Objeto desconhecido orbitando uma estrela desafia os astrônomos

Seria uma estrela, ou uma anã marrom?



Um objeto relativamente próximo, provavelmente orbitando uma estrela muito jovem a cerca de 440 anos-luz de distância do Sol está desafiando os astrofísicos nos enigmas da formação estelar e planetária. Nomeado ROXs 42Bb por sua proximidade à estrela ROXs 42B (imagem abaixo), o objeto tem aproximadamente nove vezes a massa de Júpiter, abaixo do limite que a maioria dos astrônomos usam para distinguir planetas e anãs marrons. No entanto, ele está localizado a uma distância 30 vezes maior de sua estrela se comparada com a distância de Júpiter com o Sol.

"Temos medidas muito detalhadas deste objeto, até mesmo um espectro revelando sua gravidade, temperatura e composição molecular. Ainda assim, não podemos determinar se é um planeta ou uma anã marrom", disse Thayne Currie, do Departamento de Astronomia e Astrofísica e principal autor de um relatório sobre a descoberta, que foi publicada esta semana na revista The Astrophysical Journal.

Representação da órbita de ROXs 42Bb
Créditos: Dailygalaxy   /   Clique na imagem para ampliar

A maioria dos astrônomos acreditam que os planetas gigantes gasosos, como Júpiter e Saturno, são formados por acreção de núcleo, onde os planetas se formam a partir de um núcleo sólido que, em seguida, acresce um envelope gasoso e maciço. A acreção do núcleo funciona eficientemente para a maior parte dos casos, quando os corpos estão próximos de sua estrela-mãe, devido ao tempo necessário para se formar o núcleo.

Uma teoria alternativa proposta para a formação de planetas gigantes de gás é a instabilidade do disco; um processo pelo qual um fragmento de gás do disco em torno de uma jovem estrela desmorona diretamente sob sua própria gravidade em um planeta. Este mecanismo funciona melhor para corpos mais distantes da estrela-mãe.

Thayne Currie diz que o novo objeto confunde a distinção e o limite que separa planetas de anãs marrons, e pode ainda preencher essa lacuna "É muito difícil entender como este objeto se formou, no entanto, sua massa é muito 'baixa' para que ele seja considerado uma anã marrom... ele pode representar uma nova classe de planetas, ou então, pode ser apenas um tipo muito raro de anã marrom de baixa massa".

"Independentemente disso, ele deve estimular novas pesquisas sobre a formação de planetas e de estrelas, e servir como um ponto de referência fundamental para compreender as propriedades de massa e idade de planetas jovens", disse Thayne Currie.

A descoberta foi divulgada em um estudo intitulado (em inglês) de "Direct imaging and spectroscopy of a candidate companion below/near the deuterium-burning limit in the young binary star system, ROXs 42B". Thayne Currie vai apresentar estes e outros resultados este semana na reunião anual da Sociedade Astronômica Americana, em Washington, DC, EUA.

Fonte: Dailygalaxy
Imagem: John Lomberg
10/01/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

17 comentários:

  1. Caramba, cientistas estão descobrindo cada coisa maluca no universo que nem da para acreditar, e isso não é nada.

    ResponderExcluir
  2. me arrependo muito de não ter estudado
    tudo isso é simplesmente lindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guapo, nunca é tarde para estudar... o estudo é uma coisa constante e infinita em nossas vidas... quém para morre!

      Excluir
    2. Isso e uma verdade amigo, todos nos aqui estamos sempre em busca de ovidades!

      Excluir
  3. Se for uma anã marrom poderá levar a teoria de Meneses?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teoria de nemesis ? wft ? Não é o nosso sol cara.

      Excluir
    2. Não seria 'Nemeses'?

      Excluir
    3. Seria Planeta x ou Hercólubos?

      Excluir
  4. no universo ha coisas que fogem aos parametros humanos,ou do tradicional sistema cartesiano

    ResponderExcluir
  5. vcs nem desconfiam do resto que esta bem perto de nos,,fiquem atentos

    ResponderExcluir
  6. O universo é o "aqui" e o "lá". Nós estamos no aqui, se um dia conseguirmos viajar na velocidade da luz para alcançar o lá, "aqui e lá" se juntarão e, serão um só. Ou seja: jamais, jamais, conseguiremos desvendar essa imensidão...

    ResponderExcluir
  7. No universo tem muitas coisas a ser descobertas

    ResponderExcluir
  8. Misterioso é um terceiro planeta a partir de uma estrela de quinta grandeza no braço órion da galáxia via láctea.

    ResponderExcluir
  9. Misterioso é um terceiro planeta a partir de uma estrela de quinta grandeza no braço órion da galáxia via láctea.

    ResponderExcluir
  10. Misterioso é um terceiro planeta a partir de uma estrela de quinta grandeza no braço órion da galáxia via láctea.

    ResponderExcluir
  11. Deve ter encontrado bastante dificuldade entre virar uma estrela ou se tornar um planeta

    ResponderExcluir
  12. Deve ter encontrado bastante dificuldade entre virar uma estrela ou se tornar um planeta

    ResponderExcluir