China acaba de realizar o 1º pouso no Lado Oculto da Lua

confirmado pouso no lado oculto da Lua
Pela primeira vez na história, uma sonda robótica irá explorar Lado Distante da Lua


Um foguete Long March 3B fez o lançamento da sonda a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, em Sichuan, na China. O que ele levava para o espaço? Uma sonda robótica que agora acaba de pousar no "lado escuro" da Lua, onde ninguém jamais havia conseguido pousar até agora.



Daqui da Terra nós vemos apenas um lado da Lua, sempre. O outro lado lunar, chamado de "lado escuro da Lua" ou "lado oculto da Lua" está sempre virado para o lado oposto. Nós nunca conseguimos enxergar o outro lado da Lua daqui da Terra, isso porque o nosso satélite natural tem rotação sincronizada - o mesmo tempo que leva para completar uma volta ao redor da Terra, leva também para completar uma volta em torno do seu eixo.




O astronautas da missão Apollo sobrevoaram o lado oculto da Lua, e temos várias fotografias feitas por satélites que mostram a superfície repleta de crateras de impacto - bem diferente do lado da Lua que estamos acostumados a observar. Apesar de já conhecermos "visualmente" o lado oculto da Lua, nenhuma agência jamais ousou chegar lá. Até agora.

lado oculto da Lua
À esquerda temos a face da Lua que fica voltada pra Terra, e à direita temos o Lado Oculto da Lua.
Créditos: Wikimedia Commons

A missão Chang'e 4 é a primeira que conseguiu pousar no lado escuro da Lua. Esse pouso aconteceu em uma cratera de 186 quilômetros de extensão chamada Von Kármán. A cratera faz parte da bacia Aitken, no Pólo Sul, a maior estrutura de impacto conhecida no Sistema Solar.

O rover chinês Chang'e-4 deverá explorar a região, e contará com a ajuda de um radar e um espectrômetro de infravermelho para medir a composição mineral abaixo do solo. Se tiver água escondida, ele encontrará.




Mas isso é apenas uma parte da missão. A sonda também conta com uma estufa de clima controlado, onde sementes de batata e de uma planta chamada Arabidopsis (da família da mostarda) serão testadas. Os cientistas irão monitorar as sementes para verificar se elas poderão brotar e fazer fotossíntese em baixa gravidade. Lembrando que a Lua não tem uma atmosfera espessa como a nossa, tampouco campo magnético para proteger da radiação solar.

Outro grande problema que dificulta uma missão no lado oculto da Lua é a comunicação. Como enviar sinais se temos a própria Lua como bloqueio?

Pra contornar esse problema, a China lançou um satélite em 21 de maio de 2018 chamado Queqiao (que significa algo como "Ponte Tagarela" em português). E o nome veio a calhar, já que esse satélite será o responsável por transmitir sinais entre a sonda e a Terra, conversando com as estações terrestres instaladas na China, Argentina e Namíbia.




E agora já é história: Chang'e 4 foi a primeira sonda a conseguir não apenas realizar um pouso no lado oculto da Lua como ter feito isso de forma completamente autônoma - um plano ousado mas que foi muito bem sucedido. 2019 começou muito bem para a exploração espacial!



Imagens: (capa-ilustração/CASC) / Wikimedia Commons
03/01/19


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

3 comentários:

  1. Uhuuuuu! Até que enfim uma agência de outro país que não os EUA venceu a hegemonia da NASA!

    ResponderExcluir
  2. Espero que se tiver algo escondido por lá , os chineses não escondam, como os EUA fazem,e e sim revelem para toda a humanidade, pois todos tem o direito de saber

    ResponderExcluir
  3. erro histórico na afirmação de pioneirismo - sonda russa da década de 60 "viu" pela primeira vez a face dita oculta, permitiu o batismo de várias referências, com nomes russos (Moscou, Tsiolkovski). Fora isso, gol de placa da China, afinal pousar uma sonda por lá, sem rádio direto, é para comemorar !

    ResponderExcluir