Galáxia anã ultra-compacta esconde um buraco negro incrivelmente gigante

Essa galáxia é muito, muito pequena, mas abriga um buraco negro estupidamente gigante


No coração de uma grande galáxia encontra-se um grande buraco negro. Trata-se de uma região tão densa que nem mesmo a luz pode escapar de sua atração gravitacional. Pequenas galáxias têm pequenos buracos negros, ou pelo menos era isso que os cientistas pensavam.

M60-UCD1 é uma galáxia anã ultra-compacta localizada a cerca de 55 milhões de anos-luz da Terra, na aglomerado de Virgem. Apesar de sua "pequena" dimensão, essa galáxia parece abrigar um buraco negro supermassivo.




A descoberta pode ajudar a resolver um mistério de longa data sobre galáxias anãs ultra-compactas, que são aglomerados esféricos repletos de estrelas.




Os cientistas suspeitam que essas galáxias sejam os centros de galáxias muito maiores, que por ventura tiveram suas estrelas capturadas por galáxias vizinhas. Após perder a parte mais externa, esse pequeno aglomerado e seu núcleo pode ser o que restou dessas galáxias maiores.

Imagem de raios-x mostra a galáxia gigante M60 e abaixo, a galáxia anã ultra-compacta M60-UCD1.
Créditos: NASA / CXC / MSU

"Existem pouquíssimas galáxias anãs ultra-compactas, e elas são motivo de debates há muito tempo. Elas parecem ser apenas aglomerados grandes de estrelas com um núcleo galático. Essa é a primeira evidência de que esse núcleo possui os mesmos padrões dos núcleos de galáxias grandes", comenta o astrônomo Amy Reines da Universidade de Michigan, nos EUA. "Essa é uma descoberta totalmente nova sobre esses buracos negros centrais que até o momento, não sabíamos que existiam".

A galáxia M60-UCD1 apareceu nas telas de radar do astrônomo através de emissões incomuns de raios-X, o que pode ser um sinal de uma acreção de um enorme buraco negro, ou então, uma estrela de nêutrons.

A descoberta foi feita utilizando o telescópio Gemini, no Havaí e as imagens do Telescópio Espacial Hubble da NASA para medir o movimento das estrelas dentro da galáxia. Seus resultados apontam para um buraco negro que possui um valor (intrigante) de cerca de 15% de toda a massa da galáxia. Normalmente, um buraco negro supermassivo é responsável por cerca de 0,5% da massa de sua galáxia hospedeira.

A galáxia anã ultra-compacta M60-UCD1 está localizada próxima da gigante galáxia M60, a cerca de 55 milhões de anos-luz da Terra.

A pesquisa foi publicada na revista Nature.

Fonte: DNews / NASA / ESA
Imagens: ilustração (History) / NASA / CXC / MSU
25/09/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário: