Brasil se prepara para lançamento de satélite

Em parceria com a China, Brasil lançará um Satélite ao espaço



Após 3,5 anos de 'jejum', o Brasil se prepara para lançar um satélite de sensoriamento remoto em parceria com a China.

Se a meteorologia colaborar, um foguete de 45 metros, do modelo Chang Zheng 4B, deverá lançar o Satélite de Recursos Terrestres, conhecido como CBERS-3. Metade dele construído no Brasil, metade na China.

O lançamento do CBERS-3 a partir do Taiyuan Satellite Launch Center, na China, está previsto para 1h26 (no horário de Brasília; 11h26 em Pequim) desta segunda-feira (9 de Dezembro). No Brasil, a entrada em órbita do satélite será acompanhada pelos técnicos do Centro de Controle e Rastreio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).

Da China, todas as etapas do lançamento do satélite sino-brasileiro serão informadas por meio de teleconferência pelo diretor do INPE, Leonel Perondi, e pelo coordenador do segmento espacial do Programa CBERS, Antonio Carlos de Oliveira Pereira Junior, ao chefe do Centro de Controle e Rastreio, Pawel Rozenfeld.

Imagem mostra o satélite Cbers-3, quarto satélite do programa
Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres, sendo instalado ao
adaptador do terceiro estágio do foguete lançador
Longa Marcha 4B, na base de Taiyuan, na China.
Créditos: CBERS / INPE  -  Clique na imagem para ampliar

O satélite é o quarto desenvolvido pelo Programa CBERS (sigla para China-Brazil Earth Resources Satellite; em português, Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres), parceria com a China que garantiu a ambos os países o domínio da tecnologia do sensoriamento remoto para observação da Terra.

No Brasil, o programa é desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Na China, pela Chinese Academy of Space Technology (CAST).


Programa CBERS

Satélites de sensoriamento remoto são uma poderosa ferramenta para monitorar o território de países de extensão continental, como o Brasil e a China. Por meio da parceria entre o INPE e a CAST, três satélites já foram lançados (CBERS-1, em 1999; CBERS-2, em 2003; e CBERS-2B, em 2007).

O CBERS é importante indutor da inovação no parque industrial brasileiro, que se qualifica e moderniza para atender aos desafios do programa espacial. A política industrial adotada pelo INPE permite a qualificação de fornecedores e contratação de serviços, partes, equipamentos e subsistemas junto a empresas nacionais. Assim, além de exemplo de cooperação binacional em alta tecnologia, o CBERS se traduz na criação de empregos especializados e crescimento econômico.

O INPE distribui as imagens de satélite, pela internet, sem custo ao usuário. Os dados CBERS são usados no monitoramento de florestas, mapeamentos de áreas agrícolas e do crescimento urbano, entre outros. A disponibilidade dos dados resulta na criação de novas aplicações, com reflexos no desenvolvimento socioeconômico do país.

Para mais informações sobre o Programa CBERS, clique aqui 

Fonte: CBERS / INPE / Agência Espacial Brasileira
Imagens: CBERS / INPE
08/12/13

5 comentários:

  1. O Brasil está pra lançar um satélite que irá ajudar no controle do território nacional, inclusive da Amazônia... e enquanto isso, a Globo mostrando futebol...briguinhas de novela..se não fosse a internet pra nos "educar" um pouco....parabéns ao site!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir