Sonda pode ter observado o nascimento de uma nova lua de Saturno

"Nós nunca vimos algo assim" - Carl Murray, Universidade Queen Mary of London




A sonda da NASA pode ter testemunhado o nascimento de uma nova lua de Saturno.

As fotografias tiradas pela sonda da NASA, Cassini, em abril de 2013 mostram um ponto brilhante com cerca de 1.200 km de comprimento e 10 quilômetros de largura na borda do anel mais externo de Saturno (conhecido como anel A ). Este arco e algumas alterações visuais na região foram provavelmente criados pela gravidade de um objeto, possivelmente uma lua recém-nascida.


"Nós nunca vimos algo assim", comenta o principal autor do estudo Carl Murray, da Universidade Queen Mary of London. "Nós podemos estar olhando para o ato de nascimento, onde este objeto está apenas deixando de fazer parte dos anéis para se tornar uma lua".

Nova lua de saturno
Imagem feita pela sonda Cassini mostra um distúrbio, que pode
ser causado pelo nascimento de uma nova lua de Saturno.
Créditos: NASA / JPL-Caltech / Space Science Institute

O objeto, que os pesquisadores têm chamado de "Peggy" tem no máximo 0,8 quilômetros de largura, muito pequeno para ser visto em imagens obtidas pela Cassini até o momento. Mas a sonda irá se aproximar da borda externa de anéis em 2016, dando aos pesquisadores a oportunidade de estudar Peggy com mais detalhes e, possivelmente, até obter uma imagem do objeto, disseram funcionários da NASA.

Saturno tem mais de 60 luas conhecidas. Seus satélites variam bastante em tamanho, desde o colossal Titã, que tem 1,5 do tamanho da nossa Lua, até pequenas bolas de gelo com menos de 1 quilômetro de diâmetro.

Os cientistas acreditam que essas luas são formadas a partir de partículas de gelo dentro dos anéis (que são compostas quase que inteiramente de gelo de água) e depois movem-se para as partes exteriores, crescendo através da combinação com outros satélites nascentes ao longo do caminho. Estudar Peggy poderia ainda ajudar a entender melhor a formação dos satélites, disseram os pesquisadores, mesmo que o objeto falhe em se tornar uma lua e se desintegre no meio do caminho.

"A teoria sustenta que Saturno há muito tempo tinha um sistema de anéis muito mais maciço capaz de formar muitas luas maiores", disse Murray. "À medida que as luas se formaram perto da borda, elas esgotaram parte dos anéis ao evoluírem, por isso as luas que se formaram primeiro são maiores e mais distantes".

O estudo foi publicado na edição online da revista Icarus.

Fonte: Space
Imagens: NASA / JPL-Caltech
18/04/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Quando leio essas notícias, imagino que pode existir civilizações que já viajam universo a fora ai, e a gente aqui ficando abismado porque "achamos" que nasceu uma luazinha "ali perto" rsrsr

    ResponderExcluir