Incrível 'Campo Minado' de buracos negros ilumina a galáxia M51

Astrônomos ficam entusiasmados ao descobrirem a grande quantidade de buracos negros nessa bela galáxia


Usando o Observatório Chandra, os astrônomos podem descobrir coisas que somente são detectadas através do raio-x. Nesta nova imagem composta, os dados do Chandra são mostrados em roxo, enquanto que os do Telescópio Espacial Hubble são mostrados em vermelho, verde e azul.

A galáxia conhecida como Messier 51 (M51), ou NGC 5194, é uma galáxia espiral com braços espetaculares de estrelas e poeira. M51 está localizada 30 milhões de anos-luz da Terra, e sua aparência nos dá uma perspectiva incrível de como é a nossa própria galáxia, a Via Láctea.




O sistema de M51, assim como de várias outras galáxias, consiste em pares de objetos onde uma estrela compacta, seja uma estrela de nêutrons ou um buraco negro captura o material uma estrela companheira de órbita. O material que é sugado é acelerado pelo intenso campo gravitacional do objeto central e aquecido a milhões de graus, o que produz uma intensa fonte luminosa de raios-X. As observações do Chandra revelam que, pelo menos dez pontos brilhantes na imagem de M51 são suficientemente brilhante para conter buracos negros. Em oito destes sistemas, os buracos negros estão, provavelmente, sugando material de estrelas companheiras que são muito mais massivas do que o Sol.




Como os astrônomos já estão observando M51 há cerca de uma década com o Chandra, eles possuem informações suficientes para determinar a probabilidade desses objetos serem de fato buracos negros. Eles possuem um brilho constante por muito tempo, o que sugere que as estrelas ao seu redor são muito massivas.

Galáxia M51. Créditos: Chandra / Hubble / NASA


A diferença entre a Via Láctea e a galáxia M51 é que a M51 está em meio a uma fusão com uma galáxia menor, que pode ser vista no canto superior esquerdo da imagem acima.Os cientistas acreditam que essa interação galática esteja provocando ondas de formação de estrelas, e a maioria dos brilhos que representam os buracos negros estão em meio a regiões de intensa formação estelar.

Estudos anteriores da galáxia M51 revelaram pouco mais de 100 fontes de raios-X. O novo conjunto de dados, mostra quase 500 fontes de raios-X. Cerca de 400 dessas fontes são consideradas pertencentes a M51, e o restante, pode estar na frente ou atrás da galáxia.

Grande parte do brilho difuso de raios-x em M51 vem do gás superaquecido por explosões de estrelas massivas.

Fonte: Dailygalaxy
Imagens: NASA / CXC / Wesleyan Univ / R.Kilgard, et al / STScI
25/07/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário