Estranho objeto azul é cometa ou asteroide? Novas descobertas sobre Phaethon são apresentadas

Phaethon - cometa ou asteroide
Durante sua máxima aproximação com a Terra ele foi intensamente observado - afinal, ele é um cometa ou um asteroide?


Um objeto azul e muito bizarro, que se comporta como cometa, fez uma passagem próxima da Terra em 2017, o que deu aos astrônomos uma ótima oportunidade para estudá-lo em detalhes. O que eles descobriram? Que esse "asteroide" é ainda mais estranho do que se imaginava, mas as informações só foram reveladas agora.



O asteroide 3200 Phaethon (ou 3200 Faetonte) é uma rocha espacial muito diferente. Pra começar, sua cor azulada não é comum, e sua órbita é altamente excêntrica, ou seja, ele se aproxima muito do Sol e depois vai além da órbita de Marte. Ele leva 1,4 anos terrestres para completar uma volta em torno do Sol - isso é muito comum em cometas, mas não em asteroides.

Ao mesmo tempo que Phaethon age como um cometa, ele não parece ser um. Quando os cometas se aproximam do Sol, eles liberam gases e poeira, formando uma pequena atmosfera chamada "coma", além do mais símbolo dos cometas: suas caudas. Phaethon por sua vez nunca apresentou essas características.


Passou aqui perto

Em 16 de dezembro de 2017, o asteroide Phaethon fez sua maior aproximação com a Terra desde 1974, passando a 10,3 milhões de quilômetros do nosso planeta. Astrônomos amadores e profissionais apontaram seus telescópios para o estranho objeto, a fim de conhecê-lo melhor e ter um vislumbre de sua passagem nesse histórico sobrevoo.

orbita do asteroide 3200 Faetonte
Diagrama mostra a órbita do asteroide 3200 Phaethon.
Créditos: NASA / JPL

Teddy Kareta, um estudante de pós-graduação da Universidade do Arizona, nos EUA, liderou uma equipe internacional que investigou o asteroide Phaethon em 2017, e suas descobertas foram apresentadas na 50ª reunião anual da Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Astronômica Americana. Teddy e seus colegas utilizaram o Telescópio Infravermelho da NASA em Mauna Kea, no Havaí, como também o telescópio Tillinghast, no Arizona.




Uma teoria antiga dizia que Phaethon podia ser um fragmento maior do asteroide Pallas. No entanto, o albedo (refletividade) de Pallas é duas vezes maior do que de Phaethon, que por sua vez é ligeiramente mais brilhante do que o carvão.

Outra descoberta feita pela equipe internacional mostra que acor azul de Phaethon é igual em todos os lados do objeto, ou seja, ele foi "queimado" pelo Sol de forma uniforme, e não apresenta traços de regiões que ficaram protegidas por algum tempo. Ao se aproximar do Sol, Phaethon é exposto a temperaturas de até 800 Cº, o suficiente para derreter os metais de sua superfície.


Um asteroide pode produzir uma chuva de meteoros?

A chuva de meteoros Geminidas, que acontece todos os anos no mês de dezembro, é a única chuva de meteoros produzida pelos detritos de Phaethon, e até onde se sabe, é também a única produzida por um asteroide. Cometas são mais propensos a produzirem chuvas de meteoros, por conter grandes quantidades de gelo, rochas, poeira e gás congelado que, ao serem expostos ao calor do Sol, são liberados no espaço. Esses fragmentos deixados na forma de uma esteira de detritos são os responsáveis por diversas chuvas de meteoros, que ocorrem quando a Terra passa por essas regiões.




Os astrônomos não sabem como um asteroide como Phaethon poderia ser o responsável por uma chuva de meteoros. Antes de sua descoberta, que ocorreu apenas em 1983, os astrônomos não tinham ideia de onde os meteoros da chuva Geminidas vinham. Posteriormente, foi descoberto que a órbita de Phaethon coincidia com a esteira de destroços que causa a chuva. Como Phaethon criou essa esteira de detritos ainda é um grande mistério.

Ilustração artística do asteroide 3200 Faetonte
Ilustração artística do asteroide 3200 Faetonte.
Créditos: Heather Roper / University of Arizona

"Uma possibilidade é que Phaethon colidiu com outro objeto no espaço e os meteoros Geminideos são os destroços daquela 'ruptura catastrófica', disse Teddy. Outra possibilidade é que Phaethon é seja um cometa dormente, ou um cometa que se transformou em um asteroide ao longo do tempo. "Se foi cometa em algum momento no passado, talvez tenha feito a chuva de meteoros do jeito normal e deixado para trás as migalhas de cometas... mas desde então, ele foi cozido e 'desligado', e hoje se parece com uma pedra", concluiu.




As novas descobertas serão úteis para cientistas da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA), que atualmente está planejando uma missão para Phaethon. A missão é chamada DESTINY + está programada para ser lançada em 2022.

meteoritos a venda
DESTINY+ visitará Phaethon e outros objetos próximos da Terra. Seu intuito será o de estudar como a poeira é ejetada desses objetos, o que ajudará a explicar a minúscula cauda que Phaethon parece apresentar ao se aproximar do Sol. Asteroides também podem liberar uma cauda de poeira, ou Phaethon seria um cometa morto? "É provavelmente algo no meio disso tudo", disse Teddy.


Imagens: (capa-ilustração/Heather Roper/University of Arizona) / NASA / JPL / Heather Roper / University of Arizona
24/10/18


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

  1. Pela cor azulada, característica do ELEMENTO ÁGUA em estado sólido recebendo raios energéticos, emitidos pelo DISTRIBUIDOR ENERGÉTICO ATÔMICO TERMONUCLEAR "DEAT", que chamam primitivamente de SOL:

    Tem tudo: para ser COMETA.

    Esses das ciências-não-avançadas, por desconhecerem que o que eles chamam erradamente de UNIVERSO MATERIAL:

    MACRO CORPO ENERGÉTICO ATÔMICO é, que funciona de forma interligada não por primitivos sistemas de fios, mas através de PULSOS ELETROMAGNÉTICOS ENERGIZADORES, infinitamente mais avançados do que conhecemos como WI-FI:

    Desconhecem também que SISTEMA SOLAR na verdade é: MACRO MODELO ENERGÉTICO ATÔMICO TERMONUCLEAR:

    Que SOL: é DISTRIBUIDOR ENERGÉTICO ATÔMICO TERMONUCLEAR:

    Que LUA: ESTABILIZADOR ENERGÉTICO ATÔMICO, do nosso PLANETA é: a prova maior disso, é que ESTABILIZA a ROTAÇÃO e CICLOS DAS MARÉS...

    Ou seja:

    Diferentemente de mim, que faço e divulgo CENTENAS DE DESCOBERTAS CIENTÍFICAS AVANÇADAS devidamente e comprovadas:

    Esses reis do achismo: não sabem de nada.

    Não sabem nem diferenciar METEORO: de METEORITO!

    Até o momento, não encontrei nenhum que tivesse coragem: de enfrentar-me cientificamente.

    No DESCOBERTAS CIENTÍFICAS AVANÇADAS, onde disponibilizo minhas DESCOBERTAS CIENTÍFICAS AVANÇADAS, para conhecimento público gratuito, de todos os povos:

    Chego a dizer que eu apostaria até mesmo minha própria vida, contra a vida de quem quisesse:

    Se esse fosse capaz de apresentar improcedências, na minha 1° DESCOBERTA CIENTÍFICA AVANÇADA.

    CIÊNCIA É CIÊNCIA: E NÃO PODE SER ACHISMO!

    Algo muito sério está para acontecer... E nenhum desses, incluindo também os da NASA, ROSCOSMOS, e RELIGIOSOS-ESTAGNADOS no ESPAÇO-TEMPO-I: sabem.

    Estavam e ainda estão: COMENDO MOSCA...

    O pouquíssimo que sabem, só sabem:

    Porque estou informando!

    Só quero ver, até onde vai, tanto preconceito e discriminação: com os brasileiros.

    SE CONTINUAR:

    VÃO SE LASCAR!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns !Comentário inteligente e seguramente bem informado . Crie um canal porque é deste tipo de informação que precisamos de ler

    ResponderExcluir
  3. Nossa, esse bonifácio deve fumar algo beeeeeeeeeeeeeem forte viu! hauaha

    ResponderExcluir