Sonda sobrevive a um mergulho arriscado na escaldante atmosfera de Vênus

Ela chegou a 1/3 da altitude media que a ISS orbita a Terra


Venus Express sobreviveu! A sonda da Agência Espacial Europeia (ESA), que tem orbitado o nosso planeta vizinho coberto de nuvens desde 2006, realizou recentemente um mergulho arriscado na atmosfera superior de Vênus, na tentativa de colher alguns dados adicionais, uma vez que sua missão se aproxima do fim.

Depois de ter sua missão científica finalizada no dia 15 de maio, a órbita da Venus Express foi autorizda a ser alterada, levando a nave espacial a uma altitude tão baixa quanto 129 km acima da superfície do planeta. Tanto a pressão atmosférica quanto o calor, ambos são intensos mesmo a essa altitude, e olha que essa altitude representa apenas 1/3 da altitude média que a Estação Espacial Internacional (ISS) orbita a Terra.




Este é o mais próximo da superfície de Vênus que uma nave espacial feita pelo homem já chegou desde as duas missões soviéticas Vega, em 1985.




"Nós exploramos um território desconhecido, e foi o mergulho mais profundo ( e com sucesso) na atmosfera de Vênus", disse Håkan Svedhem, cientista do projeto da ESA Venus Express. "Nós medimos os efeitos do arrasto atmosférico sobre a nave, que vai nos ensinar como a densidade da atmosfera varia em escalas local e global."

Ilustração do mergulho atmosférico da sonda Venus Express na atmosfera escaldante de Vênus.
Créditos: ESA / C. Carreau

Durante sua descida, Venus Express mediu um aumento de mil vezes na densidade atmosférica de 160 até 130 km de altitude, bem como o aquecimento do painel solar de mais de 100 graus Celsius. Flutuações adicionais na velocidade foram detectadas entre o dia e a noite do planeta.

Tendo sobrevivido ao seu "mergulho atmosférico", uma série de manobras serão executadas para trazer Venus Express até uma órbita mais alta. Ainda assim, as reservas de combustível estão se esgotando, e mesmo após colocá-la de volta na sua órbita, Venus Express inevitavelmente irá cair na escaldante atmosfera corrosiva do planeta, afinal, a sonda já está operando a mais de 8 anos e já concluiu mais de 3.000 órbitas.

Os dados recolhidos pela Venus Express serão usados para ajudar a planejar futuras missões de exploração, além de proporcionar informações mais detalhadas sobre o clima e a estranha atmosfera de Vênus.

Fonte: ESA
Imagens: ESA / C. Carreau
16/07/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário: