Asteroide à vista! Veja como encontrar o asteroide Palas no céu em 2015

asteroide palas no céu em 2015 - como encontrar
Não perca a oportunidade de observar o asteroide Palas nos próximos dias!

A maioria das pessoas já brincou de atirar e destruir asteroides em jogos de vídeo game, ou pelo menos assistiu na TV uma nave fazer uma manobra espacial ao passar por uma região repleta de asteroides... mas a pergunta é: você já viu um asteroide de verdade?



Essa semana todos nós teremos uma excelente oportunidade de observar o asteroide Palas, um dos maiores asteroides do Sistema Solar, enquanto ele atinge sua oposição, próximo da constelação de Hércules. O asteroide está se movendo de leste a oeste no céu, a cerca de um grau a cada semana.

Durante sua oposição, o asteroide Palas atingirá a magnitude de 9,4, tornando-se facilmente visível através de binóculos. Ele estará a 2,4 UA (unidades astronômicas) da Terra (1 UA é igual a distância média entre a Terra e o Sol).


Como observar o asteroide Palas em 2015

Você vai precisar de binóculos ou telescópios para encontrar o asteroide Palas no céu. Também é possível detectá-lo através de uma foto, pois as câmeras fotográficas, dependendo da configuração (principalmente do tempo de exposição) podem ser sensíveis o suficiente para registrar o pequeno brilho do asteroide. Se precisar de ajuda, veja a nossa matéria especial sobre como fotografar o céu noturno.




O asteroide Palas atinge seu ponto mais alto no céu à meia-noite (justamente porque ele está em oposição). Apesar de estar no céu durante toda a noite, é a meia-noite que ele fica mais fácil de ser encontrado. Nesse horário, olhe na direção norte do céu, na constelação de Hércules, como mostra na imagem abaixo:

Como observar o asteroide Palas no céu
Localização do asteroide Palas entre o fim de junho e o começo de julho de 2015, por volta da meia-noite.
Créditos: STELLARIUM   Edição: Richard Cardial / Galeria do Meteorito

Durante os próximos dias, essa é a trajetória que fará o asteroide Palas. Observe bem as estrelas ao redor para encontrá-lo com mais facilidade, como mostra nessa outra imagem mais detalhada:

como observar o asteroide Palas no céu em 2015
Essa imagem é um zoom do quadro da imagem anterior, onde encontra-se o asteroide Palas entre junho e julho de 2015.
Créditos: STELLARIUM     Edição: Richard Cardial / Galeria do Meteorito
Clique na imagem para ampliar

Vale lembrar que cada ponto representa a posição do asteroide Palas a cada dia. O ponto correspondente ao dia 22 de junho, por exemplo, mostra a posição do asteroide Palas à meia-noite do dia 22, ou seja, na virada do dia 21 para o dia 22, e assim sucessivamente...

O maior asteroide do Sistema Solar é o Vesta, com cerca de 560 km de diâmetro. O asteroide Palas segue com 520 km de diâmetro. Apesar do tamanho dos dois maiores asteroides serem praticamente o mesmo, suas composições são bastante diferentes. Enquanto Palas é um asteroide típico rochoso, escuro, muito parecido com um meteorito carbonáceo, o asteroide Vesta é altamente refletivo, com uma superfície muito clara. Por conta disso, Vesta é o único asteroide que torna-se visível a olho nu de tempos em tempos. Os asteroides chegam a ter um mínimo de 10 metros de diâmetro, e qualquer objeto menor do que isso já é considerado meteoroide.




Com exceção de Vesta, todos os asteroides são vistos apenas com binóculos ou telescópios. Quando avistamos uma asteroide no céu, ele se parece muito com uma estrela, e por isso essa pedras vagantes ganharam o nome de asteroide, da palavra grega "astér", que significa estrela. Uma das únicas maneiras de diferenciar um asteroide de uma estrela no céu, é que após alguns minutos, o brilho de uma asteroide muda de lugar, diferente das estrelas que têm pontos fixos no firmamento.




O primeiro asteroide descoberto foi Ceres, que agora é classificado como planeta anão, assim como Plutão e Eris. Ceres tem um diâmetro de aproximadamente 950 quilômetros, sendo consideravelmente maior do que todos os outros objetos do Cinturão de Asteroides, localizado entre as órbitas de Marte e Júpiter.

Curiosidade: o Cinturão de Asteroides é muito diferente do que os filmes de ficção científica mostram. Apesar de ser uma região repleta de asteroides, eles não colidem entre si com tanta frequência, e o espaço entre cada rocha é muito, muito grande. Pra se ter uma ideia, se alguém estivesse na suérfície de algum asteroide do cinturão, esse alguém precisaria de telescópios para conseguir enxergar a rocha mais próxima. As chances de colisão entre os asteroides do cinturão são praticamente 0.



Imagens: STELLARIUM / Richard Cardial / Galeria do Meteorito
17/06/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. O meu telescópio tem uma abertura de apenas 80 mm e 400mm de distância focal. Isso é suficiente ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Samuel, você conseguirá enxergá-lo facilmente. Mas como foi dito na matéria, você o verá como uma estrela, e terá que observá-lo novamente após 15 ou 30 minutos, assim quando ver qual das "estrelas" mudou de posição, você saberá que trata-se do asteroide Palas. Boa sorte! Se fizer alguma foto, nos envie! Um grande abraço!

      Excluir
    2. Assim que o tempo abrir irei fazer as observações :)

      Excluir