A EMC chegou: intensas auroras polares são esperadas





A EMC (Ejeção de Massa Coronal) chegou: Como esperado, a EMC atingiu o campo magnético da Terra hoje, dia 09 de janeiro, por volta das 20h00 UTC (17h00 do horário de Brasília). Embora o impacto inicial tenha sido mais fraco do que o esperado, tempestades geomagnéticas ainda podem desenvolver-se enquanto a Terra passa através da 'esteira' da EMC. De acordo com previsões dos meteorologistas da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), um evento de classe G3 (forte) deve ocorrer entre hoje e amanhã (09 e 10 de janeiro). A escala de Tempestades Geomagnéticas da NOAA vai de G1 (mínimo) até o G5 (extremo).

Aurora boreal no Alaska
Créditos: Wikimedia Commons   /   Clique na imagem para ampliar

A explosão solar que ocorreu esta semana pode intensifica as luzes das auroras boreais de quinta e sexta-feira (09 e 10 de janeiro) e, talvez, produzir auroras deslumbrantes até o sul de Seattle, Chicago e Boston, nos EUA, segundo funcionários do clima espacial.

O Sol desencadeou uma grande erupção de classe X1.2 na última terça-feira (07 de janeiro), que foi considerada a primeira grande tempestade solar de 2014, de acordo com a NASA. A classe X é reservada para as explosões mais intensas, e os efeitos desta tempestade solar está previsto para atingir a Terra no dia de hoje, quinta-feira.

Quando apontadas diretamente para o nosso planeta, erupções solares podem representar uma ameaça para os satélites, sistemas de comunicação e astronautas em órbita. O pico de raios-X que atingiu o nível X1.2 ainda levou a NASA a adiar o lançamento de uma missão de carga privada para a Estação Espacial Internacional. Por outro lado, intenso clima espacial também pode ter o efeito benigno, que são as fantásticas auroras polares.

Aurora austral na Nova Zelândia
Créditos: Wikimedia Commons   /   Clique na imagem para ampliar

Se o tempo permitir, auroras excepcionais irão, provavelmente, brilhar nos céus sobre uma grande faixa do Alasca e do Canadá, de acordo com uma previsão do Instituto Geofísico da Universidade do Alaska, Fairbanks. O grupo também previu que a aurora boreal poderá até mesmo ser vista no horizonte de cidades do território continental dos Estados Unidos até o sul de Seattle, Des Moines, Chicago, Cleveland e Boston. No Reino Unido, os moradores da Escócia, do extremo norte da Inglaterra e da Irlanda do Norte também podem ser surpreendidos com o espetáculo das auroras, de acordo com a British Geological Survey.

O efeito luminoso no céu, chamado de auroras polares, ou auroras coloridas, ocorrem quando as partículas carregadas que bombardeiam a atmosfera do nosso planeta através das linhas do campo magnético da Terra excitam os íons de oxigênio e nitrogênio. As partículas são inevitavelmente atraídas para os pólos norte e sul magnéticos, razão pela qual as auroras são mais comumente vistas perto dos pólos. Quando o efeito ocorre no hemisfério norte é chamado de 'aurora boreal', e quando ocorre no hemisfério sul, se chama 'aurora austral'.

As auroras podem expandir para além das regiões polares durante uma tempestade geomagnética, quando fortes correntes elétricas fluem na alta atmosfera. O Centro de Previsão do Clima Espacial dos EUA espera que tempestades geomagnéticas e Ejeções de Massa Coronal (EMC) atinjam o nosso planeta nos próximos dias.

O Sol passa por ciclos de 11 anos e agora está em uma fase ativa do ciclo solar 24, que começou em 2008. A maior erupção solar dos últimos meses ocorreu no dia 5 de novembro de 2013, quando o Sol produziu uma grande erupção que atingiu o nível X3.3. O evento estimulou algumas impressionantes auroras polares, que puderam ser vistas da Suécia.

Fonte: Spaceweather / Space
09/01/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário