Vulcões de gelo podem estar ativos em Plutão!

vulcões de gelo em Plutão
Plutão continua surpreendendo os especialistas com sua grande complexidade...



Quem não se lembra daquele famoso Coração de Plutão?! Pois é... o fato é que, ao sul dessa região bem conhecida, os cientistas encontraram algo bastante incomum, que parece ser um enorme vulcão de gelo!

Imagens da sonda New Horizons da NASA identificaram não apenas um, mas dois picos que se elevam a cerca de 6 quilômetros de altura sobre a superfície do planeta anão, e no topo desses picos enormes, podemos ver buracos profundos, e até onde se sabe, essas características são encontradas apenas em vulcões.

vulcão em Plutão
Imagem feita pela sonda New Horizons mostra um possível vulcão de gelo na superfície de Plutão.
Chamado de Wright Mons, ele possui 160 quilômetros de largura e 4 km de altura. No centro da imagem
(pico do monte) podemos ver a cratera de abertura do possível vulcão.
Créditos: NASA / New Horizons / SRI

Como um minúsculo mundo gelado nos confins do Sistema Solar, Plutão permaneceu praticamente desconhecido até julho de 2015, quando a sonda espacial New Horizons se aproximou do planeta anão mostrando sua características pela primeira vez. Antes de conhecermos Plutão de perto, os cientistas acreditavam que ele era gelado demais, e não tinha meios para manter um calor interno suficiente para alimentar processos geológicas, como fluxos de geleira e vulcanismo. Mas a medida que os dados da sonda chegam na Terra, os cientistas se surpreendem com sua superfície, que é mais jovem do que se esperava, o que sugere processos geológicos e camadas internas quentes.




E para provar que Plutão não é apenas uma simples bola de gelo do Sistema Solar, encontramos duas enormes montanhas com centenas de quilômetros de diâmetro, ao sul do "Coração de Plutão". As montanhas foram informalmente chamadas de Wright Mons e Piccard Mons, e cada um dos picos hospeda uma cratera central.


'Vulcões de Gelo' no Sistema Solar

"Estas são duas características extraordinárias", disse Oliver White, pesquisador da missão New Horizons no Centro de Pesquisa Ames da Nasa. "Nada como isso já foi visto no Sistema Solar."

Os vulcões do nosso planeta expelem rocha derretida, mas os vulcões de gelo em Plutão podem expelir algo como água congelada, nitrogênio, amônia ou metano.

Existem outros corpos que possuem vulcões no Sistema Solar, como Io, lua de Júpiter por exemplo, que é o corpo com a maior quantidade de vulcões ativos em todo o nosso sistema. Mas vulcões de gelo são muito raros.




A lua congelada Enceladus, de Saturno, é conhecida por ejetar material congelado em seu pólo sul, mas a fonte vem de fissuras no chão, e não de montanhas como vulcões. Vulcanismo de gelo também foi uma hipótese levantada em Titã, lua de Saturno, mas como Oliver salientou, eles foram identificados por radar, e não foram claramente vistos como esses de Plutão. "Esta é a primeira vez que vemos grandes estruturas vulcânicas de gelo, com aparência igual a dos vulcões que temos na Terra", disse Oliver White.


vulcões em Plutão
Seriam mesmo vulcões de gelo?

"Seja o que for, elas são muito estranhas", disse Oliver. "Vulcões é a hipótese menos estranha no momento."

Embora as características suportem uma forte semelhança com vulcões, o pesquisador da New Horizons, Jeff Moore, disse que a NASA ainda não estava pronta para anunciar de forma conclusiva a descoberta de vulcões ativos em Plutão.

Os cientistas ainda não sabem o que poderia estar gerando o calor interno em Plutão, necessário para criar vulcões em sua superfície. Uma possibilidade apresentada é de que exista um manto com um tipo de pasta de amônia e água abaixo da superfície. Outra possibilidade é de que o núcleo rochoso, inicialmente aquecido durante a formação do planeta anão, tenha calor necessário para derreter o gelo, mas não para liberar lava, o que em teoria, poderia acontecer nesse vulcão.




Outro ponto curioso é que grande parte de Plutão não apresenta crateras de impacto, o que sugere uma superfície nova, de apenas alguns milhões de anos, e não de 4 bilhões de anos, quando ocorreu a formação do planeta anão. Seria culpa desses dois vulcões?

Os cientistas ainda contam com a possibilidade de que esses dois grandes picos sejam apenas uma pequena parte de uma grande cadeia de vulcões em Plutão, mas infelizmente, o campo de visão da New Horizons não teria registrado essas áreas. Portanto, não há como identificar essas regiões com os dados adquiridos durante o voo rasante da sonda New Horizons. "Nós teremos que voltar lá daqui a cem anos e conferir", disse Oliver.



Fonte: NASA / Space / Dailygalaxy / New Horizons
Imagens: (capa-ilustração/Galeria do Meteorito) / NASA / New Horizons / SRI
11/11/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

  1. Linda reportagem. Imagens nota 100. É bom destacar que Tritão de Netuno também possui geiseres de água e metano/amônia. A maior lua de Urano, Oberon, também tem. Sim, oceanos semicongelados de moléculas complexas, água, metano, amônia e por aí vai. Uma puxadinha gravitacional pelo efeito maré e... que fotografias! Mas e Plutão: Será que ele recebe os puxões gravitacionais de maré? De Caronte? E isso tem força de ignição para seus vulcões? Expliquem por gentileza.

    ResponderExcluir
  2. Com Caronte sendo mais da metade do tamanho de Plutao e os dois nesse bate-coxa, roça-roça graviacional arretado, acho que aqueceria sim o anão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahan. Ok. Prestarei ENEM na UFBA depois dessa. Dá pra atá uma rede entre os dois vulcões e esperar dormindo o inverno passar? Ewww. Querido, procure estágio neste site. Vá que tu consiga.

      Excluir
  3. Uia!! Não se arrete menino! Oxente! Outra explicação é a passagem, a cada 16,66 milhões de um corpo massivo, planeta ou estrela, que dá uma aquecidinha no corpos kuiperianos, vai saber se Plutao num tem períodos de sol igual na Bahia, eita beleza!

    ResponderExcluir
  4. Já apareceu um planeta anão coberto de gelo perto de netuno que foi apelidado de Branca de Neve que foi ativo com vulcões e atmosfera e ficou um local congelado.
    Está meio intrigante para mim essa matéria. A atmosfera de Platão é formada de nitrogênio e metano e quando sua órbita se encontra mais afastado do sol ela se condensa , então não é a meu ver uma novidade. Fica entendido que sua temperatura varia com a posição de sua órbita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fica entendido nao amigo, mesmo plutao em seu ponto mais proximo do Sol não recebe energia a ponto de aquece-lo internamente, a Nasa especula essa pasta de amônia+água ou um calor vestigial do nucleo, mais ainda é um mistério, por isso a gente ta divagando nas possibilidades aqui.

      Excluir