Satélite brasileiro cai após lançamento

Por conta de uma falha no funcionamento do veículo lançador, as coisas não ocorreram como se esperava



O Ministério da Ciência e Tecnologia, assim como o Instituo Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), confirmaram em nota oficial nessa segunda-feira (09/12/13) que o satélite sino-brasileiro CBERS-3, lançado hoje (09/12/13) à 1h26 do horário de Brasília, caiu após algumas horas do lançamento, que aconteceu na base Taiyuan Satellite Launch Center, na China.

O projeto que custou cerca de R$270 milhões, tinha parceria chinesa, e iria desenvolver um trabalho de sensoriamento remoto de recursos terrestres, facilitando o controle das fronteiras do Brasil e também da floresta amazônica.

Às 11h26, hora de Beijing (1h26, hora de Brasília), desta segunda-feira 9/12, o satélite CBERS-3, desenvolvido conjuntamente por Brasil e China, foi lançado pelo veículo chinês Longa Marcha 4B, do Centro de Lançamentos de Satélites de Taiyuan, China. Porém, houve uma falha de funcionamento do veículo lançador durante o voo.

Engenheiros chineses responsáveis pela construção do veículo lançador estão avaliando as causas do problema e o possível ponto de queda.

Os dados obtidos mostram que os subsistemas do CBERS-3 funcionaram normalmente durante a tentativa de sua colocação em órbita.

Para assegurar o cumprimento dos objetivos do programa CBERS, Brasil e China concordaram em iniciar imediatamente discussões técnicas visando a antecipação da montagem e lançamento do CBERS-4.

Imagem mostra o satélite Cbers-3, quarto satélite do programa
Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres, enquanto era instalado ao
adaptador do terceiro estágio do foguete lançador
Longa Marcha 4B, na base de Taiyuan, na China.
Créditos: CBERS / INPE  -  Clique na imagem para ampliar

Para tanto, foi convocada uma reunião extraordinária do comitê conjunto de coordenação do programa CBERS (JPC, em inglês), para esta terça-feira, 10 de Dezembro, na China, da qual participam representantes de todas as partes envolvidas no projeto. Dentre eles, o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e chineses responsáveis pelo desenvolvimento da parte chinesa do satélite, pelo lançador e pelas operações de lançamento. Nesta reunião, serão discutidas as causas da falha no lançamento e os próximos passos do programa.

O programa Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS, na sigla em inglês) gera imagens da superfície do território brasileiro para aplicações diversas, tais como zoneamento agrícola, monitoramento de desastres naturais e acompanhamento de alterações da cobertura vegetal, com grande aplicação na região amazônica.

Brasil e China alcançaram resultados frutíferos nos últimos 25 anos de cooperação na área espacial, e estão confiantes na continuidade do programa.

O CBERS-3 seria o quarto satélite do programa a entrar em órbita. Os três satélites anteriores operaram adequadamente e cumpriram suas missões.

A queda do satélite CBERS-3 representa uma grande perda para o Brasil, que tem um programa espacial relativamente 'fraco' para um país que está entre as 10 maiores economias do mundo, e que possui o 5° lugar no ranking de países com com as maiores extensões territoriais do planeta.

Fonte: INPE / Ministério da Ciência e Tecnologia
Imagens: INPE
09/12/13

14 comentários:

  1. Ja era de se esperar :v Brasil né... Nunca faz nada que presta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pior que o foguete lançador era chinês e não brasileiro

      Excluir
    2. O pior, ou melhor..sei lá....é que o foguete que foi responsável pelo desastre,e ele era chinês..o satélite brasileiro funcionou normalmente....o que é chato é saber que o Brasil tão grande e rico,não tem um programa espacial que preste,e tem que depender de China e outros países pra lançar satélites nossos.....ê Brasil.......

      Excluir
  2. normal, do brasil se espera sempre a merda¬¬

    ResponderExcluir
  3. Acho que o Governo Brasileiro fez como eu fiz certa vez, quando queria comprar um celular novo e barato para minha esposa: fui tentar a sorte no site Compre da China e me dei mal!

    ResponderExcluir
  4. EUA pousa em Marte.... Brasil não consegue nem colocar em órbita kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. SATÉLITE FEITO POR CHINES COMUNISTAS NÃO PODE SAIR DO CHÃO.

    ResponderExcluir
  6. Esse acontecimento foi normal, não deve haver um próximo com problemas semelhantes, o negócio agora é avaliar, determinar a falha e seguir em frente, assim as coisas acontecem aqui, lá e acolá. Assim caminha o mundo.

    ResponderExcluir
  7. POVO BRASILEIRO ESSE SATÉLITE NUNCA EXISTIU, MAIS UMA DO NOSSO DESGOVERNO. AGORA !!!!!!!! OS R$ 250 MILHOES !!!! ESTAO NO BOLSO DE ALGUEM !!! ESSE NUNCA VIRARIA FUMAÇA.

    ResponderExcluir
  8. NOVIDADE 270 MILHOES DESPERDICADOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir