Registrado o nascimento de uma estrela pelo Telescópio Espacial James Webb

Registrado o nascimento de uma estrela pelo Telescópio Espacial James Webb

O nascimento caótico de uma estrela próximo das Três Marias é flagrado pelo Telescópio Espacial James Webb e surpreende astrônomos

Imagine ter o poder de voltar no tempo a cerca de 4,6 bilhões de anos atrás, e registrar o nascimento do nosso Sol? Claro que isso não é possível, mas observar o nascimento de outras estrelas pode revelar exatamente como isso aconteceu quando o nosso Sol estava se formando.


E foi exatamente isso que James Webb fez. Ao ser apontado para a região HH 212 - uma formação estelar na constelação de Orion, próximo das Três Marias, James Webb registrou uma visão magnífica do nascimento caótico de uma estrela que tem, de acordo com pesquisadores, não mais do que 50 mil anos.

Nascimento de estrela na região HH 212 registrado pelo Telescópio Espacial James Webb
Nascimento de estrela na região HH 212 registrado pelo Telescópio Espacial James Webb.
Créditos: NASA / ESA / JWST / divulgação

Esse nascimento de estrela em HH 212  fica a uma distância de 1.300 anos-luz. Uma coisa que chama a nossa atenção nessa imagem são os poderosos jatos emitidos pelas regiões polares. Os jatos rosas revelam a composição do material como hidrogênio molecular.

O instrumento utilizado foi o NIRCam. Conforme o material vai se aglutinando, a estrela que está sendo formada começa a girar rapidamente. Seu campo magnético se une, capturando parte do material que está sendo sugado para as regiões polares onde eles são arremessados.

Se não fossem esses jatos polares, a estrela iria perder massa por conta de seu giro rápido.

Estamos acompanhando a evolução do objeto HH 212 há cerca de 30 anos, e podemos perceber que a velocidade desses jatos é de aproximadamente 100 km/s.

A estrela recém-nascida não pode ser vista na região central, por ser uma área turbulenta e muito densa de material. Nem mesmo James Webb que observa o Universo no infravermelho conseguiu ultrapassar a barreira das nuvens densas e revelar a recém-nascida estrela em seu interior.

De qualquer forma, temos um grande feito. Essa recente imagem feita pelos James Webb do objeto HH 212 é 10x mais nítida do que as imagens anteriores. Com isso, é possível estudar a evolução e os estágios iniciais do nascimento caótico de uma estrela com mais detalhes e de forma ainda mais precisa.



Imagens: (capa-NASA) / NASA / JWST / divulgação
02/02/2024


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

Um comentário:

  1. The chaotic birth of a star near Três Marias is captured by the James Webb Space Telescope and surprises astronomers.

    ¿Podría imaginar tener la capacidad de viajar en el tiempo hasta alrededor de 4.6 billion years ago y documentar el nacimiento de nuestro sol? Naturalmente, esto no es factible, pero observar el nacimiento de otras estrellas podría revelar exactamente cómo sucedió cuando nuestro sol se formó.¡Gracias por compartir tu experiencia! ¡Sigue haciendo una excelente labor! Continuar compartiendo. Feel free to visit my website.

    ResponderExcluir