Amostra da sonda Curiosity encontra água e outros componentes em Marte

E não pára por aí. Cerca de 2% do solo marciano é feito de água!




A NASA anunciou em artigo na revista Science que a primeira amostra de solo da sonda Curiosity em Marte encontrou quantidade significativa de água.

"Um dos mais emocionantes resultados da primeira amostra obtida pela sonda Curiosity é a alta porcentagem de água no solo", diz Laurie Leshin, do Instituto Rensselaer (EUA) e líder do estudo apresentado hoje. "Cerca de 2% do solo na superfície de Marte é feito de água, o que é um grande recurso, e cientificamente interessante", comenta a cientista. Análises do laboratório da sonda também identificaram dióxido de carbono, oxigênio, compostos sulfúricos, entre outros.


Um dos instrumentos do robô, chamado de SAM (Análise de Amostra de Marte em inglês) possui também um cromatógrafo, um espectrômetro de massa e um espectrômetro a laser, o que permite (ao contrário das sondas anteriores) a identificação de diversos compostos químicos e a determinar a proporção de isótopos de elementos-chave nas amostras coletadas. 


"Esta é a primeira amostra que analisamos com os instrumentos da Curiosity. Apesar de ser apenas o início da história, nós aprendemos algo substancial", diz Laurie. 

A sonda Curiosity usou sua pequena pá para recolher uma amostra do solo de uma região apelidada de "Rocknest" pelos cientistas. Os pesquisadores inseriram amostras no instrumento SAM, que aqueceu a terra a 835°C. O equipamento identificou a presença de diversos componentes, inclusive compostos contendo oxigênio e cloro, como clorato ou perclorato, que já eram conhecidos em Marte, porém, apenas em regiões mais próximas ao polo, e não na zona equatorial do planeta vermelho, onde está a sonda. A análise indica ainda a presença de carbonatos, que se formam na presença de água.​ 

"Marte tem um tipo de camada global, uma camada de solo da superfície que tem sido misturada e distribuída por frequentes tempestades de areia. Então, uma amostra desse material é basicamente uma coleção microscópica de rochas marcianas", comenta Laurie. "Se misturarmos muitos grãos, provavelmente teremos uma imagem precisa da típica crosta marciana. Ao aprender sobre isso em um lugar, você estará entendendo sobre o planeta inteiro."

Segundo os cientistas, essa recente descoberta implicará em futuras missões ao planeta vermelho, até mesmo tripuladas. "Agora nós sabemos que pode mesmo haver água abundante e de fácil acesso em Marte", diz Laurie. "Com missões tripuladas, poderemos obter um pouco do solo em qualquer lugar da superfície, e aquecê-lo um pouco para obter água".

Fonte: NASA
26/09/13

3 comentários:

  1. touche!
    de pouquinho em pouquinho "logo" vão afirmar que já houve vida em Marte. .. e ainda há!
    Isto se os interesses políticos e religiosos deixarem. .. ciência é outra história. .. :/

    ResponderExcluir
  2. Fico imaginando quando o Curiosity conseguir chegar ao lado oposto em que ele pousou no planeta Marte. Deve haver algo bem interessante por lá.

    ResponderExcluir