NASA descobre 715 novos exoplanetas, sendo 4 em zonas habitáveis

Nessa semana foi divulgado um recorde de descobrimento de exoplanetas


Em um único comunicado, cientistas anunciaram várias descobertas feitas através do telescópio Kepler:

  • A descoberta de 715 planetas orbitando 305 estrelas
  • 95% desses planetas são menores do que Netuno
  • Mais de 100 são do tamanho aproximado da Terra (!)
  • 4 deles estão na zona habitável de suas estrelas
  • Assim como em nosso Sistema Solar, esses planetas orbitam aproximadamente no mesmo plano

O telescópio Kepler foi projetado para procurar planetas que orbitam outras estrelas, detectando uma pequena queda na luz das estrelas se um planeta passa 'exatamente' entre nós e a estrela. Este é o chamado "método de trânsito", e tem sido usado com grande sucesso. No entanto, esse tipo de observação pode resultar em falhas. O que pode ser visto como um trânsito, pode ser na verdade, uma estrela de fundo mudando o brilho, por exemplo. 



Por essa razão, quando Kepler vê o que parece ser um exoplaneta, ele é chamado de "candidato", até que sua existência seja confirmada. Há mais de 2.500 candidatos nos dados Kepler!

         Esses exoplanetas recém descobertos não são candidatos, mas sim, planetas confirmados.


O tamanho dos planetas são determinados pela quantidade de luz bloqueada quando eles passam na frente de suas estrelas. Quanto maior o planeta, maior é a 'sombra' que ele causa em suas estrelas. Se o tamanho da estrela for conhecido, então, o diâmetro do planeta pode ser encontrado também.

Dos mais de 700 planetas recém descobertos, 106 têm tamanhos abaixo de 1,25 vezes o diâmetro da Terra! Anteriormente, apenas 16 tinham sido encontrados em dados do Kepler, e cerca de 20 eram conhecidos no total (incluindo aqueles encontrados usando outros telescópios). Este é um grande salto no conhecimento de planetas com tamanhos parecidos com o da Terra! Esse número mais que quintuplicou! 

De todos os planetas recém encontrados, quatro orbitam suas estrelas na distância certa para sustentar água líquida. Esta região em torno da estrela é chamada de zona habitável, e é realmente apenas uma estimativa, pois isso depende de uma série de fatores, e suas fronteiras são muito difusas.

Tecnicamente, a zona habitável do nosso Sistema Solar encontra-se entre Vênus e Marte, porém, sabemos que na lua de Júpiter, Europa, e na lua de Saturno, Encéladus, existe água em estado líquido sob uma camada de gelo. Portanto, a zona habitável de um sistema estelar qualquer pode ser muito mais ampla do que as atuais estimativas conservadoras.

Todos os quatro planetas em suas zonas habitáveis, têm tamanhos maiores do que a Terra, variando de 1,8 a 2,5 vezes a largura do nosso planeta. O fato de eles serem maiores também não significa que eles sejam tão diferentes assim da Terra... assim como não é possível dizer que são iguais... A gravidade na superfície não depende apenas do tamanho, mas também da massa. Por isso, planetas com densidade menor, porém como tamanho maior podem ter condições semelhantes à da Terra. De qualquer maneira, não podemos afirmar nada com relação a isso. 

Outro ponto interessante da notícia é que os planetas encontrados tendem a orbitar no mesmo plano, assim como ocorre em nosso Sistema Solar. Isso é reconfortante, pois ao menos essa característica é semelhante à nossa (o que podemos afirmar até o momento).

Todas essas descobertas são emocionantes e empolgantes. Este novo resultado nos mostra que sistemas múltiplos de estrelas são mais comuns do que acreditávamos. As evidências também apontam que planetas com tamanhos parecidos com o da Terra também são comuns. A quantidade de planetas parecidos com o nosso (em tamanho) pode ser de bilhões, somente em nossa Galáxia! 

Devemos nos lembrar que até o ano de 1990, nós não conhecíamos um único planeta fora do nosso Sistema Solar. Nem um. Após alguns anos, o primeiro foi descoberto, e agora, a lista já possui mais de 1.700. E a grande maioria deles só foi descoberta nos últimos 2 anos. Não há dúvida que nos próximos anos outras centenas, ou milhares de exoplanetas serão encontrados.

Com o passar do tempo, melhores telescópios, com técnicas reajustadas deverão surgir. E com todas as grandes descobertas feitas nos últimos ano, a nossa imaginação vai longe.

Será que existe vida em outros planetas? Se sim, como seria essa vida? 

Estamos avançando cada vez mais com inúmeras descobertas e incontáveis pesquisas... essa é uma maravilhosa época para ser vivida, afinal, quem é que não gostaria de estar vivo quando todas essas pesquisas conseguirem finalmente responder as nossas perguntas?

Fonte: Slate
Imagens: NASA
01/03/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário