O Grande Colisor de Hádrons deverá nos surpreender em breve com novas teorias sobre o espaço-tempo

CERN - LHC - Colisor de Hadrons
Após uma longa manutenção, o Grande Colisor de Hádrons está pronto para novas e incríveis descobertas



Até o momento, os dados do Grande Colisor de Hadrons (CERN) não mostra sinais de uma nova física, ou de alguma revelação surpreendente sobre o cosmos, mas mas uma mudança ínfima e muito simples pode mudar tudo.

Segundo cientistas do CERN, em Genebra, as primeiras colisões de prótons no maior experimento científico do mundo estão programadas para a primeira quinzena de junho. Após uma pausa de dois anos, a máquina LHC foi reiniciada em abril de 2015, e ganhou mais três anos de de execuções (pela segunda vez), agora, capaz de operar em altas energias. E é por conta disso que os cientistas estão empolgados: a capacidade de operar em altas energias pode resultar na descoberta sobre as leis que regem nosso Universo.




O maior acelerador de partículas do mundo, o Large Hadron Collider (CERN), ganhou a capa de jornais ao redor do mundo, principalmente em 2012, quando observou uma partícula fundamental, o famoso Bóson de Higgs. Depois disso, as atividades do colisor foram interrompidas para atualizações. Muito mais poderoso do que antes, o CERN poderá agora analisar novos dados de colisão de prótons, e desvendar as estruturas de Higgs, assim como novos segredos do Universo.

O Grande Colisor de Partículas fica na fronteira entre a França e a Suíça. Iniciado em 2009, e liderado pelo CERN (Organização Europeia para Pesquisa Nucelar) em Genebra, por meio de um consórcio internacional de milhares de cientistas.

LHC CERN - Grande Colisor de Partículas
Visão do cryo-magnet dentro do túnel, no LHC (Grande Colisor de Hádrons).
Créditos: CERN

As descobertas de partículas podem desbloquear mistérios do cosmos, abrir caminho para novas tecnologias e resolver mistérios da física, tais como questões em torno da matéria escura e energia escura, como também e os primeiros momentos do Big Bang. Além disso, as descobertas de novas partículas também são aplicadas em outras áreas, a fim de melhorar a vida do ser-humano em seu cotidiano, tais como tecnologias médicas (ressonância magnética e escaneamentos), sobretudo no diagnóstico e tratamento do câncer. Como exemplo, podemos citar a terapia de prótons, o mais novo método (não-invasivo) que auxiliar na luta contra o câncer.

Cientistas e pesquisadores que trabalham do CERN estimam que ainda em 2015, o Grande Colisor de Hadrons deverá nos surpreender com descobertas incríveis, e para que isso aconteça, os cientistas estão trabalhando duro em mais uma nova fase de um dos maiores experimentos do mundo.



Fonte: Southern Methodist University ; Daily Galaxy / CERN
Imagens: (capa-ilustração-perfscience) / CERN
11/05/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. Será que, finalmente em 2015 ou 2016 a gente sintetizará por lá um buraco neeeeee........ aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.............

    ResponderExcluir
  2. Oi, bom post, parabens, continue com o seu trabalho, faltou você explicar como ele funciona. Mas eu já fiz isso pra voce! Visite: http://cosmologiaberta.blogspot.pt/2015/04/grande-colisor-de-hadroes-uma-viagem-ao.html
    Muito obrigado, mais uma vez, bom trabalho!

    ResponderExcluir
  3. Isso ae quando entra nesse buraco vai da poder pra gente, quando descobri isso, ou vai sair alienigena.

    ResponderExcluir
  4. Com as atualizaçoes que o mecanismo obteve durante 2 anos, acredito que possa aprofundar com mais precisão os estudos que tem estado submetido.
    E cá ficarei á espera de novas novidades, de mais respostas para um infindavél de perguntas :)

    ResponderExcluir