Asteroides atingem a Terra com potência superior a bomba atômica

Em média, 2 grandes asteroides com poder maior do que bombas atômicas colidem com a Terra a cada ano



Uma rede global que detecta testes de armas nucleares, detectou 26 explosões entre 2000 e 2013. O estranho é que essas "explosões nucleares" foram todas causadas por asteroides, que colidem na alta atmosfera da Terra.

Um famoso impacto de um objeto como esse, que ocorreu em Chelyabinsk, na Rússia, causou ferimentos generalizados e danos em uma grande região.

O estudo recente é um lembrete sombrio de que os dias de sorte da Terra podem estar contados. "A maioria dos impactos são muito pequenos para causar danos, mas é provável que um grande asteróide com poder de destruir toda uma cidade colida com a Terra uma vez a cada século", comenta Ed Lu, um ex- astronauta da NASA que agora supervisiona a fundação B612.


"Há uma crença popular de que os impactos de asteróides são extremamente raros, e que ocorrem com milhões de anos de diferença entre um e outro, mas pensar assim é errado. Acreditamos que um estudo mais detalhado tenha o poder de mostrar que a história não é bem assim", disse Ed.

Os dados utilizados no vídeo foram coletados por uma rede global de estações, composta por microbarometros que medem continuamente mudanças minúsculas na pressão do ar em frequências muito mais baixas do que o ouvido humano consegue detectar. A rede é operada pela Organização do Tratado de Proibição de Testes Nucleares.



A Fundação B612 ( que leva o nome de um planeta fictício no livro O Pequeno Príncipe, do autor francês e piloto Antoine de Saint- Exupery) planeja lançar um telescópio em 2018 ao espaço para localizar asteróides potencialmente perigosos, tais como aquele objeto que explodiu sobre Chelyabinsk, que gerou uma explosão de 600 quilotons de energia. Mais de 1.000 pessoas ficaram feridas por estilhaços de vidros e escombros. Em comparação, a bomba atômica lançada sobre Hiroshima em 1945 teve uma energia de impacto de 15 quilotons.

Durante os 5,5 anos iniciais de operação, o telescópio da fundação B612, chamado Sentinel, deve ser capaz de encontrar 90% dos asteróides próximos da Terra, que tenham pelo menos 140 metros de diâmetro. O telescópio também poderá detectar cerca de 50% dos asteróides com 40 metros de diâmetro, segundo estudos.

Asteróides com tamanho entre 40 e 45 metros de diâmetro são os que têm o potencial de destruir uma cidade. "Imagine um grande prédio que se desloca a Mach 50 (ou mais de 60.000 km/h)", Comenta Ed.

"Chelyabinsk nos ensinou que os asteróides com tamanho de 20 metros podem causar efeitos substancias. "Os dados que temos é insuficiente para saber de fato qual tamanho de asteróide poderia destruir uma cidade, mas isso não é o ponto principal ... se essas coisas acontecem a cada 100, 80 ou 150 anos, vamos descobrir quando lançarmos o Sentinel.

"O que é importante e que as pessoas precisam entender é que esses eventos não acontecem a cada 50 milhões de anos... na verdade, eles não são tão raros assim", disse Ed Lu.

Fonte: DNews
Imagem: NASA
23/04/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário