Misteriosas estrelas hipervelozes estão escapando da Via Láctea

Algumas estrelas estão escapando da nossa Galáxia


Uma nova classe de estrelas que se movem em alta velocidade estão traçando um caminho um tanto "estranho": elas estão indo para fora da Via Láctea, segundo os cientistas.

Diferente da maioria das outras estrelas hipervelozes conhecidas, as 20 estrelas do tamanho do Sol estão escapando após interagir com o buraco negro do centro da Galáxia, um corpo maciço, cuja influência gravitacional normalmente fornece a 'estilingada' necessária para escapar, descobriu o novo estudo.

"Essas novas estrelas hipervelozes são muito diferentes daquelas descobertas anteriormente", comenta o autor principal do estudo Lauren Palladino, da Universidade de Vanderbilt.

Créditos: Design gráfico por Julie Turner, Universidade de Vanderbilt /
NASA / ESO      /      Clique para ampliar

"As estrelas hipervelozes são grandes, azuis, e ao que parecem, tiveram origem no centro da galáxia", acrescentou Palladino. "Nossas novas estrelas são relativamente pequenas (do tamanho do Sol), e o surpreendente é que nenhuma delas parece ter origem no núcleo galáctico".


No caminho hiper rápido

Lauren Palladino descobriu 20 potenciais estrelas hipervelozes utilizando o Sloan Digital Sky Survey, ao mapear o caminho de estrelas como o Sol na Via Láctea .

Para escapar da galáxia o objeto deve adquirir uma quantidade fenomenal de energia. As estrelas devem atingir velocidades de 1,6 milhões km/h. Lembrando que os objetos que orbitam a Via Láctea já atingem cerca de 970.000 km/h.


A maioria das estrelas hipervelozes faziam parte de um sistema binário que se desfez ao se aproximar do buraco negro supermassivo no centro da Galáxia. Quando uma é atraída em direção ao buraco negro, a outra é arremessada para fora, a uma velocidade suficiente para deixar a Galáxia. Os cientistas descobriram 18 estrelas azuis gigantes que estão deixando a Via Láctea.

"É muito difícil enviar uma estrela para fora da Galáxia", comenta Kelly Holley, também da Universidade de Vanderbilt.

A equipe apresentou a recém-descoberta classe de estrelas na reunião da Sociedade Americana de Astronomia (American Astronomical Society), em Washington, EUA, no início deste mês. Os resultados foram publicados na edição de 01 de janeiro da revista The Astrophysical Journal.

"Nenhuma destas estrelas hipervelozes tiveram origem no centro galático, o que implica que há uma nova classe de estrelas hipervelozes, com um mecanismo de ejeção diferente".


Misterioso impulso

Cálculos precisos requerem medições realizadas ao longo de décadas, por isso, algumas das estrelas podem até mesmo não viajar tão rápido quanto parece, disse Palladrino. Para minimizar os erros, a equipe realizou diversos testes estatísticos.

O que poderia ter fornecido o 'pontapé' necessário ainda é um mistério.

"A grande questão é, o que impulsionou essas estrelas até as velocidades extremas?" indaga Holley- Bockelmann. "É nisso que estamos trabalhando agora".

Fonte: Space
Imagens: Julie Turner / Universidade de Vanderbilt / NASA / ESO
30/01/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11 comentários:

  1. Quanto mais leio artigos sobre o espaço vejo que vivemos correndo perigo o tempo todo, sei que esta a muitos anos-luz de distância, mas imagina uma coisa dessa vindo em nossa direção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ja tem uma vindo. Gliese 710, segundo dizem, está a cerca de 63 anos luz da terra e deve nos visitar daqui a 1,4 milhoes de anos se tudo correr bem.

      Excluir
    2. Essa eu vou filmar... quando chegar eu filmo, posto no youtube e compartilho no facebook e twitto também...

      Excluir
    3. Boa sorte daqui a 1,4milhões de anos vc posta no face =D

      Excluir
    4. quando as pessoas si preucupam com o fim do mundo mas so vai rolar a milhões de anos :v

      Excluir
  2. Kra essas estrelas são o máximo, mas fico imaginando uma super catastrofe em nossa galáxia daqui há alguns milhoes de anos que vai destruir 50% da Via Lactea!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe! quando isto acontecer vai ser uma carambola de planetas que até Deus duvida.
      Mas isto pode acontecer a qualquer momento, sempre estamos sujeitos a chuvas e trovoadas de meteoritos e outros troços. Se isto acontecer, eu pergunto, qual é o propósito do universo? Qual é o sentido da evolução da vida e da consciência? A auto organização das moléculas por 3,5 bilhões de anos, que resultou na geração de organismos vivos e da consciência, pode virar poeira cósmica a qualquer momento. Para que que serviu as religiões com seus credos místicos e mitológicos? a realidade cósmica não tem nada a ver com religiões.

      Excluir
    2. Basta pensar que Via lactea e Andromeda se irão unificar daqui por bastante tempo.
      Tal como num aglomerado de galaxias se acaba por juntar (mesmo com o universo em expansão e distanciando umas das outras), dentro de uma galaxia essas "catastrofes" devem acontecer regularmente. Não conseguindo interpretar correctamente a questão da matéria negra, acredito que a gravidade é o mais poderoso que existe no cosmos. Na minha opinião nada escapa é gravidade, nem mesmo a luz na maior parte dos casos.
      Cpmts.

      Excluir
  3. estao fugindo porque os planos do PT é conquistar nosso universo

    ResponderExcluir
  4. é, e se um dia acontecer uma coisas dessas ai vai achando que vão divulgar isso, eiuaheiuaeiu, do nada acontece fode td, pq se avisarem tb será um caos maior ainda, antes durante e depois eauiheiuaheiuae

    ResponderExcluir
  5. Além disso, vale lembra que nossa galáxia está se fundindo com a Galáxia de andrômeda, uma coisa é certa: A vida na Terra não será eterna.

    ResponderExcluir