Planeta totalmente coberto por água é encontrado

Planeta totalmente coberto por água é encontrado

Assim como o Planeta de Miller do filme Interestelar, esse mundo possui um oceano global, de acordo com os cientistas

Um exoplaneta relativamente próximo, que orbita uma anã vermelha, foi detectado por uma equipe internacional de astrônomos. Apelidado de "Planeta de Miller" - numa menção ao filme Interestelar, esse mundo é coberto por um oceano global, e também está na zona habitável de sua estrela - distância exata para abrigar condições onde a água possa existir em seu estado líquido.


O exoplaneta TOI-1452 b orbita uma anã vermelha que faz parte de um sistema binário de duas anãs vermelhas, e está a cerca de 100 anos-luz de distância da Terra, na constelação de Draco. O planeta é um pouco maior e mais pesado que a Terra. A descoberta foi publicada na revista The Astrophysical Journal.


Muita água - o 'Planeta de Miller' da vida real

O exoplaneta TOI-1452 b tem cerca de 30% de água em sua composição - muito mais água do que a Terra que possui cerca de 1% de água em seu total. Ele completa uma volta em torno de sua estrela a cada 11 dias, e como dito acima, está na zona habitável.


"TOI-1452 b é um dos melhores candidatos a planeta oceânico que encontramos até hoje", disse o autor principal do estudo, Charles Cadieux, da Universidade de Montréal.

exoplaneta de água - mundo de água - Benoit Gougeon / Université de Montréal
Ilustração artística de um exoplaneta aquático coberto por oceano global.
Créditos: Benoit Gougeon / Université de Montréal

A detecção inicial foi feita a partir do método de trânsito do observatório TESS. Em seguida, utilizando o Observatório OMM (Observatoire du Mont-Mégantic in Quebec), os astrônomos conseguiram separar as 2 estrelas e identificar em qual delas o planeta estava orbitando. Posteriormente, astrônomos japoneses confirmaram mais uma vez a descoberta.


O sistema TOI-1452 onde encontra-se o planeta é formado por 2 estrelas do tipo anã branca, de pouca densidade e que brilham por muito mais tempo que estrelas como o nosso Sol, por exemplo. Elas estão separadas por uma distância de 14,5 bilhões de km - cerca de 2,5x a distância entre o Sol e Plutão.



Imagens: (capa-ilustração) / Benoit Gougeon / Université de Montréal / divulgação
25/08/2022


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

2 comentários:

  1. Planeta bom para quem gosta de passar o dia inteiro nadando.

    ResponderExcluir
  2. Logo, o James Webb observa o monstro do Lago Ness nesse planeta!

    ResponderExcluir