Nuvem com trilhões de cometas e asteróides é revelada ao redor do buraco negro central da Via Láctea

Sagittarius A
O buraco negro no centro da nossa Galáxia, conhecido como Sagittarius A* pode estar rodeado de asteróides e cometas...


Estranhas explosões de raios-x foram vistas durante observações periódicas feitas pelo Telescópio Chandra em 2012. Essas explosões podem ser asteróides caindo no buraco negro gigante da Via Láctea. Este resultado pode significar que há uma nuvem ao redor do buraco negro que contém trilhões de asteróides e cometas.

A imagem abaixo feita pelo Observatório de Raios-X Chandra da NASA, mostra o centro da nossa Galáxia e seu buraco negro supermassivo conhecido como Sagittarius A * ( Sgr A *) no centro. Através de observações intermitentes ao longo de vários anos, o Chandra detectou todos os dias uma explosão de raios-x a partir de Sgr A*. As explosões também foram observadas em dados infravermelhos do Very Large Telescope do ESO, no Chile.


Um estudo do Observatório Chandra nos dá uma possível explicação para essas misteriosas explosões. A sugestão é que há uma nuvem em torno de Sgr A * contendo centenas de milhões de asteroides e cometas, que escaparam de sua estrela-mãe. O painel da esquerda é uma imagem com cerca de um milhão de segundos de observações do Chandra da região em torno do buraco negro, com o vermelho representando os raios-x de baixa energia, o verde como raios-x de energia média e azul sendo o mais alto.

Foto do buraco negro central da Via Láctea, Sagittarius A *
À esquerda, imagem em raios-x feita pelo Observatório Chandra mostra a região ao redor do buraco negro central da
Via Láctea, Sagittarius A *.  À direita, ilustração artística mostra como podem ocorrer as explosões observadas ao redor
do buraco negro do centro da nossa Galáxia. Créditos: NASA / Chandra / CXC / Baganoff et al / M. Weiss

Um asteróide que passa muito próximo de outro objeto, como uma estrela ou planeta, pode ser arremessado para bem longe, e ir em direção a Sgr A *. Se o asteróide se aproxima a cerca de 100 milhões de quilômetros do buraco negro (um pouco menos da distância entre a Terra e o Sol), então ele é completamente estilhaçado pelas forças de maré do buraco negro.

Estes fragmentos, então, são vaporizados pelo atrito à medida que passam através do gás quente e fino que flui para Sgr A *, efeito semelhante a um meteoro que brilha quando entra na atmosfera da Terra. A chama é produzida e os restos do asteróide são engolidos pelo buraco negro.

Outra analogia para este tipo de evento é que cerca de uma vez a cada três dias um cometa é destruído quando vai de encontro com a atmosfera quente do nosso Sol. Apesar de suas diferenças significativas, a taxa de destruição de cometas e asteróides pelo Sol e pelo Sgr A * pode ser similar.

Novas observações de Sgr A* serão feitas com o Telescópio Chandra, que nos trará informações valiosas sobre a frequência e o brilho das explosões. Este trabalho pode compreender a capacidade que os asteróides e cometas têm de habitar ou até mesmo de se formar em um ambiente tão inóspito e caótico como os arredores de Sgr A *.


Fonte: Dailygalaxy / Chandra
Imagem: NASA / Chandra / CXC / Baganoff et al / M. Weiss
Capa: Ilustração artística de Sgr A * / NASA
15/05/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário