Dois grandes asteroides já atingiram a Terra ao mesmo tempo, afirmam cientistas

dois asteroides atingiram a Terra ao mesmo tempo
Dois grandes impactos ocorreram simultaneamente, afirmam pesquisadores suecos


Não é incomum ver dois raios atingirem atingirem o solo ao mesmo tempo... mas o que falar de dois asteroides? Apesar de extremamente raro, pesquisadores na Suécia encontraram evidências recentes de dois asteroides que se chocaram contra a Terra, ao mesmo tempo, há cerca de 458 milhões de anos.

Pesquisadores da Universidade de Gotemburgo descobriram duas crateras no condado de Jämtland, no centro da Suécia. Os asteroides que formaram as crateras atingiram o solo a apenas alguns quilômetros de distância um do outro, e ao mesmo tempo, de acordo com Erik Sturkell, professor de geofísica na Universidade de Gothenburg, um dos cientistas responsáveis pelo estudo dessas crateras.




Quando os asteroides se chocaram contra a Terra, Jämtland estava no fundo do mar, a cerca de 500 metros abaixo da superfície da água. Uma das crateras deixadas pelos asteroides é enorme, medindo 7,5 quilômetros de largura. A outra tem apenas 700 metros de diâmetro, e está localizado a apenas 16 km de sua vizinha maior.


Mas como eles sabem que os asteroides caíram ao mesmo tempo?

Após analisar dados obtidos através de perfurações, os investigadores determinaram que as crateras de impacto foram formadas ao mesmo tempo. As informações revelaram sequências geológicas idênticas, e as camadas de rocha dentro de cada cratera são iguais. O sedimento que se acumulou no interior das crateras ao longo dos milênios também mostram que os eventos ocorreram ao mesmo tempo.

"Em outras palavras, estes impactos aconteceram simultaneamente", disse Sturkell. "Os asteroides provavelmente colidiram com a Terra após o choque de dois grandes asteroides no Cinturão de Asteroides, região localizada entre as órbitas de Marte e Júpiter, a cerca de 470 milhões de anos", acrescentou.




Quando os asteroides caíram aqui na Terra, eles deslocaram a água abaixo deles, deixando dois enormes poços secos no fundo do mar por cerca de 100 segundos, disseram os pesquisadores.

"Em seguida, a água tomou conta desses buracos vazios, trazendo consigo fragmentos de meteoritos misturados com o material que tinha sido ejetado durante a explosão, e essa onda gigantesca arrancou partes do fundo do mar", disse Sturkell.

meteorito fossilizado
Típico meteorito fossilizado em calcário, como os encontrados
em Kinneculle. A Parte escura é o meteorito, e a área cinza ao seu
redor é a evidência de oxidação após atingir o solo.
Créditos: University of Gothenburg

Essa não é a primeira vez que cientistas encontram evidências de impactos no fundo mar na região onde hoje localiza-se a Suécia, embora seja a primeira vez que foram encontradas evidências de dois grandes asteroides que atingiram a Terra ao mesmo tempo.

Na década de 1940, os trabalhadores de uma pedreira encontraram uma laje de calcário vermelho incomum em Kinnekulle, uma grande colina no condado de Västergötland, no sul da Suécia. Mais tarde, os pesquisadores identificaram a rocha vermelha como sendo um meteorito. "Enquanto grandes meteoritos tipicamente explodem e desintegram-se no momento do impacto, pequenas rochas espaciais caem na Terra e não se desintegram por completo, como esse calcário vermelho encontrado em Kinnejulle", disse Sturkell.




No total, cerca de 90 meteoritos foram encontrados em Kinnekulle apenas nos últimos 15 anos. Mas em Jämtland, onde os impactos dos grandes asteroides ocorreram, os pesquisadores encontraram apenas pequenos grãos de cromita, um remanescente de grandes explosões de meteoritos.



Fonte: DSpace
Imagens: (capa-Don Dixon/E. Sturkell/Univ. of Gothenburg) / Univ. of Gothenburg
16/09/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Nosso planeta tem um passado agitado, cheio de explosões e destruição

    ResponderExcluir