Mudança do campo magnético já altera navegação de smartphones

mudança no campo magnético da Terra
Os pólos magnéticos da Terra estão mudando rapidamente e isso está confundindo seu telefone


Nossos smartphones são super tecnológicos, e funcionam como uma janela para o mundo. Basta ter acesso à internet para termos praticamente qualquer informação com eles. Mas dentro desses aparelhos super tecnológicos, existem milhares e milhares de linhas de códigos para que ele funcione corretamente. Dentre tantos códigos, encontramos o World Magnetic Model (WMM, ou simplesmente Modelo Magnético Mundial em tradução livre).



Esse programa (WMM) permite seu aparelho ter precisão na navegação, mas isso está um pouquinho complicado ultimamente. De acordo com pesquisadores, o WMM está precisando urgentemente de uma atualização de emergência porque o campo magnético da Terra está mudando.

Localização do polo magnético e do polo geomagnético - mudança ao longo dos anos
Localização dos pólos magnéticos e geomagnéticos e suas mudanças ao longo dos anos.
Créditos: World Data System / Universidade de Kyoto

As agulhas das bússolas não apontam para o norte geográfico, isso porque o norte magnético está a centenas de quilômetros de distância do verdadeiro pólo norte. Pra ficar ainda pior, ele muda de posição de forma imprevisível a cada ano. Para encontrar o pólo norte geográfico é preciso compensar a direção da bússola, e isso varia pra cada região do planeta.




Por sorte, agora contamos com os smartphones! Sim, eles fazem essa correção de forma automática, e esse é justamente o papel do programa WMM (World Magnetic Model) - ele faz a correção pra você, não importa onde você esteja. Isso é essencial para a navegação de dispositivos variados, desde submarinos nucleares até os smartphones que temos no bolso.

World Magnetic Model - compensação da mudança no campo magnético da Terra - ANDROID

"O WMM é um modelo magnético padrão também utilizado para navegação de diversas organizações, como o Ministério de Defesa e o Departamento de Defesa dos EUA, e também por sistemas operacionais de smartphones como Android e iOS", explica Will Brown, da equipe de Geomagnetismo do Órgão de Vigilância Geológica Britânico (British Geological Survey). Esse órgão produz o Modelo Magnético Mundial junto com a Administração Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA).




"Quando abrimos um aplicativo de mapas num smartphone, podemos ver uma seta apontando para onde estamos indo, e há algo muito inteligente acontecendo por baixo", explica Will Brown. "Seu telefone contém um magnetômetro que mede o campo magnético da Terra. Para entender essas informações, os sistemas operacionais Android e iOS usam o WMM para corrigir as medições para o norte verdadeiro".

Normalmente, o World Magnetic Model é atualizado a cada 5 anos. Por décadas, esse prazo tem sido suficiente para corrigir as mudanças naturais do pólo magnético do nosso planeta causadas pelo núcleo de ferro fundido no interior da Terra. Mas de repente as coisas estão mudando muito mais rápido do que o previsto. Esse assunto foi abordado também no site Curto e Curioso, onde detalhes importantes foram revelados sobre esse assunto.




"Desde o final de 2014, o campo central da Terra tem variado de uma forma imprevisível", disse Will Brown. "O objetivo do WMM é ser globalmente preciso dentro de um grau de declinação, mas vamos ultrapassar esse limite em apenas 3 anos." É por isso que, pela primeira vez, eles estão emitindo uma atualização para o WMM antes dos 5 anos que seriam completados apenas em 2020."


Não seria possível esperar mais um ano, e a atualização deverá ocorrer em 30 de janeiro, futuramente afetando todos os aparelhos smartphones do mundo. Sim, o seu celular vai ser atualizado sem que você perceba, graças a um trabalho de uma rede global de 160 observatórios e satélites que nos darão uma mãozinha para detectar exatamente a nova posição do pólo norte magnético e, enfim, realizar a correção. Será que essa irá durar 5 anos ou também terá que passar por atualizações de emergência antes do previsto?!



Imagens: (capa-ilustração) / World Data System / Universidade de Kyoto
18/01/19


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz, esse cara de novo? Parei de ler o GM depois que você começou a fazer a sessão de comentários o seu blog pessoal... E acho que vou ter que parar de novo...

      Excluir
  2. Balaio de gato;




    Ótima matéria ;

    ResponderExcluir
  3. Excelente matéria! Sucinta, direta e com informações muito úteis difíceis de serem encontradas sintetizadas em um único lugar.
    Nota 10 a todos do Galeria do Meteorito!!
    Trazendo informação Científica de verdade para o povo místico dos Tupiniquins.

    ResponderExcluir