Os misteriosos pontos brilhantes de Ceres são registrados em novas imagens reveladoras

nova imagem dos pontos brilhantes em Ceres
O que poderia ser a causa das misteriosas manchas brilhantes em Ceres?



As misteriosas manchas brilhantes do planeta anão Ceres foram reveladas através de um ponto de vista ainda mais impressionante. As imagens, que foram feitas pela sonda Dawn da NASA, mostram a cratera Occator com uma resolução de 140 metros por pixel, o que dá aos cientistas uma perspectiva mais profunda sobre essas estranhas características, que têm chamado a atenção de muita gente.




A nova visão próxima da cratera Occator revela uma mancha brilhante em seu centro com formas mais definidas. Como esses pontos brilhantes são muito mais claros do que todo o resto da superfície de Ceres, a equipe da missão Dawn combinou duas imagens diferentes, para criar uma única imagem composta com exposição adequada tanto para os pontos brilhantes quanto para a superfície mais escura.

cratera Occator - pontos brilhantes em Ceres
Imagem da Cratera occator, em Ceres, local onde se encontram alguns pontos brilhantes em sua superfície.
Créditos: NASA / JPL-Caltech / IDA / DLR / MPS / UCLA

Os cientistas da missão confirmam que a borda da cratera Occator é quase vertical em alguns lugares, onde sobe drasticamente para cerca de 2 km de altitude. Essas imagens recentes foram feitas pela sonda Dawn a uma altitude de 1.470 quilômetros, e elas têm cerca de três vezes mais resolução do que as imagens anteriores, e são quase 10 vezes melhores do que as primeiras imagens divulgadas.

Os cientistas também criaram animações simulando um sobrevoo virtual da cratera, incluindo um mapa topográfico colorido.


"As novas imagens da sonda Dawn transformaram pontos brilhantes difusos em belas paisagens complexas", disse Marc Rayman, engenheiro e diretor chefe da missão Dawn. "Logo mais, análises científicas deverão revelar a natureza geológica e química deste cenário extraterrestre misterioso e fascinante."




A sonda Dawn ainda deverá mapear toda a superfície do planeta anão em diferentes ângulos de visão, a fim de se criar mapas detalhados e mais incríveis visões aéreas em 3D de todo o planeta anão Ceres.

Segundo a NASA, Dawn foi a primeira missão com objetivo de visitar um planeta anão, e foi a primeira a orbitar dois alvos distintos do Sistema Solar. Ela orbitou o protoplaneta Vesta por 14 meses entre 2011 e 2012, e chegou em Ceres no dia 6 de março de 2015. E desde então, os misteriosos pontos brilhantes têm intrigado astrônomos e entusiastas de todo mundo. Quando será que entenderemos de fato o que são as estranhas manchas brilhantes em Ceres?



Fonte: NASA / Dawn
Imagens: (capa-NASA) / JPL-Caltech / IDA / DLR / NASA / MPS / UCLA / Dawn
10/09/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Caramba que matéria bacana essa, muito interessante mesmo!
    E o mais legal é que justamente por humanos ainda não saberem o porque da cor branca no terreno, faz surgir em nossa mente um leque de prováveis elementos químicos que podem ser (segundo a química que conhecemos).

    Parabéns à equipe Galeria do meteorito, muito sucesso e conteúdo para publicar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Andrei. Quem sabe não seja até algum elemento, ou alguma mistura que ainda não conhecemos? São muitas probabilidades...

      Muito obrigado Andrei pelo elogio! Ficamos muito contentes :) Um grande abraço!

      Excluir
  2. Realmente muito intrigante! A sonda Dawn está fazendo um excelente trabalho! Valeu GM por nos manter informado!

    ResponderExcluir
  3. Estes pontos brilhantes aparecem em todo os corpos celestes do universo. Existem clarões na Lua, em Marte, na Terra, em Ceres, etc. São descargas de raios gama que vem da periferia do universo e se chocam com os corpos celestes. Veja detalhes no blog:"Olhando o Universo" capítulo 7.

    ResponderExcluir
  4. Estes pontos brilhantes aparecem em todo os corpos celestes do universo. Existem clarões na Lua, em Marte, na Terra, em Ceres, etc. São descargas de raios gama que vem da periferia do universo e se chocam com os corpos celestes. Veja detalhes no blog:"Olhando o Universo" capítulo 7.

    ResponderExcluir