Big Bang pode ter sido o fim de um outro Universo

Penrose, renomado físico da Universidade de Oxford aponta evidências para o modelo de Universo Cíclico




Segundo Roger Penrose, prestigiado físico da Universidade de Oxford, o famoso Big Bang pode não ter sido somente o início de tudo, como também, o fim de um outro Universo que existia antes desse. E, melhor, o britânico diz ter agora evidências concretas sobre esse ciclo cosmológico.


O trabalho foi em parceria com o armênio Vahe Gurzadyan, da Universidade Estadual de Yerevan. Há três anos eles analisam dados do satélite WMAP. A sonda americana foi projetada para fazer um mapeamento universal da radiação cósmica de fundo (conhecida como o "eco" do Big Bang), gerada quando o Universo tinha menos de 400 mil anos de existência, e detectado pelo satélite na forma de micro-ondas. Hoje, o cosmo tem 13,8 bilhões de anos.

Penrose e Gurzadyan já diziam, desde 2010, que conseguiram detectar pequenas flutuações na radiação cósmica de fundo, na forma de círculos concêntricos.


Isso, segundo eles, seria resultado da colisão de buracos negros gigantes, numa época que precedeu o Big Bang, ou seja, seria implicação de que o Universo já existia, em outra forma, antes do período de expansão que conhecemos e observamos hoje.


Os cosmólogos constataram, com alguma surpresa, que os círculos apontados por Penrose e Gurzadyan estavam de fato lá, e haviam passado despercebidos até então. Entretanto, realizando simulações de como seria a radiação cósmica de fundo com base na cosmologia clássica -para a qual tudo começa no Big Bang-, constataram que os círculos também apareciam.


Ou seja, o fenômeno era real, mas a parte que dizia respeito a outro universo antes deste parecia ser apenas elucubração da dupla.


Penrose e Gurzadyan agora retornaram com a divulgação do Universo Cíclico, mas desta vez, com novas evidências. Em uma análise mais profunda dos círculos, publicada recentemente no "European Physical Journal Plus", eles concluem que o padrão observado se encaixa melhor na hipótese de um universo cíclico, com eventos que antecedem o Big Bang.


A dupla agora trabalha na análise de dados do satélite europeu Planck, que faz basicamente a mesma coisa realizada anos atrás pelo WMAP, porém, com mais precisão. "Nosso trabalho está avançando", diz Gurzadian. "Contudo, pretendemos divulgar os resultados inicialmente para especialistas."



Fonte: Folha de São Paulo
30/08/13

22 comentários:

  1. Penrose e seu estudo sobre o UNIVERSO CICLICO não são bem aceitos por todos na comunidade científica porque mtos cientistas da NASA, e de outras entidades tem a cabeça muito fechada, e só conseguem enxergar o que está diante de sua visão limitada.Assim como Galileu, Copérnico, e muitos outros, Penrose está passando pela mesma situação ao propor algo novo, porém, é óbvio que o Universo é cíclico...a teoria do Big Bang proposta inicialmente por Lemaitre (que inclusive era PADRE), faz sentido somente até certo ponto...

    Muitos cientistas,astronomos profissionais e amadores,são contra religiões cristãs,mas muitas vezes eles fazem o mesmo ao apunhalarem alguém que pensa diferente,ou seja, esse preconceito não é um mal da religiãi, e sim, do ser-humano que ainda precisa evoluir bastante. A ciência é magnífica,mas muitos daqueles que a estudam,fazem justamente aquilo que eles dizem serem contra.

    Parabéns ao Sir Penrose! Parabéns ao Dr. Gurzadyan por essa grande contribuição à Astronomia!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E mais uma vez a ciência e seus visionários nos mostram que o Universo é muito mais do que os olhos de certos céticos fadados ao fracasso podem ver...
      Parabéns ao Sir Penrose! Parabéns ao Dr. Gurzadyan por essa grande descoberta e por nos proporcionar uma nova perspectiva sobre o Universo.

      Excluir
    2. Sugiro a todos lerem o livro Criação Imperfeita, Marcelo Gleiser. Além de físico e Astrônomo este grande pesquisador é BRASILEIRO, ele trata neste livro exatamente a necessidade de nos desligar do passado e seguir o novo, deixando de lado nossos dogmas sejam eles oriundos da religião ou da ciência.

      Excluir
    3. Só que... O Planck não "enxergou" os mesmos resultados ;)

      Excluir
  2. É bom saber que ainda exitem cientistas corajosos como o Sr. Penrose .
    A ciência tem sido tratada cada vez mais como religião por grande parte dos "cinentistas", que nunca ousam questionar. Falham com o conceito mais básico da ciência....

    ResponderExcluir
  3. Concordo com os colegas acima. Sacerdotes e "ovelhas" deCarl Sagan acharão esses comentários um "Sacrilégio" , poderiam querer nos excomungar da comunidade científica...

    ResponderExcluir
  4. só um comentário, o que Penrose tem é apenas uma hipótese; uma teoria, que ainda precisará ser comprovada - tanto através de modelos matemáticos ainda não desenvolvidos, quanto através da utilização de supertelescópios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. assim como o big bang tb é só uma hipótese. .. porém com um apelocientífico e tb político maior, visto que vai de acordo com algumas crenças de que houve uma "criacao" e estamos em constante "evolução". ..

      Excluir
  5. O Big Bang emitiu ondas de luz que penetram a substancia inerte que preenche o espaco imprimindo movimentos que sao a base da dinamica dos ciclos vitais. Portanto a luz contem o codigo ra Vida. Se a radiacao cosmica apresenta estas ondas concentricas, entao ela e a propria luz. Isto e o que estao sugerindo os modelos da Matrix /DNA Theory

    ResponderExcluir
  6. Interessanto: se o universo é cíclico poderíamos medir o tempo numa contagem regressiva até o próximo big-bang.
    Eu penso em três possibilidades:
    1) O nosso universo surgiu do nada e toda a matéria/energia foi materiarialidada numa fração de segundo onde antes não existia nada alám do nada;
    2) O nosso universo é cíclico: ele explode quando toda a matéria/energia do universo se concentram num ponto; dessa explosão nasceria um novo universo como conhecemos; esse universo iria se expandir e depois condensar, mas a massa/energia seria sempre a mesma em todos os ciclos. Esse universo cíclico pressopõe que a matéria/energia sempre existiu e sempre existirá;
    3) O nosso universo nada mais é que o análogo de um buraco negro dentro de outro universo muito maior; o big-bang seria o momento em que o buraco negro onde vivemos surgiu no outro universo; nessa hipótese poderíamos esperar que a massa/energia do nosso universo tivesse variações ao longo do tempo.
    1, 2 ou 3, ou, 1, 2 e 3?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. qual fenômeno no cosmo atrai e concentra violentamente toda a matéria ao seu redor? e o que acontece com uma grande quantidade de energia e matéria altamente comprimida? entra no buraco negro e acabou? e do outro lado, o que acontece? 2 e 3! é isso que os caras tão falando!

      Excluir
  7. O universo pode ser cíclico, depois de uma grande e prolongada expansão auto-criativa de matéria, da vida e da consciência. Uma rápida contração destrutiva, culminando numa grande explosão, iniciando novo ciclo de expansão auto-criativa. Veja que nas duas fases a energia que predomina tanto na criação de estrelas, galaxias e buracos negros como na implosão de universos é a gravitacional.

    ResponderExcluir
  8. Talvez o universo chegue a um ponto de caos tão grande que ele se auto destrói.Após isso sua matéria volta a se reagrupar formando novos universos

    ResponderExcluir
  9. Nós, da Igreja das Energias Benéficas do Universo, criada pela comunidade Solaris, de Ilhéus, somos da opinião de que o Universo se expande e se contrai periodicamente, num processo constante e repetitivo. Vamos explicar:
    A energia escura, pouco conhecida pelos cientistas, trabalha no sentido de acelerar a expanção do Universo, enquanto que a matéria escura e a energia luminosa comum (ordinária) trabalham no sentido de aglutinar novamente o Universo! Sabemos que enquanto houver um suprimento constante de energia escura, o Universo continuará com a sua atual expanção. Caso contrário, as forças gravitacionais atrativas, da matéria escura e da matéria luminosa ordinária, farão com o Universo volte a se compactar novamente!
    Quando o Universo estiver compactado novamente, ele pode ou não voltar a explodir! Acreditamos que este é um longo processo constante e repetitivo! Igreja das Energias Benéficas, Ilhéus, Bahia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em nome do Gnosticismo nós acreditamos que o demiurgo dará fim a este Universo em 30 bilhões de anos porque sua criação é sempe imperfeita. Há 64 milhões de anos ele destruiu os Dinossauros e agora prevemos que ele destruirá a vida em até 500 milhões de anos. Precisamos libertar nosso espírito e sair deste Universo que é apenas 1 universo dentro de outro muito maior.

      Excluir
  10. Nominato Ferreira 23/09/2015
    O universo tem sua lógica, e por esta fica evidente a princípio, que o espaço assim como o tempo não tem princípio e não terá fim. Matéria e energia é a mesma coisa, transmutando continuamente de uma coisa para a outra onde a lógica nos leva para a construção do material primordial (partículas) a partir do nada.
    Dentro da infinitude do universo maior Macro-universo, a lógica nos remete aos infinitos micro-universos contidos por esse macro-espaço, em uma eterna reciclagem = Energia primordial p/ Matéria e desta para energia.
    Isto posto chegamos à conclusão que o nosso micro-universo de cerca de 92.ooo.ooo.ooo de anos luz, ou através do big-crunche (regressão) ou através da expansão - o que êle busca e a reciclagem, decomposição em particulas originais e continuar o eterno ciclo.
    É claro que certas perguntas jamais serão respondidas por nós humanos que somos quase bichos, como por exemplo: qual o propósito disso, e se existe um deus, se êste existir, está fora da nossa compreensão, e se não existir, pior ainda, estará mais fora do que a hipótese anterior.
    Mas pela lógica posso responder com tôda convicção, se existe o propósito, com certeza êsse não é a vida, pois mesmo com a dificuldade da natureza em produzí-la, veja a saga dela aqui na terra dêsde o príncípio , e com que facilidade ela é destruida das mais diversas formas, dentre diversas causas uma é certa: Quando o nosso sol apagar, ou aproximação com ele, ou choque com algo grande, ou até nós próprios em nossas imbecilidades a primeira vítima será a vida, muito ao contrário do que se prega as religiões, principalmente a católica que coloca a idéia de que tudo foi feito em nossa função para nós servir, monstrando com isso uma mistura de egoismo, imbecilidade e interêsses excusos, tudo que foi afirmado por êsses macacos foi desmentido por estudos científicos sérios, mas estamos longe ainda..

    ResponderExcluir