Como sabemos o formato da nossa Galáxia se não conseguimos vê-la por fora?

como sabemos o formato da nossa galáxia?
Como sabemos como é a forma da Galáxia se nunca estivemos fora dela? 



Todos nós sabemos que o planeta Terra está localizada dentro da nossa galáxia, e é apenas um dentre bilhões de outros planetas, que orbitam milhões de estrelas que existem por aqui, na Via Láctea. Com essa afirmação, logo vem uma pergunta em nossa mente: -"Como os cientistas sabem o formato da nossa galáxia, se nós nunca a observamos por fora?"-. Bem, essa é uma pergunta muito curiosa, e bastante importante para conseguirmos compreender de verdade o que se sabe até o momento.




estrutura da Via Láctea
Créditos: Anglo-Australian Observatory

Primeiro devemos entender o tamanho da nossa Galáxia: 100.000 anos-luz de uma ponta a outra. Considerando que o nosso Sistema Solar esteja no subúrbio de um de seus braços, a cerca de 30.000 anos-luz de seu núcleo, levaríamos pelo menos 20.000 anos para sair da nossa Galáxia, isso se tivéssemos uma nave espacial que viajasse na velocidade da luz. Como isso é impossível no presente, e bastante improvável para o futuro, as chances dizem que ficaremos por aqui mesmo... Além do mais, se viajássemos na velocidade da luz, levariam 20 mil anos para sair da Galáxia, e outros 50 mil anos para chegar a um ponto que fosse possível analisar seu formato...  Então como os cientistas sabem a forma da nossa Galáxia?




E a resposta pra essa pergunta é: os cientistas não sabem com exatidão a forma da nossa Galáxia. Na verdade, existem diversas evidências que ajudam os pesquisadores a entenderem (cada vez mais) como é o real formato da nossa galáxia.


Quais são as evidências sobre o formato da Via Láctea?


  1. Quando observamos a região central da nossa Galáxia, que fica entre as constelações de Escorpião e Sagitário, podemos ver um núcleo afinado e alongado. Isso sugere um disco visto de perfil, e não uma forma arredonda ou elipsoidal. Ao compararmos o centro da Via Láctea com as galáxias que vemos no Universo, ela se parece muito mais com uma galáxia do tipo espiral;
  2. Quando os cientistas medem a velocidade das estrelas e dos gases que orbitam a Via Láctea, é possível perceber que todos os objetos seguem um percurso parecido, com velocidades médias que fazem sentido com suas vizinhas, e isso é algo comum nas galáxias espirais, diferente dos movimentos irregulares e aleatórios que ocorrem com outras formas de galáxias;
  3. A distribuição dos gases da Via Láctea, assim como suas cores, são iguais a de galáxias espirais que observamos no Universo;



Essas são algumas das evidências que os cientistas possuem para dizer que a nossa galáxia, a Via Láctea, é do tipo espiral, ou espiral barrada. Ao observar centenas de outras galáxias, e comparando aquilo que vemos da Via Láctea com todas elas, podemos ter uma grande base de como é a nossa galáxia.



Fonte: Universidade de Cornell
Imagens: (capa-ilustração / Galeria do Meteorito) / Anglo-Australian Observatory
20/11/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

22 comentários:

  1. Muito boa a explicação! É muito bom esse trabalho de elucidar a Astronomia e tentar inserir na vida de todos! Valeu GDM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós é que agradecemos a você, Diego, e a todos os nossos leitores, por participarem aqui do site diariamente! Um grande abraço, e muito obrigado mais uma vez Diego! Um ótimo fim de semana!

      Excluir
  2. Tenho duas perguntas:
    1. A seção "astronomia indígena" acabou?
    2. E a sonda espacial em Ceres? A NASA costurou o bico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A seção Astronomia Indígena terminou, mas se encontrarmos novas informações sobre ela, incluiremos em novas matérias dando continuidade. Sobre a sonda Dawn, foram reveladas novas imagens detalhadas sobre os polos de Ceres. Confira no site oficial da missão: http://dawn.jpl.nasa.gov/

      Abraços fora do ar!

      Excluir
  3. Bacana!
    Sempre indaguei sobre essa questão, nunca tinha achado uma resposta satisfatória.
    Ótimo trabalho Galeria do Meteorito, sigo suas postagens a muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Que bom que conseguiu elucidar essa questão! Obrigado também por nos aompanhar a tanto tempo! Um grande abraço!

      Excluir
  4. Vale salientar que se houvesse tecnologia para viajar bem próximo da velocidade da luz, com a desaceleração do tempo pela relatividade especial, seria possível não apenas abandonar a nossa galáxia em uma escala de tempo humana, mas alcançar outras galáxias situadas a centenas de milhões de anos luz de distância.
    Seria uma viagem sem volta, pois se na visão do viajante espacial o tempo sentido fosse de poucas décadas, em uma viagem intergaláctica, por outro lado, na visão de um referencial próximo da Terra o tempo transcorrido seria de bilhões de anos, com o Sol sendo já uma estrela morta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele falou, resumindo. que existe a possibilidade de sair da galaxia sem morrer devido ao tempo conforme a relatividade geral. Na relatividade o tempo se torna relativo, então se você é um viajante do tempo e demorou digamos 1 ano em uma nave espacial andando a uma velocidade muito, mas muito próxima da velocidade da luz, alguém que taria na Terra veria como milhares de anos. Assim seria possível uma viagem intergaláctica, restaria apenas juntar um caralho de pessoas em uma nave, acelerar com uma energia inacreditavelmente grande e dar tchau para o sistema solar.

      Excluir
    2. Ai temos um outro problema a resolver como não esbarrar em nada numa velocidade dessa levando em conta meteoritos, cometas, planetas, cinturões, estrelas, buraco negro, estrelas que acabaram de explodir... IMPOSSÍVEL jamais saberemos o que tem até mesmo na estrela mais próxima! Na minha opinião.

      Excluir
  5. Ótima matéria Galeria do meteorito. Estou ansioso pelas próximas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Conte sempre conosco! Já estamos preparando a próximo matéria! Um grande abraço!

      Excluir
  6. porque conseguimos ver outras que não a nossa !!!

    ResponderExcluir
  7. Vcs estão vendo muito filme ou tentando fugir da realidade,acorda ai!

    ResponderExcluir
  8. Ate que fim! Depois de muito tempo encontrei a resposta dessa pergunta.

    ResponderExcluir
  9. Ate que fim! Depois de muito tempo encontrei a resposta dessa pergunta.

    ResponderExcluir
  10. a via lactea é tem forma esferica,oval e quase transparente nos polo norte e sul.

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o material; Se nosso sistema solar fosse mais próximo do centro da Galaxia, como seria nosso céu noturno?

    ResponderExcluir
  12. É um prazer ler uma matéria muito bem feita com esta. Parabens GDM!

    ResponderExcluir
  13. Puxa, eu tinha essa dúvida e vcs conseguindo esclarecer de forma simoles e objetiva. Parabéns pelo trabalho de vcs.

    ResponderExcluir