Como gerar eletricidade na Lua?

Novo sistema pode auxiliar sondas, robôs e até mesmo missões tripuladas



Cientistas da Universidade Politécnica de Catalunha e outros colaboradores internacionais propuseram uma grande idéia par gerar energia na Lua: um sistema de espelhos, solo lunar processado e um motor são os principais materiais para produzir energia, o que auxiliaria os veículos durante a noite lunar. Isso exclui a necessidade de baterias e fontes de energia nuclear, como aqueles usados ​​pela sonda chinesa que recentemente pousou na Lua.

A noite lunar dura aproximadamente 14 dias, e durante esse período as temperaturas são tão baixas quanto -150 ºC, o que dificulta o movimento de veículos e o funcionamento de equipamentos na superfície lunar, fazendo com que seja necessário o uso de baterias pesadas ou o uso da energia nuclear, como exemplificado pelo robô chinês Yutu.


A equipe responsável pelo estudo revelou duas opções para armazenar energia na Lua durante o dia para que esta seja usada durante a noite. Os detalhes foram publicados na revista Acta Astronautica, em um artigo com a participação do ex-administrador da Nasa, Michael Griffin.

Sistema de produção de eletricidade na Lua. Refletores de Fresnel
(espelhos azul e cinza escuro) concentrarão os raios solares para o
coletor alongada acima. Por baixo, existe um tubo cheio de fluido que se
transforma em um gás quando aquecido, o que aquece a massa térmica
ou reservatório (caixa cinza), que pode transferi-lo para um motor
(objeto em forma de cruz) para produzir eletricidade. O radiador (verde)
pode aquecer rovers e tripulantes. A tampa amarela impede que o calor
seja rapidamente dissipado.
Créditos: Blai Climent et al


"O primeiro sistema consiste em modificar fragmentos de regolito ou do solo lunar, incorporando elementos como o alumínio, por exemplo, de tal forma que eles se tornem uma massa térmica", explica Ricard Gonzalez- Cinca, pesquisador de física da Universidade Politécnica de Catalunha e co-autor do estudo. "Quando os raios solares atingem a superfície, um sistema de espelhos reflete a luz para aquecer a massa térmica, que mais tarde", ele acrescenta, "pode transmitir o calor durante a noite para sondas, robôs ou outros equipamentos lunares".

O segundo sistema é semelhante, mas incorpora uma série mais sofisticada de espelhos e um motor térmico. Os espelhos são refletores de Fresnel, assim como aqueles usados ​​em algumas tecnologias de energia solar aqui na Terra, que concentram os raios solares em cima de um tubo cheio de líquido.

Este calor converte o líquido em gás, o qual por sua vez, aquece a massa térmica. Depois, durante a longa noite lunar, o calor é transferido para um motor que produzirá eletricidade.

"Este sistema é melhor equipado do que o modelo anterior, e mais indicado para projetos lunares com maiores necessidades de energia, como uma missão tripulada, por exemplo", diz Gonzalez-Cinca.

A partir de 2020, as agências espaciais mais importantes do mundo, incluindo a NASA, a Agência Espacial Europeia (ESA) e Administração Espacial Nacional da China, estão planejando missões tripuladas ao nosso satélite natural. Outros países, como a Índia e o Japão, também manifestaram interesse em enviar suas próprias missões a partir dessa data.

Fonte: Sciencedaily
Imagem: Blair Climent et al
28/12/13

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário