Empresa de mineração de asteroides dará seus primeiros passos ainda este ano

mineração de asteroides
A exploração de riquezas naturais de rochas espaciais está prestes a se tornar uma realidade


A recém-nascida indústria de mineração de asteroides definiu seus primeiros passos na exploração espacial para ter início ainda esse ano.

A sonda Arkyd-3R, da empresa Planetary Resources (Recursos Planetários), encontra-se na Estação Espacial Internacional e está programada para começar suas atividades em meados de 2015, disseram representantes da empresa de mineração de asteroides, com sede em Washington, EUA.

Através de uma missão de demonstração, a sonda Arkyd-3R testará sistemas que permitirão no futuro, estudar e eventualmente minerar asteroides no espaço profundo. "Durante seus 90 dias de missão em órbita na Terra, ela vai enviar todos os dados sobre seus sistemas para a nossa equipe em Washington, e completará sua missão com uma reentrada empolgante na atmosfera da Terra, como resultado de sua decadência orbital natural", disseram representantes da empresa Planetary Resources.




O "R" em Arkyd-3R significa "reflight" (algo como novo-voo em português), refletindo o fato de que a sonda precisou de duas tentativas para ser colocada no espaço. A original Arkyd-3 voou a bordo da terceira missão não tripulada de reabastecimento através do cargueiro Cygnus, da Orbital ATK, que foi perdida em 28 de outubro de 2014, quando o foguete Antares explodiu apenas alguns segundos após a decolagem.

Satélite Arkyd-3R para teste de mineração de asteroides
Arkyd-3R é visto antes de seu lançamento para a Estação Espacial Internacional.
Créditos: Planetary Resources

As pessoas por trás das empresas de mineração de asteroides Planetary Resources e Deep Space Industries, destinam-se a colocar a humanidade na exploração espacial, e ampliar a presença do ser-humano no espaço, utilizando recursos de asteroides, como água e metais preciosos, e claro, tudo isso com o objetivo de grandes lucros financeiros.




A água pode ser a chave dessas empresas, porque pode ser dividida em hidrogênio e oxigênio, os principais componentes do combustível dos foguete. A mineração de asteroides poderia, portanto, levar à criação de depósitos de propulsores em espaçonaves que permitam viagens com tanques cheios, fazendo com que os custos se tornem relativamente mais baratos e atrativos.

A empresa Planetary Resources visa alcançar seu grande objetivo após uma série de passos e testes. O pequeno satélite em forma de cubo (cubesat) Arkyd-3R é muito pequeno, e caberia numa mochila convencional, mas será seguido pelo seu companheiro Arkyd-6, duas vezes maior que o satélite anterior, e deverá ter início no final de 2015, segundo representantes da empresa.




No futuro, uma nave espacial chamada Arkyd-100 vai demonstrar técnicas de observação de asteroides e tecnologias de órbitas, depois disso, om plano prevê o envio de outras sondas para estudar as grandes rochas mais de perto.

mineração de asteroides
Ilustração artística mostra como poderia ser a exploração e mineração de asteroides.
Créditos: NASA

"Estamos muito ansiosos com os voos na órbita da Terra realizados com a série de naves Arkyd, e também com as futuras visitas aos asteroides, assim como com qualquer outro serviço que essas naves poderão desempenhar", comentou um representante da empresa.



Fonte: Space / Planetary Resources
Imagens: (capa-ilustração/Galeria do Meteorito / Richard Cardial) / Planetary Resources / NASA
13/05/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Pois é... alguém precisa dar este primeirissimo primeiro passo. É preciso parar de judiar tanto o ÚNICO lugar do Universo disposto a nos hospedar com carinho. Respeitar e colaborar com nosso tão pequenino pálido ponto azul é o mínimo que podemos fazer. Se a coisa ultrapassar o marco da irreversibilidade, para onde vamos viver depois? Expulsar os Na'Vi de Pandora? Pensem... sem a Terra, somos o quê????? Será que respeito e carinho são assim tão difíceis? O espaço deverá ser um campo industrial e a Terra, um paraíso para nossos descendentes! Começai!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O senhor, mesmo "fora do ar", mandou muito bem em seu comentário.

      Infelizmente, ao meu ver ainda temos um longo caminho à percorrer para que isso seja realmente alcançado. Em minha concepção, primeiro a Terra será completamente industrializada para depois sim, mudarmos nossas prioridades.

      Digo isto pois atualmente é muito mais simples e barato fazê-lo aqui do que lá fora, mas, com novas tecnologias e "sem alternativas", os que ei de vir certamente vão dar o grande respeito que ela merece.

      Imaginem daqui a 500.000 mil anos, a Terra será o lugar mais popular da galáxia, o lugar onde nossa espécie nasceu e floresceu! :)

      Excluir