Começa a construção do E-ELT, o maior telescópio do mundo

E-ELT, o maior telescópio do mundo
Qual é a participação do Brasil no grande projeto do ESO?



No último dia 19 de junho, ocorreu uma cerimônia de nivelamento de montanha que foi um grande marco no megalomaníaco projeto do Observatório Europeu do Sul (ESO). A detonação de uma parte do pico de 3.000 metros do Cerro Armazones foi o primeiro passo para a construção do maior telescópio do mundo, o European Extremely Large Telescope ( E-ELT). Quando pronto, o E-ELT será o maior telescópio ótico do mundo.

Esta é apenas uma parte do elaborado processo de nivelamento que ajudará a moldar a montanha, de modo a acomodar o telescópio de 39 metros e a sua enorme cúpula. No total, terão que ser deslocados cerca de 220.000 metros cúbicos de rocha, abrindo-se assim espaço para a plataforma de 150 por 300 metros do E-ELT.

Os trabalhos de construção civil no Cerro Armazones começaram em março de 2014 e devem durar cerca de 16 meses. Estes trabalhos incluem a construção e manutenção de uma estrada pavimentada, a construção da plataforma no topo e a construção de uma vala de serviço que leva ao cume.

Segundo previsões, o maior telescópio do mundo deverá começar suas operações em 2024, quando se iniciará as maiores investigações astronômicas da nossa época. Espera-se que o telescópio gigante, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”, permita a exploração de locais completamente desconhecidos no Universo.

Foto mostra a região de Cerro Armazones, no deserto do Chile, próximo ao Observatório Paranal.
Esse será o local (e o céu) de observações E-ELT, o maior telescópio do mundo. Créditos: ESO / S.Brunier


Um pouco mais sobre o E-ELT, o maior telescópio do mundo

Seu espelho primário terá 39,3 metros de diâmetro. Será quatro ou cinco vezes maior do que os atuais telescópios de última geração, e poderá coletar cerca de 15 vezes mais radiação. Será também maior do que os outros dois telescópios de grandes dimensões que estão sendo projetados, o Telescópio de 30 Metros (Thirty-Meter Telescope) e o Telescópio Gigante de Magalhães ( Giant Magellan Telescope).

Não é possível e nem aconselhável construir um espelho de 39 metros, por isso, o espelho primário do E-ELT será composto por cerca de 1.000 espelhos hexagonais segmentados, reduzindo drasticamente o custo do projeto, fazendo com que sua construção tenha um orçamento possível e aceitável.

O European Extremely Large Telescope (Telescópio Europeu Extremamente Grande) irá operar no espectro visível e infravermelho.



O Brasil faz parte da construção do maior telescópio do mundo?

O maior telescópio do Mundo
Ilustração artística do E-ELT durante suas observações. Créditos: ESO
Clique na imagem para ampliar

Desde dezembro de 2010, o Brasil fechou um acordo de participação no Observatório Europeu do Sul (ESO), e desde então, cientistas, astrônomos e pesquisadores brasileiros têm acesso a toda infraestrutura do Observatório Europeu localizado no Chile.

O ingresso do Brasil no ESO teve um custo de cerca de R$ 1,1 bilhão ao longo de 11 anos, porém, além de beneficiar o avanço científico do país, também poderia gerar contratos para construção de vários equipamentos e telescópios, como o E-ELT.

Em novembro de 2013, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional aprovou o acordo de adesão do Brasil ao ESO. A proposta passaria a tramitar como Projeto de Decreto Legislativo em regime de prioridade, analisada pelas comissões de Ciências e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de seguir para o Plenário.

O Brasil se comprometeu a pagar 1/3 dos custos de construção do maior telescópio do mundo, porém, a ratificação da adesão do Brasil ainda está em andamento. Apesar de fazer parte da construção (financeiramente falando), o Brasil está perdendo muitas chances de contratos e de construção do E-ELT e de outros empreendimentos do ESO, por conta do atraso na ratificação de adesão e automaticamente, dos pagamentos.

Além do Chile (país sede do observatório), o Brasil é o único pais fora da Europa que faz parte da Organização Astronômica ESO.

Fonte: ESO / Câmara dos Deputados
Imagens: ESO / S.Brunier
23/06/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Pois bem, essa noticia deveria ser muito entusiasmante para nos, mas como percebemos, o nosso pais, Brasil, mais uma vez esta perdendo campo na area tecnologica e estronomica!
    Eu pelo menos, fico decepcionado em ver essa atitude.

    ResponderExcluir
  2. Enquanto isso o Brasil, governado por 1 bando de LIXOS E IMUNDOS, se preocupam em gastar BILHÕES em estádios para 1 COPA + LIXO AINDA.

    ResponderExcluir