10 fatos interessantes sobre a Terra que talvez você não conheça

10 curiosidades sobre a Terra
Você conhece bem o planeta em que vive?



De longe é apenas um "Pálido Ponto Azul", mas para nós, a Terra é o planeta mais importante, e o único que possibilita a nossa existência. Sua complexidade, beleza e força têm nos guiado há milênios, e é aqui que a vida como conhecemos existe e evolui.

Mas será que a maioria das pessoas conhece alguns fatos importantes sobre nosso próprio planeta? É aqui que todos nós (exceto os astronautas) vivemos por toda nossas vidas. Mas qual é o nosso conhecimento sobre o mundo em que vivemos? Provavelmente você deve estar se lembrando de diversas curiosidade neste momento, mas aqui temos 10 fatos interessantes sobre o planeta Terra que você precisa conhecer:


As placas tectônicas salvam nossas vidas

Da próxima vez que você souber de um terremoto ou de uma erupção vulcânica, não acredite que seja algo ruim, a longo prazo. O nosso planeta Terra é o único que possui placas tectônicas, que basicamente são regiões da crosta terrestre quebradas, que "flutuam" sobre o magma. Essas placas se movem, e colidem umas com as outras. Quando isso ocorre, uma delas acaba penetrando embaixo da outra, permitindo a formação de uma nova crosta.

placas tectônicas do planeta Terra
Regiões de encontro das placas tectônicas do planeta Terra.
Créditos: divulgação

Esse processo é muito importante em vários sentidos. Além de ajudar na formação geológica, criando montanhas, fossas marinhas, erupções, terremotos, etc..., ele ajuda na reciclagem do carbono.



Quando plantas microscópicas morrem no oceano, elas se acumulam lá no fundo, e após longos períodos, esse carbono acumulado acaba retornando para o interior da Terra para uma reciclagem natural. Esse processo retira parte do carbono da atmosfera, o que garante que o nosso planeta não se torne como Vênus, em um efeito estufa aniquilador. Sem a ação das placas tectônicas, não haveria forma de reciclar o carbono, e nosso planeta seria um verdadeiro inferno.


A Terra é 'quase' uma esfera

Muitas pessoas tendem a dizer que a Terra é redonda como uma esfera. Em partes, essa firmação não está errada, mas também não está muito correta. Graças a Astronomia moderna, cientistas entenderam que o formato da Terra é na verdade como de uma esfera achatada. Esse formato é mais conhecido como "esferoide oblato".

Diâmetro da Terra - esferoide oblato
A Terra é um esferoide oblato, e as medidas confirmam isso.
Créditos: Galeria do Meteorito

Esse formato é similar a uma esfera, porém, a região do equador é mais alongada do que as regiões do polo. No caso da Terra, isso se dá por conta de sua rotação. Se medirmos a Terra de polo a polo, veremos que a medida será menor do que se medirmos a Terra pelo equador. Para se ter uma ideia desse efeito, apesar da montanha mais alta do nosso planeta ser o Monte Everest, a região mais distante do centro da Terra é na verdade o Monte Chimborazo, no país Equador.


A Terra é feita basicamente de Ferro, Oxigênio e Silício

camadas da Terra
Camadas da Terra: Crosta, Manto, Núcleo Externo e Núcleo Interno.
Créditos: divulgação

Se separássemos a Terra em grandes pilhas de materiais, teríamos 32.1% de ferro, 30.1% de oxigênio, 15.1% de silício e 13.9% de magnésio. Claro, a maior parte desse ferro está concentrada no núcleo da Terra, que por sua vez é composto por 88% de ferro. Se pegarmos uma amostra apenas da crosta terrestre, encontramos cerca de 47% de oxigênio.


70% da superfície da Terra é coberta por água

70% da superfície da Terra é coberta por água
Créditos: divulgação

Quando os primeiros exploradores espaciais olharam para a Terra durante suas missões, eles apelidaram a Terra de "Planeta Azul". Até hoje esse apelido é conhecido, e não é a toa, afinal, 70% de toda sua superfície é coberta por água. Os 30% restantes da superfície é seca, acima do nível do mar. Essas regiões são chamadas de Crostas Continentais.


A atmosfera da Terra se estende a 10.000 km

camadas da atmosfera terrestre
Créditos: divulgação
A atmosfera da Terra é muito espessa até os 50 km de altitude, mas ela chega até a 10.000 km acima da superfície. A atmosfera é composta por 5 camadas: Troposfera, Estratosfera, Mesosfera, Termosfera e Exosfera. Como regra, a pressão do ar e sua densidade decaem conforme ganhamos altitude, portanto, a Exosfera, camada mais externa, é a região menos densa e com menor pressão de toda nossa atmosfera, porém, é a maior e mais larga de todas. Para se ter uma ideia, 75% de toda nossa atmosfera está concentrada em apenas 11 km acima da superfície.




A Exosfera é composta por hidrogênio, hélio, e outras moléculas um pouco mais pesadas, incluindo nitrogênio, oxigênio e dióxido de carbono. O ar da Exosfera possui uma densidade tão baixa que as moléculas se encontram muito distantes umas das outras, e seu comportamento não é de gás, e as partículas frequentemente escapam para o espaço.


O gerador do nosso escudo magnético é o núcleo derretido

A Terra é como um imã gigantesco, e os polos (positivo e negativo) também estão lá, bem próximos dos polos geográficos. O campo magnético se estende por milhares de km além da superfície da Terra, e essa região se chama magnetosfera. Segundo os cientistas, todo esse campo magnético existe graças ao núcleo derretido do nosso planeta, que cria correntes de convecção, gerando correntes elétricas.

Magnetosfera da Terra
Ilustração artística da magnetosfera da Terra. Créditos: NASA

Devemos agradecer a existência desse núcleo ativo, pois sem ele, partículas carregadas do vento solar acertariam a Terra em cheio, expondo a face da Terra voltada para o Sol. Além disso, a radiação cósmica também iria penetrar em nossa atmosfera, e provavelmente, a vida como conhecemos não existiria.


A Terra não completa uma volta em torno do seu eixo em 24 horas

Terra vista do espaço
Terra vista do espaço. Créditos: NASA / ESA
Na verdade, um dia terrestre dura 23 horas, 56 minutos e 04 segundos, conhecido como Dia Sideral. Portanto, o dia é cerca de 4 minutos mais curto do que mostra o relógio, correto? Na verdade não, caso contrário, após alguns meses o dia viraria noite, e vice-versa. Isso não acontece porque o Sol se move no céu cerca de 1° (aproximadamente o tamanho da Lua no céu), portanto, se levarmos isso em conta, o dia dura mesmo 24 horas. Isso se chama Dia Solar, que ao contrário do Dia Sideral, é constituído pelo tempo em que o Sol aparece novamente na mesma região do céu, e o tempo em que as estrelas levam para aparecer novamente no mesmo ponto também.





Um ano na Terra não dura 365 dias

Na verdade a Terra leva 365.2564 dias para completar uma volta ao redor do Sol. a fração extra de 0.2564 dias é o que justifica a necessidade de um ano bissexto a cada 4 anos. A exceção dessa regra são os anos que são divisíveis por 100 (como 1900, 2100, etc...), mas que não são divisíveis por 400 (1600, 2000, etc...)


A Terra tem 1 Lua e 2 satélites co-orbitais

Todos sabemos que a Terra tem 1 lua (conhecida como Lua com L maiusculo), mas você sabia que existem 2 satélites naturais que estão presos em co-orbitas com a Terra? Eles são conhecidos como 3753 Cruithne e 2002 AA29, e fazem parte de um grupo de asteroides chamados Objetos Próximos da Terra (NEO).

orbita de cruithne
Órbita de "ferradura de cavalo" do asteroide 3753 Cruithne
Créditos: Wikipedia

3753 Cruithne tem 5 km de diâmetro e muitas vezes é chamado de segunda lua da Terra. Ele não orbita a Terra, mas tem uma órbita sincronizada com o nosso planeta (ressonância orbital). Pode parecer que ele está orbitando a Terra, mas na verdade orbita o Sol.




Por outro lado, 2002 AA29 tem apenas 60 metros e orbita a Terra se aproximando do nosso planeta a cada 95 anos. Dentro de aproximadamente 600 anos esse asteroide circulará a Terra como uma quasi-Lua. Segundo os cienstistas, 2002 AA29 poderia ser um ótimo alvo para futuras missões de exploração.


A Terra é o único planeta que abriga a vida como conhecemos

Já descobrimos água e moléculas orgânicas em Marte, e blocos essenciais para a vida em Titã, lua de Saturno. Já detectamos amino-ácidos em nebulosas no espaço profundo, e os cientistas especulam a possibilidade de haver vida nos oceanos subterrâneos de Europa, lua de Júpiter, ou até mesmo em Titã. Mas a Terra é o único mundo em que a vida existe de verdade, pelo menos até onde sabemos. Mas será que existe vida em outros mundos?

vida
Créditos: divulgação

Há grandes indícios que apontam que sim, mas para solucionar essa dúvida tão inquietante, cientistas de diversos países e de diversas agências espaciais buscam por indícios de vida em outros mundos, e futuras missões de exploração espacial devem nos ajudar a elucidar essas questões.




Grandes telescópios de rádio devem nos ajudar a captar prováveis sinais vindos de outras civilizações que por ventura, existam em outros pontos da nossa Galáxia. Mas POR ENQUANTO, a Terra continua sendo o único planeta conhecido que abriga a vida.


Imagens: (capa-ilustração/Galeria do Meteorito) / divulgação / Galeria do Meteorito / NASA / ESA / Wikipedia / divulgação
26/09/17


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

20 comentários:

  1. Muito bom! Todos os dias eu leio alguma coisa aqui nesse site e mostro para algum amigo que também vive um pouco fora da Terra, haha. Só há um pequeno erro no início da frase "Uma ano na Terra não dura 365 dias", mas tirando isso está perfeito. Parabéns galera, continuem assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela correção Danilo!

      Já troquei UMA por UM.

      Acredita que você falou do erro e eu ainda não estava conseguindo enxergar o erro? Depois de algum tempo entendi que era o UMA... rsrsr

      Já foi corrigido! Muito obrigado!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Eu também li duas vezes sem conseguir enxergar o erro, apenas na 3ª leitura eu vi o "A".

      Isso se explica porque não ficamos lendo letra por letra, decodificando individualmente. Na realidade nem lemos as palavras, porque nossos cérebros já sabem o teor na primeira visada e fazemos a conversão automaticamente.

      Excluir
  2. Legal,só não sabia dos outros dois satélites da terra, importante conhecer mais onde vivemos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Richard meu xará, muito obrigado! É muito bom poder contribuir dessa forma!

      Se alguém tiver mais alguma curiosidade sobre a Terra que gostaria de compartilhar com todos, sintam-se a vontade!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Excelente matéria, como sempre! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milton Kajita? Já estava sentindo falta dos seus comentários... lol

      Se não for o Milton Kajita, me desculpe...

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Muito boa mesmo a matéria.
    Sempre nos proporcionando otimas informações.
    Parabéns sempre.

    ResponderExcluir
  5. Muito boa essa matéria. O fato mais interessante são os dois satélites naturais da Terra. Não sabia... :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, de fato é bastante curioso!

      Outro ponto que acho super interessante são os terremotos, que reciclam o carbono de forma natural. Um equilíbrio perfeito!

      Um grande abraço Cesar, e muito obrigado! Obrigado a todos!

      Excluir
  6. Não é bem um fato interessante sobre a Terra, mas um acontecimento ímpar que ocorreu uma vez.

    Em 2007, choveu granizo em Oiapoque, no Amapá, um dos Estados mais quentes do Brasil.

    ResponderExcluir
  7. Sensacional parabéns. Excelente matéria. Nós mostra como o planeta Terra é sem igual e extraordinário. Só não entendo o fato de que todas as evidências apontam a Terra como a única realmente capaz de proporcionar “ Vida ” entre aspas os cientistas ainda procuram vida fora da Terra.

    ResponderExcluir
  8. Aqui fala que o 2002 AA29 não é um satélite DA Terra, tendo sua órbita em torno do Sol... O que está certo?

    https://pt.wikipedia.org/wiki/2002_AA29

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Pode parecer que ele está orbitando a Terra, mas na verdade orbita o Sol."

      A parte acima está no texto deste artigo, talvez você não tenha reparado. Na realidade são corpos co-orbitais.

      Excluir
  9. Parabéns,pela matéria,acho que só falta um canal no YouTube!

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante esta matéria é difícil alguém falar nestas duas quase luas da Terra

    ResponderExcluir
  11. Excelente matéria, também não sabia dos outros satélites naturais da terra, até fiz uma pesquisa extra rs. Parabéns aos criadores do site,sempre com matérias super interessantes.

    ResponderExcluir