Como seria viver em Titã, lua de Saturno?

como seria viver em Titã, lua de Saturno
Com lagos, rios e oceanos, montar uma base em Titã seria uma experiência fascinante!



Essa matéria faz parte da série especial 'Como seria viver em outros planetas?' Confira todos os episódios clicando aqui.

Sem uma superfície sólida, Saturno não é uma boa opção para se criar uma base, e provavelmente, teríamos que descartar o Gigante de Anéis em futuras explorações espaciais. Mas Saturno tem diversos satélites naturais, sendo que alguns poderiam se tornar de fato o local para futuras colônias.

Dentre diversas luas, duas chamam muito a nossa atenção: Titã e Encélado. Provavelmente, se um dia tivermos que construir uma base no sistema de Saturno, essas duas luas seriam as mais cogitadas. Por hora, vamos falar de Titã.

"Se você estiver no Sistema Solar exterior e precisar fazer um pouso de emergência, vá para Titã", comenta Chris McKay, astrobiólogo da NASA.




Titã é a única lua do nosso Sistema Solar que possui uma densa atmosfera e uma espessa camada de nuvens. Nos anos de 1980, a nave espacial Voyager 1 analisou a atmosfera de Titã e determinou que sua composição é de 95% de nitrogênio e 5% de metano, com pressão igual a 1.5 vezes a pressão atmosférica da Terra, e uma temperatura de aproximadamente -179°C.

imagens reais da superfície de Titã
Imagem real da superfície de Titã, feita pelo pousador Huygens, em 14 de janeiro de 2005.
Créditos: NASA / ESA / Cassini-Huygens

Com base nesses dados, cientistas acreditaram que Titã teria um grande oceano global, mas não de água e sim de metano. Foi aí que a NASA planejou a missão Cassini-Huygens.




Quando a sonda Cassini estava no meio do caminho, quase chegando em seu destino, dados do Telescópio Espacial Hubble revelaram que a superfície da lua não era apenas líquida, mas ainda poderia conter alguns oceanos. A missão Cassini-Huygens confirmou em 2004 e 2005 que era exatamente isso: Titã possuía alguns oceanos espalhados em sua superfície.


Vivendo em Titã

Se você estivesse em Titã, você não teria que usar uma roupa pressurizada para sobreviver. Na verdade, bastaria uma máscara de oxigênio e casacos bem quentes para aguentar o frio de lá. É fascinante pensar que poderíamos de fato tocar o solo e sentir sua textura com nossas próprias mãos! Claro, por pouco tempo, caso contrário, nossos dedos congelariam...

astronauta em Titã
Ilustração artística de um astronauta em Titã. Créditos: Wilson Paes / Galeria do Meteorito
Clique na imagem para ampliar

Em termos de pressão, o que sentiríamos ao ficar de pé na superfície de Titã seria mais ou menos a mesma sensação de ficar de pé no fundo de uma piscina aqui na Terra.

A superfície de Titã é coberta por dunas e rochas de água congelada, além de grandes lagos, rios e oceanos de metano líquido em seus polos. Mas fora isso, Titã é um mundo bastante plano, e não possui grandes crateras de impacto e montanhas gigantescas, como em outros mundos do Sistema Solar. Com formações de apenas algumas dezenas de metros de altura, você não teria que praticar escaladas durante uma exploração. Tudo seria mais suave, se não fosse a pressão atmosférica um pouco maior do que a da Terra, que já é suficiente para nos deixar exaustos após alguns minutos de caminhada.

Titã - superfície- ilustração
Ilustração artística da superfície de Titã. Créditos: Wilson Paes / Galeria do Meteorito
Clique na imagem para ampliar

Sua atmosfera é muito densa, e sua gravidade é apenas 14% a da Terra. Isso nos permitiria pular bem alto, e cair suavemente com algum tipo de asa, ou simplesmente abrindo a jaqueta de frio, que serviria de paraquedas. Funcionaria como um tipo de paraglide natural, sem a necessidade de tantos equipamentos.

infográfico - Titã
O céu de Titã é alaranjado e um tanto escuro durante todo o dia, sempre! Inclusive, a duração de um dia em Titã é igual a 16 dias terrestres. Além disso, Titã orbita Saturno como a Lua orbita a Terra, ou seja, com um lado perpetuamente virado para o planeta. Se você vivesse no lado da lua que estaria permanentemente virado para Saturno, seria possível ver o gigante de gás e seus anéis por trás das nuvens densas, e o Sol se mostraria apenas como um brilho difuso, parecido com o que vemos na Terra em dias muito nublados.

E se você está lendo essa matéria, provavelmente deve gostar de admirar a beleza do céu noturno, observando planetas e estrelas. Bem, esse seria um lado ruim de viver em Titã, pois suas nuvens não proporcionam um ambiente agradável para observações do céu, a não ser que você seja um apreciador das nuvens...

Falando em nuvens, elas são muito espessas em Titã, e ocasionalmente causam chuvas de metano líquido. As estações climáticas por lá são muito longas, já que Saturno leva 30 anos para completar uma volta ao redor do Sol. Durante o longo verão de Titã, suas regiões polares sofrem com tempestades intensas, com direto a raios e relâmpagos assustadores. Por outro lado, não há tornados ou ciclones em Titã, e estaríamos a salvo de raios cósmicos e terremotos. Podemos considerar esse mundo como um local suficientemente hospitaleiro.

chuva de metano líquido em Titã
Ilustração artística de uma tempestade com chuva de metano líquido em Titã.
Créditos: Wilson Paes / Galeria do Meteorito
Clique na imagem para ampliar





Mas não se esqueça que seria uma experiência muito solitária. Chamadas de vídeo seriam quase impossíveis por conta da grande distância com nosso planeta. Contando que Saturno não esteja posicionado bem na frente da Terra (o que impossibilitaria qualquer comunicação), sua mensagem levaria no mínimo 1 hora e 20 minutos para chegar em seu destino.




Imagens: (capa-ilustração/Wilson Paes/Galeria do Meteorito) / NASA / ESA / Cassini-Huygens / Wilson Paes / NASA / Galeria do Meteorito
02/06/16


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

19 comentários:

  1. tem que ser um casaco muito quente pra aguentar -190°...

    ResponderExcluir
  2. seria uma bela vista observar saturno da superficie de tita

    ResponderExcluir
  3. Interessante notar que mesmo que Titã tenha um diâmetro de 5000 km, e Ceres um diâmetro de menos de 1000 km, ainda assim, a gravidade de Titã é apenas a metade da gravidade de Ceres. Logo, devo concluir que Titã possui uma superfície bem pouco dura, provavelmente seria como caminhar em um pântano. Se eu estiver falando bobagem, me corrijam. rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade a gravidade de Titã (0,14) é maior que a de Ceres (0,028). Talvez você não tenha reparado que tem um 0 a mais alí em Ceres... hehe

      Mas de fato, com tantos lagos, rios e oceanos de metano, algumas regiões podem sim ter a mesma textura de um pântano, quem sabe?!

      Abraços Milton!

      Excluir
    2. Tens razão, falha minha. O meu erro nem foi na questão do zero decimal a mais. Na verdade eu comparei a gravidade de Ceres que é 0,27m/s² com o valor percentual de 0,14 (14%) de Titã em relação a gravidade da Terra. Quando na verdade o valor que eu deveria ter utilizado para efeito comparativo é 1,35m/s² (9,8 x 01,4).
      Pois é, levando em consideração que Titã tem rios e oceano, deve haver, portanto, regiões de transição entre superfícies "secas" e esses rios.

      Excluir
  4. Aí "mundinho" maneiro para se explorar (no bom sentido é claro). É melhor que ficar caçando cefalópodes em Europa (lua de Júpiter). Ouvi dizer que os mares seriam de diesel ou gasolina é verdade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Os mares de Titã, segundo teoria, são formações de hidrocarbonetos leves, como etano e metano. Embora a gasolina e diesel também sejam hidrocarbonetos, aqui na Terra só se consegue esses produtos através de um processo de destilação, separando o hidrocarboneto (petróleo) em várias frações do mais pesado (piche), até o mais leve, metano e etano, sendo o diesel e a gasolina, um dos subprodutos dessa destilação.

      Excluir
  5. Só uma coisa eu não entendi, se considerarmos que um ano aqui na terra é uma volta completa ao redor do sol ( 365 ou 366 dias ), por que em uma parte do texto diz que essa volta de Titã ao redor do sol leva 30 anos e na tabela ilustrativa diz que esse ano ( equivalente a uma volta ao redor do sol ) seria apenas apenas 16 anos ? Confesso que eu não entendi muito essa parte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só um chute, mas o ano de um corpo celeste é o tempo que ele leva para dar uma volta completa ao redor do seu corpo mãe. Nesse caso, o objeto mãe de Titã não é o sol e sim o planeta Saturno, de modo que a lua leva 16 dias para dar uma volta completa em torno dele.

      Excluir
    2. Elias, eu acho que eu até entendi o seu raciocínio, a ano em questão de Titã seria equivalente a uma volta em torno do seu objeto-mãe,Titã, deu pra compreender isso, mas mesmo assim ainda fica uma dúvida, pois eu já vi em alguma definições que diferenciam o movimento de um satétite ao redor de seu planeta como revolução e ao redor do sol de translação. Enfim, eu acho que deu pra entender o que o autor do blog quis dizer.

      Excluir
    3. É como disse o Elias, Delanilson. No caso de Titã, consideramos o tempo que ele leva para completar uma volta em torno de Saturno. Já um ano em Saturno, consideramos o tempo que ele leva para completar uma volta ao redor do Sol.

      Eu já li um artigo que falava sobre REVOLUÇÃO e TRANSLAÇÃO. Aprendi que Revolução e Translação têm o mesmo significado em Astronomia (uma volta ao redor do astro hospedeiro). Copérnico utilizou a palavra REVOLUÇÃO, pois além de significar "volta", também significa "inovação", que é justamente o caso da época, pois acreditava-se que todos os astros orbitavam a Terra, inclusive o Sol (Geocentrismo). Portanto, com o surgimento do Heliocentrismo (todos objetos orbitando o Sol), veio a tona a palavra REVOLUÇÃO. Não se sabe ao certo quando o termo TRANSLAÇÃO entrou na Astronomia, e inclusive, muitos julgam que seja errado falar TRANSLAÇÃO, mas já está enraizado na nossa cultura...

      Qualquer dúvida pode perguntar Delanilson. Temos muitas pessoas aqui que podem nos ajudar a responder. Um grande abraço!

      Excluir
    4. Tudo bem, eu acho que deu pra entender seu ponto de vista. Foi só mesmo uma questão de entender o que vc considerava como rotação, translação, etc. E a explicação pra mim fez muito sentido.

      Excluir
  6. Boa noite a todos os companheiros:

    Milton Kajita muito obrigado pela resposta. Saberia dizer-me se é possível utilizar o etano e o metano como combustível também. Se formos construir uma base permanente em Titã é ter bastante combustível a mão. Inclusive para explorar outros planetas, como Plutão por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ambos são combustíveis. O metano, inclusive, é utilizado como fonte de energia alternativa em veículos movidos a gás.
      Essa possibilidade de utilizar matéria primas provenientes de outros corpos do sistema solar, é uma ideia que tem avançado rapidamente. Veja essa matéria:
      http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/nova-lei-americana-permite-posse-de-recursos-no-espaco-18340392

      Excluir
  7. como ainda nao planejaram um modo diferente em enviar mensagem mais rápidas?
    como fazer uma mensagem ser enviada bem mais rapido para tao lugar ta na hora de inovar essa maneira pois se é isso tudo e planetas interferem nas mensagem entao alguem la fora esta fazendo o msm e n consegue contato por conta de muitos planetas, pois seculo XI é bom procurar uma maneira de enviar mensagem rapidamente a lugares bem longe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer mensagem que seja enviada de outro lugar/para outro lugar do universo é através de radiação eletromagnética e ela possui um limite de velocidade de aproximadamente 300.000 km/s, a velocidade das mensagens que citam na materia é levando em consideração a velocidade maxima na qual o universo permite. Não existe nenhum meio conhecido atualmente, e muito provavelmente nunca irá existir, de enviar qualquer coisa que seja acima da velocidade da luz

      Excluir
  8. como ainda nao planejaram um modo diferente em enviar mensagem mais rápidas?
    como fazer uma mensagem ser enviada bem mais rapido para tao lugar ta na hora de inovar essa maneira pois se é isso tudo e planetas interferem nas mensagem entao alguem la fora esta fazendo o msm e n consegue contato por conta de muitos planetas, pois seculo XI é bom procurar uma maneira de enviar mensagem rapidamente a lugares bem longe!

    ResponderExcluir
  9. Que lugar massa parece um pouco com a terra sendo que moldado de outra forma

    ResponderExcluir