Uma das melhores imagens do buraco negro central da Via Láctea é divulgada

melhores imagens do buraco negro central sagittarius a*
Sagittarius A* - o buraco negro supermassivo do centro da nossa Galáxia - está cada vez mais conhecido por nós


No centro da nossa galáxia existe um Buraco Negro Supermassivo chamado Sagittarius A*. Isso não é novidade, e segundo os cientistas, a maioria das galáxias abrigam um buraco negro parecido com o nosso em seu interior.



Sagittarius A* é cerca de 4 milhões de vezes mais massivo que o Sol. Não conseguimos observá-lo diretamente, já que nem a luz consegue escapar dos buracos negros. Sabemos que ele está lá ao observarmos objetos próximos do centro galático, que se movem num frenesi revelador, indicando sua existência.

Acontece que, ao engolir massa, os buracos negros emitem alguma forma de energia. Tudo indica que essa energia escapa não diretamente do buraco negro, mas sim do gás e poeira que gira em seu entorno numa velocidade tão alta que acaba produzindo radiação.




Agora, os astrônomos da Universidade Radboud, na Holanda, conseguiram registrar uma das melhores imagens do buraco negro central da Via Láctea, revelando regiões nunca antes vistas:

simulação e imagem real do buraco negro central da Via Láctea
Imagens superiores mostram simulações de uma captura do buraco negro Sagittarius A*
com e sem interferência do material interestelar.
Imagens inferiores mostram as capturas reais do buraco negro Sagittarius A*
com e sem interferência do material interestelar.
Créditos: S. Issaoun / M. Moscibrodzka / M D Johnson /  Radboud University / CfA / GMVA / ALMA
Clique na imagem para ampliar

A equipe liderada por Sara Issaoun, da Universidade Radboud, utilizou imagens de diversos telescópios espalhados pelo mundo para conseguir um registro único, através de uma técnica chamada interferometria. Essa técnica já foi utilizada antes, mas nunca alguém conseguiu registrar algo tão brilhante. Então como eles conseguiram?

Isso só foi possível graças a novos equipamentos eletrônicos e sistemas instalados no ALMA (Atacama Large Millimiter Array), no Chile. O ALMA e mais 12 telescópios potentes agora fazem parte do GMVA (Global 3mm Very Long Baseline Interferometer).




Observar imagens do céu profundo é um tanto complicado por conta do material interestelar. Toda a poeira espalhada pelo espaço funciona como uma nuvem espessa que bloqueia parte da radiação. "Mas ao observar em alta frequência, as imagens corrompidas pelo material interestelar ficarm melhores, e adicionando o ALMA, dobramos o poder do nosso instrumento", disse Lindy Blackburn, rádio astrônoma do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian.

Observar essa imagem do Buraco Negro Supermassivo da nossa Galáxia fez com que os cientistas percebessem que a emissão de radiação realmente é produzida pela queda de material no disco de acreção (região em torno do buraco negro onde o material que será engolido gira em alta velocidade.




Porém, uma segunda teoria afirma que, esses jato de radiação não é emitido pelo material engolido, mas sim pelo próprio buraco negro. Como ele pode emitir radiação ainda seria um mistério. Uma sugestão, segundo os cientistas, é que Sagittarius A* estaria lançando radiação em nossa direção.



Imagens: (capa-S. Issaoun/GMVA/divulgação) / S. Issaoun / M. Moscibrodzka / M D Johnson /  Radboud University / CfA / GMVA / ALMA
24/01/19


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

7 comentários:

  1. Bacana ver o seu canal no youtube crescendo, Richard. Merece pelo esforço e dedicação, nesses longos anos de Galeria do Meteorito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Milton! Agradeço muito a você também que nos acompanha aqui há tantos anos! MUITO OBRIGADO mesmo!!!

      Excluir
  2. Fico me perguntando o que teria do outro lado de um buraco negro? É mais um dos muitos mistérios existentes no espaço.Quem sabe um dia a raça humana consiga desvendar esse mistério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há algumas teorias. Uma delas diz que a singularidade é tão intensa, que ela é capaz de rasgar o tecido do espaço, te levando para outro lugar do universo, o chamado buraco de minhoca. E há quem diga que o buraco negro é apenas uma esfera extremamente compacta, e só.
      Acredito que isso ficará eternamente no campo filosofico. Afinal, se nem a luz consegue escapar, então não há absolutamente nada que possa ir e voltar de um buraco negro trazendo informações sobre ele, visto que nada é mais rápido do que a luz.

      Excluir
    2. Existe ainda a teoria dos buracos brancos, toda matéria "comida" pelo negro é "descomida" pelo branco, poderia fazer uma analogia fisiológica grosseira, mas deixa quieto...entendedores entenderão kk

      Excluir
    3. Falou o serumaninho que apareceu nos últimos segundos do calendário cósmico. Calma, Jovem! Não é pq não sabemos mais sobre os buracos negros que não possam ser desvendados futuramente... Essa mania do serumano sentir-se especial. Se a gente não sabe, ninguém vai saber. Kkkkk Aiai... Parecem religiosos esses "cientistas" que comentam nessas páginas.. .

      Excluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir