Satélite Gaia avista um grande cometa em meio às estrelas!

Satélite Gaia avista cometa 67P
Apesar de ser projetado para mapear as estrelas, Gaia também está de olho em outros objetos!



Uma celebridade cósmica foi avistada recentemente em meio a estrelas e outros corpos do Sistema Solar locais: o cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko, atualmente acompanhado pela nave espacial Rosetta.

O registro foi feito por um outro satélite da Agência Espacial Europeia (ESA), chamado Gaia, que tem a missão de criar um mapa 3D com aproximadamente 1 bilhão de objetos astronômicos, incluindo (principalmente) estrelas. Além disso, os cientistas esperam que Gaia consiga detectar milhares de exoplanetas do tamanho de Júpiter; cerca de 500 mil quasares; e milhares de asteroides e cometas desconhecidos em nosso próprio Sistema Solar. [Nave espacial Gaia poderá encontrar 70.000 novos mundos alienígenas]

E como já é esperado, além de detectar as estrelas da Galáxia (missão principal), Gaia também registra objetos mais pertos de casa, como asteroides e cometas. Com sua capacidade de detectar objetos em movimento, Gaia já identificou dezenas de milhares de asteroides desde o início de suas operações científicas, que começaram em julho de 2014, e esses dados serão utilizados para determinar suas órbitas com uma precisão sem precedentes.

satélite Gaia
Ilustração artística do satélite Gaia mapeando as estrelas da Via Láctea.
Créditos: ESA / ATG medialab / ESO / S. Brunier

Gaia é otimizada para detectar estrelas, que aparecem como fontes pontuais em sua câmera, e medir suas propriedades, mas não necessariamente registrar objetos celestes próximos. No entanto, os pesquisadores criaram um truque para garantir que Gaia, ao detectar um movimento rápido em seu campo de visão (incluindo o cometa 67P), capture as imagens e envie para a central.




O cometa da missão Rosetta alcançou seu brilho máximo entre agosto e setembro de 2015, tendo passado no ponto mais próximo do Sol em sua órbita de 6,5 ​​anos em 13 de agosto de 2015. O satélite Rosetta está acompanhando o cometa 67P desde agosto de 2014, com a missão de estudar a superfície e entender como ela interage conforme o cometa orbita o Sol. A missão Rosetta tem seu final previsto para setembro de 2016.

Enquanto isso, mais perto da Terra, Gaia examina todo o céu a cada três meses, e os cálculos já previam que Gaia iria registrar o cometa 67P e a nave espacial Rosetta no dia 14 de setembro.

Gaia observa cometa 67P
Cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko registrado pelo satélite Gaia.
Créditos: ESA / Gaia / DPAC / F. Mignard & P. Tanga / Observatoire de la Côte d’Azur

A imagem mostra a coma e a cauda do cometa. Rosetta está escondida pelo cometa, e uma certa quantidade de estrelas de fundo também está espalhada na imagem, que mede cerca de 4,5 minutos de arco de diâmetro (cerca de um sétimo do diâmetro da Lua).

Embora esta imagem do cometa 67 P seja principalmente simbólica, os pesquisadores não perderam a oportunidade de coletar alguns dados científicos para serem estudados.




Na verdade, além do modo de observação especial usado para obter a imagem, o cometa também foi capturado pelo software de detecção de bordo como um "objeto suspeito em movimento". Ao longo de três segundos de observação, o cometa (localizado a 260 milhões de km da Terra) parece ter se movido por 100 km com relação às estrelas de fundo.

Ao longo de sua missão de cinco anos, Gaia vai observar centenas de cometas, e medir suas posições com uma precisão incrível. Estes dados irão permitir aos cientistas uma melhora fantástica na determinação da órbita de muitos cometas, algo que não poderia ser feito apenas através de observações feitas por telescópios terrestres. Os astrônomos também utilizarão as observações de Gaia para investigar as propriedades e a composição de centenas ou milhares de objetos em nosso próprio sistema.

Gaia, por Anselm Feuerbach (1875)

Na mitologia grega, Gaia é a personificação da Terra, e é conhecida como "Mãe Terra". E a missão espacial Gaia, por sua vez, apesar de ser destinada a mapear o céu e criar um catálogo 3D, será uma verdadeira mãe no que diz respeito aos objetos vizinhos da Terra, afinal de contas, ela está sempre de olhos abertos em tudo que passa pelas nossas redondezas...



Fonte: ESA
Imagens: (capa: ESA) / ESA / ATG medialab / ESO / S. Brunier / ESA / Gaia / DPAC / F. Mignard & P. Tanga / Observatoire de la Côte d’Azur / Anselm Feuerbach
10/12/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

  1. Excelente matéria, parabéns pessoal! ^^
    Quanto a missão rosetta, parece que a sonda que posou no cometa já era, infelizmente. =/

    ResponderExcluir
  2. Excelente matéria, parabéns pessoal! ^^
    Quanto a missão rosetta, parece que a sonda que posou no cometa já era, infelizmente. =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim "já era", Milton?
      Ela pifou? Onde posso obter mais informações?

      Excluir