Sonda Curiosity descobre antigo lago marciano

O passado de Marte parece cada vez mais promissor...


Uma cratera gigante em Marte pode ter sido capaz de suportar vida microbiana (ou até mesmo vidas mais complexas) durante milhões de anos no passado antigo. Como isso pode ter ocorrido? A sonda Curiosity descobriu algo surpreendente: essa enorme cratera na verdade era um grande lago de água líquida!

A sonda Curiosity encontrou evidências para afirmar que havia um lago na famosa Cratera Gale em Marte. Essa cratera de 154 km tem sido explorada pela sonda desde sua aterrissagem em agosto de 2012. Hoje, a Cratera Gale faz parte de uma paisagem com visual seco e inóspito, mas no passado, o escoamento da borda da cratera criou um lago que depositou sedimentos, construindo gradualmente o Monte Sharp, uma montanha que se eleva a cerca de 5.5 km de altura a partir do centro da cratera.




"Este lago era grande o suficiente e pode ter durado milhões de anos, o que seria tempo suficiente para que a vida prosperasse, assim como foi tempo suficiente para que sedimentos se acumulassem formando o Monte Sharp", comenta Michael Meyer, cientista-chefe do Programa de Exploração de Marte na sede da NASA, em Washington, EUA.

A sonda Curiosity da NASA observa a direção oeste, vista inclinada de "Zabriskie Plateau", a nordeste de "Pahrump Hills"
na base do Monte Sharp. Imagem liberada no dia 8 de dezembro de 2014. Créditos: NASA / JPL-Caltech / MSSS

Para que o lago da Cratera Gale existisse, Marte devia ser um lugar muito diferente a cerca de 3,5 bilhões de anos atrás, segundo cientistas responsáveis pela missão Curiosity. Marte devia ser mais quente, mais úmido e com uma atmosfera muito mais espessa. Mas os modelos climáticos têm dificuldade em explicar como tais condições poderiam existir por longos períodos em Marte. Mais pesquisas são necessárias para que possamos "ligar os pontos".




"Talvez, o que vemos hoje, pode ser explicado como um resultado de climas quentes e úmidos criados por vulcanismos, mudanças orbitais ou até grandes impactos de asteróides. Cada um desses eventos pode ter criado condições para que Marte se tornasse quente e úmido por centenas ou talvez milhares de anos, o que poderia ser suficiente para encher a Cratera Gale de novas camadas de sedimentos.




A sonda Curiosity chegou no Monte Sharp em setembro desse ano após uma caminhada de 14 meses. A sonda passou seu primeiro ano em Marte perto de seu local de pouso, onde encontrou fortes evidências de um antigo lago e de um sistema de fluxo de águas que poderia ter abrigado vida há muito tempo. Os últimos resultados reforçam ainda mais essa hipótese, e ampliam o horizonte para, quem sabe, encontrar evidências de vida em Marte.





Fonte: Space / NASA
Imagens: (capa-ilustração/NASA) / NASA / MSSS / ESA
10/12/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comentários:

  1. A Terra surgiu há mais ou menos 4,5 bilhões de anos...Há 3,5 bilhões de anos, o clima de Marte era parecido com o que viria á se tornar o clima da Terra muito depois. O que significa que neste 1 bilhão de anos de diferença no desenvolvimento dos dois planetas muita coisa pode ter acontecido- inclusive o surgimento e fim da vida e até de civilizações...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho difícil ter existido civilizações, porém nada é impossível e não duvido de já ter existido vida em marte.

      Excluir
  2. Isso nao é uma cratera de meteoro e o monte central resultado do recuo do impacto?

    ResponderExcluir
  3. Eramos nós em um passado cheio de erros cometidos,os quais estão sendo cometidos novamente;Mas sera que teremos para aonde fugir quando tivermos acabado com este tamben?

    ResponderExcluir
  4. Pra Lua de Saturno titã eu acho ou alguma outra lua de Jupiter

    ResponderExcluir