Planeta próximo da Terra pode ser capaz de sustentar a vida

Astronomicamente falando, podemos chamá-lo de 'vizinho cósmico'


Um exoplaneta (planeta fora do Sistema Solar) capaz de sustentar a vida está a apenas poucos passos da Terra.

Uma equipe internacional de astrônomos descobriu um exoplaneta na "zona habitável" da estrela Gliese 832. A zona habitável é uma escala de distância em que um planeta deve estar em relação a sua estrela mãe para que possa existir água no estado líquido em sua superfície. O planeta, conhecido como Gliese 832c, está situado a 16 anos-luz da Terra. Como perspectiva, a Via Láctea tem cerca de 100.000 anos-luz de largura, e a estrela mais próxima da Terra, a Proxima Centauri, está a 4,2 anos-luz de distância. Relativamente falando, esse novo planeta pode ser considerado como um vizinho bem próximo.




Gliese 832c é uma "super-Terra" com pelo menos cinco vezes a massa do nosso planeta, e completa uma órbita em torno de sua estrela-mãe a cada 36 dias. Mesmo estando bem próximo de sua estrela mãe, o fato de ela ser uma anã vermelha, muita mais fria e escura do que o nosso Sol, faz com que Gliese 832c receba aproximadamente a mesma quantidade de energia que a Terra, disseram os pesquisadores.




De fato, Gliese 832c é um dos três exoplanetas mais semelhantes à Terra já descobertos, de acordo com uma métrica comumente usada, disse Abel Mendez Torres, diretor do Laboratório de Habitabilidade Planetária da Universidade de Porto Rico em Arecibo.

"O Índice de Similaridade Terra (ESI) de Gliese 832c é de ESI = 0,81, comparável à Gliese 667Cc que tem um indíce de ESI = 0,84 e Kepler-62e, que tem ESI = 0,83," comenta Mendez. Utilizando esse índice, um planeta exatamente como a Terra (um irmão-gêmeo idêntico) teria um ESI de 1.

Ilustração artística compara Gliese 832 c com a Terra. Ele ainda pode ser maior do que mostra na imagem, caso seja composto por gases ou gelo. Créditos: PHL / Arecibo

"Isso faz com que Gliese 832c seja um dos três principais planetas mais parecidos com a Terra de acordo com o ESI, e o mais próxima da Terra de todos os três, ou seja, um objeto privilegiado para observações de acompanhamento", acrescentou.

Uma equipe liderada por Robert Wittenmyer, da Universidade de New South Wales, na Austrália, descobriu Gliese 832c ao perceber as pequenas oscilações que a gravidade do planeta induz no movimento de sua estrela-mãe.

Gliese 832c é o segundo planeta a ser descoberto em torno da estrela Gliese 832. O outro, Gliese 832b, foi encontrado em 2009, e é um gigante gasoso que orbita muito mais longe, levando cerca de nove anos para completar uma órbita.

"Até agora, os dois planetas de Gliese 832 formam uma versão reduzida do nosso próprio Sistema Solar, com um planeta interior parecido com a Terra e um exterior gigante gasoso como Júpiter", escreveu Mendez.

No entanto, não está claro até o momento o quanto Gliese 832c se assemelha a Terra. De fato, seus descobridores acreditam que o mundo recém-descoberto pode ser mais semelhante ao escaldante planeta Vênus, com uma espessa atmosfera que levou a um efeito estufa descontrolado.

"Dada a grande massa do planeta, parece provável que o mesmo teria uma atmosfera considerável, o que pode tornar o planeta inóspito", escreveu Wittenmyer em seu estudo publicado na revista The Astrophysical Journal. "Na verdade, talvez seja mais provável que o Gliese 832c seja um" super-Vênus, com um poderoso efeito estufa.

Fonte: Space
Imagens: PHL / Arecibo
27/06/14

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 comentários:

  1. Muito interessante, pois eu já li muito sobre o sistema solar GLIESE 832 e seus planetas...
    Na verdade, sempre suspeitava de alguns astros, o GLIESE 581g, GLIESE 667c, GLIESE 85512b e esse aqui descrito, o GLIESE 832c!
    Com certeza, esse é o planeta que mais se assemelha a Terra.
    E que surpresas podemos ter agora depois dessas descobertas?

    ResponderExcluir
  2. Ops, eu não inclui o link referencia de onde eu busquei essas informações. ..
    Esta aqui: http://phl.upr.edu/press-releases/gliese832

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Esses exoplanetas são muito intrigantes

    ResponderExcluir
  5. Virão mais surpresas e quando vier não irei me surpreender.

    ResponderExcluir
  6. De repente, achei 16 anos luz tão pertinho! Kkk!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é relativo depende de onde vc esta em relação ao ponto q vc quer chegar

      Excluir
  7. uma vez um asteroide caiu aqui na praia de sepetiba ,causando grandes catastrofes ,hoje pode-se dizer tal coisa deixou a praia de sepetiba sem agua ,e agora eu vou ir para as praia s da zona sul ,vou nada maluco la ta pior que asteroides ,la tem arrastoes kkkkkk deixa de ser trouxa gente se cair mesmo um asteroide que de fim a humanidade no planeta terra ,como ficaria a historia da biblia ? bom eu acredito na biblia pois ali sim a palavra e verdadeira ,limpida cristalina ,bom eu ja aceitei jesus como meu unico e suficiente salvador ,portando nao tennho medo da morte ,tenho medo e da corrupçao no brasil que esta levando o nosso pais a falencia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal fera, mas você tem que entender que não é religião que se trata o texto e sim Ciências, ninguém quer saber se você aceitou Jesus ou não.... Ciências e Religião são duas coisas super diferentes, então tenha bons argumentos e não compare religião com ciências porque uma não tem nada haver com a outra.
      Obrigada!

      Excluir
    2. Meu caro, além de não misturar ciência com religião deveria estudar um pouquinho mais de Português, te ajudará a melhor se comunicar, escrever e ler bem, te fará viver e discernir melhor as coisa. O analfabetismo funcional, esta muito grande em nosso País! Leia, escreva e busca dicinários para esclarecer e conhecer palavras...

      Excluir
  8. Òtimo num futuro proximo poderemos coloniza-lo tomara que não tenha nenhuma outra espécie inteligente lá pois assim fica mais facil provideciamos

    ResponderExcluir
  9. e lembresse quanto maior maior o espaço ocupado, coisas grandes tendem a se locomover mais rapidamente que coisas pequenas é só comparar o deslocamento de uma formiga com um um ser humano.

    ResponderExcluir
  10. Claro que devemos construir naves grandes Lol kkkk

    ResponderExcluir
  11. 16 anos luz se fossemos lá levaríamos 16 mil anos.....infelizmente ainda nao dá

    ResponderExcluir
  12. 16 anos, viajando na velocidade da luz

    ResponderExcluir