Duas estrelas estão em rota de colisão com nosso Sistema Solar, afirmam cientistas

http://www.galeriadometeorito.com/2015/01/duas-estrelas-em-rota-de-colisao-com-terra.html
O perigo não é a colisão, mas sim o que a grande aproximação pode causar



Há uma chance de 90% de que uma estrela irá se aproximar da Terra nos próximos 500 mil anos. Parece muito tempo? Mas acredite: para o Universo isso é um piscar de olhos, e se os cientistas estiverem corretos, ela está vindo "a todo vapor" em nossa direção. Conhecida como Hipparcos 85.605 (ou HIP 85.605) ela é uma estrela anã, e está atualmente a uma distância de 16 anos-luz da Terra.

Coryn Bailer-Jones, do Instituto Max Planck de Astronomia, modelou o passado e o futuro do movimento de 50.000 estrelas usando dados do satélite Hipparcos da Agência Espacial Europeia, que examinou o céu na década de 1990. Ele encontrou 14 estrelas que chegarão a uma distância de 3,26 anos-luz da Terra (um parsec), e 4 outras estrelas que chegarão a apenas 1,6 anos-luz (0,5 parsec).
De todos esses encontros, nenhum chamou tanto a atenção dos cientistas quanto este: o encontro mais próximo parece ser o da estrela HIP 85605, que é uma estrela tipo K (uma anã laranja) ou uma estrela M (uma anã vermelha), na constelação de Hércules. A estrela tem uma probabilidade de 90% de chegar bem próximo da Terra, a uma distância de apenas 0,13 e 0,65 anos-luz, e isso pode acontecer dentro de 240 mil a 470 mil anos!

estrela em rota de colisão com a Terra
Créditos: NASA / APOD

A segunda estrela que fará a maior aproximação será Gliese 710 (GL 710), uma anã do tipo K7. Atualmente, GL 710 está a uma distância de 63 anos-luz da Terra, na constelação de Ophiucus. Essa estrela anã tem uma chance de 90% de chegar a apenas 0,32 e 1,44 anos-luz da Terra, dentro de aproximadamente 1,3 milhões de anos.

Apesar das estrelas HIP 85605 e GL 710 não representarem um perigo de colisão direta, sua forças gravitacionais poderiam, no entanto, fazer algo bem mais amedrontador do que uma colisão direta. Elas poderão, com o tempo, influenciar gravitacionalmente a Nuvem de Oort no Sistema Solar exterior, e arremessar milhões de cometas em direção ao Sistema Solar interior, que é exatamente onde nós estamos!



"Acho que podemos prever com segurança que as órbitas dos cometas seriam alteradas por esses encontros", comenta Bailer-Jones. Ele diz que uma chuva de cometas e asteróides poderia durar centenas ou milhares de anos por conta de uma passagem de uma estrela. Uma perturbação como essa já aconteceu antes, que segundo cientistas pode ter sido causada por gamma Microscopii, uma gigante G6 que chegou a apenas 1,14 ou 4,37 anos-luz da Terra, a cerca de 3,8 milhões de anos atrás. Coincidência?

Nuvem de Oort
Ilustração artística mostra o Sistema Solar interno (esquerda superior), o
Sistema Solar externo (esquerda inferior) e a Nuvem de Oort (grande e cinza à direita).
Créditos: Wikimedia Commons

E será que alguma dessas estrelas poderá trazer seus planetas nessa viagem? Provavelmente sim, mas não será tão próximo a ponto de colidir conosco, tampouco nos dará a chance de visitá-los (caso ainda estejamos por aqui). De acordo com Bailer-Jones, a sua velocidade ao redor de suas estrelas viajantes seria tão alta que seria mais difícil visitá-los do que fazer uma viagem para sistemas estelares mais distantes.
Bailer-Jones também adverte que algumas das estrelas estudadas na simulação têm "dados questionáveis", de modo que essas estimativas podem sofrer alterações futuramente. "Este estudo é limitado a estrelas que sabemos precisamente quais são suas distâncias e velocidades, ou seja, isso nos limita a estudar estrelas que estejam dentro de algumas dezenas de anos-luz do Sol".




Seus cálculos mostram que cerca de 42 estrelas passam a cerca de 6,4 anos-luz (2 parsec) do Sol a cada 20 milhões de anos, e as estrelas HIP 85605 e GL 710 podem ser as próximas.

O estudo foi divulgado na revista Astronomy & Astrophysics, e está disponível online no site arXiv.

Fonte: Astronomy & Astrophysics
Imagens: (capa-ilustração/NASA) / APOD / Wikimedia Commons 
07/01/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

36 comentários:

  1. Foram asteroides que mataram os Dinossauros e esse tipo de evento parece ser "programado". A teoria Nemesis pode ser verdade, mas de fato não seria a Nemesis, mas sim qualquer estrela da galáxia. Acho que é quase provável que as estrelas perturbarão a Nuvem de Oort. Assim como os Dinossauros foram extintos, os seres vivos da Terra deverão ser. A extinção na Terra tem um intervalo de tempo. Mas até lá, talvez poderíamos nos proteger migrando para algum planeta/satélite natural? É curioso notar as chances de 90%, porque geralmente coisas assim é de 1 em 1 milhão de chances.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. sim, normalmente essas coisas tem uma percentagem muito mínima, acho que a Terra terá sérios problemas no futuro... Isso me lembra das profecias do Apocalipse, mas também de algumas coisas que Nostradamus profetizou, sobre o "Segundo Sol", tem até na música "Quando o segundo sol chegar, para realinhar a órbita dos planetas..."
      Bem, se o Apocalipse chegar antes acho que a raça humana não verá essa estrelinha passear pelo sistema solar.

      Excluir
    3. o que matou os dinosauros foram os meus colhões!

      Excluir
    4. Oi? Planeta/satélite natural de onde, daqui? Eles sofreriam da mesma forma que a Terra sofreria quando da possível influência de aproximação da passagem destas estrelas! ...

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. ... nos próximos 500.000 anos? Humanos não estão por aqui! Ou que existir em vida 'inteligente' por aqui é outra coisa!

      Excluir
  2. Tá mas até as estrelinhas chegarem aqui... ainda iremos ter AMLID como a imperadora Sultona no Brasilistão. Se a gente erra nas urnas, por quê as estrelinha não podem errá quando pegam o trem, sô?
    Bahh... tudo ficou prometido para mais barato.... mas neguinho não consegue nem comprá uma luneta Spiona! Nem telescópio Tasco, com manual em cantonês! Puxa... Prefiro o beijinho das nossas colegas de galáxia do que este salário verde-amarelo.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Ciência não é religião, não tem que acreditar tem que entender, seu caso é apenas burrice em não entender.

      Excluir
  4. Mundo não vai chegar até lá pra ver isso ! Final dos tempos está mais próximo do que nunca !/
    Apocalipse ta rolando já ..

    ResponderExcluir
  5. Uma estrela anã a 0,32 anos-luz da Terra, poderia aumentar a temperatura do nosso planeta?

    ResponderExcluir
  6. Uma estrela anã a 0,32 anos-luz da Terra, poderia aumentar a temperatura do nosso planeta?

    ResponderExcluir
  7. Pior que essa estrela anã só o governo do PT pra acabar com tudo.

    ResponderExcluir
  8. Por que a mídia nunca fala do C/2010 X1 e do P/2011 N01, descoberto pelo astrônomo amador russo Leonid Elenin, tendo em vista que a própria NASA comprova a sua existência e disponibiliza sua rota e trajetória no seu site oficial?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O C/2010 X1 foi destruído quando se aproximou do Sol, segundo a própria NASA publicou...

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Noticias importantes para o conhecimento de pessoas interessadas no assunto deveriam ser mais divulgados a população numa forma mais simplificada?
    Para muita gente pode ser cultura inutil mas as crianças tem na sua grade curricular esse tema porém de forma simples e que acaba se tornando inutil, é como o Hino Nacional Brasileiro deixou de ser util pois as crianças não aprender mais a cantar o hino de nossa nação mas aprender cantar um monte de besteira que essa sim são inuteis, somos um país sem conhecimento de culturas e noticias de mundo.

    ResponderExcluir
  11. A Terra eh um pingo d'agua pra Deus, imagine noz , e ainda tem gente que quer ser, sem poder, morre e acaba tudo, dai então vira pó.

    ResponderExcluir
  12. A Terra eh um pingo d'agua pra Deus, imagine noz , e ainda tem gente que quer ser, sem poder, morre e acaba tudo, dai então vira pó.

    ResponderExcluir
  13. o que vai colidir são os meus colhões!

    ResponderExcluir
  14. Civilizações mais avançadas, no passado da terra, procuraram refúgio no interior da terra. Protegidos das catástrofes, desenvolveram-se mais ainda. São os intraterrenos.

    ResponderExcluir
  15. A nasa já deve começar a se prepara para isso, provavelmente daqui a 500 mil anos já teremos tecnologia para lidar com esses problemas , a nasa não só deve estudar astrós tem que fazer além disso, eles devem teinar homens para lidar com essas ameaças do própio universo e possíveis ameaças extraterresteres Além de claro colonizamos planetas e criamos uma grandr mega estrutura no espaço onde viveria nós e tals . O espaço é o futuro da humanidade e devemos ver ele como tal,sim a terra é nosso lar e se cuidamos dela será por muito tempo mas mais tarde a população humana vai crecer tanto que não vai mais caber gente na Terra e aé o que faremos?...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao se preocupe, nao chegaremos tão longe...apesar da maioria pensar que comida nasce na prateleira do supermercado...

      Excluir
  16. Fui ler mais quando li " 500 mil anos"... PARTIU...

    ResponderExcluir
  17. Ah, sim, entao essa estrela se aproximara daqui a 500.000 anos.
    Bom, muito bom, quando estiver chegando me avisem !
    Será que vocês não tem um assunto mais interesante do que esse ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E porque você está comentando aqui, seu tonto?

      Excluir
  18. Os homens é que vao lançar as ogivas-estrelas, e que irão devastar a Terra, e esse cara aí dos colhoes ė um ignorante, cuzão trouxa, acho que que cresceu mamando em um colhao,froid explica, vem me zuar otario

    ResponderExcluir
  19. Balela, nem chegamos na Lua e fazem previsões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São adivinhações! Eles são chamados de adivinhos ou mágicos ou como quiser, feiticeiros!

      Excluir