens: (capa-ilustração/ESO) / divulgação / STELLARIUM / ESO
27/12/16


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTubeTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 comentários:

  1. Quando vcs dizem ser a mais brilhante de sua constelação, vcs se referem ao que? n seria Rigel ?

    ResponderExcluir
  2. Bela matéria. vou prestar a atenção nesta estrela, ela está visível a leste. Bora preparar o telescópio.\o/

    ResponderExcluir
  3. Rigel é uma super gigante azul e Betelgeuse é uma super gigante vermelha, a impressão que dá é de que ela(Rigel) é mais brilhante, mas as dua se comparam, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  4. Sim Mario, porém, Betelgeuse é 2 vezes mais fria, n é só impressão, ela é a mais brilhante da constelação, o pessoal do galeria se equivocou nesta afirmação. Rigel é a 7º estrela mais brilhante do céu noturno, se n me engano com magnitude aparente de 0,12 enquanto Betelgeuse é a 10º, abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles escreveram que é uma das mais brilhantes e não a mais brilhantes.

      Excluir
    2. Corrigiram depois Maurilio... abraço

      Excluir
  5. Bela materia! Essa super gigante vermelha é com certeza uma das estrelas mais observadas por todos nós. E pelo jeito ela guarda mistérios muito intrigantes!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pessoal! Já corrigimos a matéria! Betelgeuse é uma das estrelas mais brilhantes da constelação de Orion, e não a mais brilhante.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá pessoal ... blz?

    No caso, fiquei sabendo que a Betelgeuse, estaria quase explodindo, ou se é que já explodiu ... essa informação, está correta? se sim, ainda veríamos a luz dessa explosão?

    Abraços !!

    ResponderExcluir