A Terra pode estar cercada por longos fios de matéria escura

terra está cercada por fios de matéria escura
A Terra pode ostentar uma espessa camada de longos fios de matéria escura, sugere novo estudo



Os astrônomos acreditam que a matéria escura (uma substância misteriosa, invisível que nem emite nem absorve luz, e é cerca de seis vezes mais comum do que a matéria normal) forma linhas finas e muito longas em todo o Universo.

"Um desses fios pode ser muito maior do que o próprio Sistema Solar, e há muitos outros que podem cruzar nossa vizinhança galática", disse o autor do estudo Gary Prézeau, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

A matéria escura não interage muito com a matéria normal, então esses longos fios podem "penetrar" nos planetas interiores. Gary realizou simulações de computador para entender o que acontece quando esses fluxos passam pela Terra e outros planetas no Sistema Solar. Ele descobriu que a gravidade dos planetas dobra os fios, tornando-os mais difusos.




No caso da Terra, os fios longos começam a cerca de 1 milhão de quilômetros da superfície, se estendendo até cerca de 2 milhões de km do nosso planeta. Como comparação, a Lua orbita a Terra a uma distância média de 385.000 km.

Esta descoberta pode ajudar os astrônomos a entender um pouco mais sobre a matéria escura, cuja existência pôde ser percebida através de interferências gravitacionais com outros objetos compostos de "matéria normal" (já que a matéria escura não pode ser detectada).

"Se pudéssemos identificar a localização exata desses fluxos de matéria escura, poderíamos enviar uma sonda para obter dados e talvez recolher informações sobre ela", disse Gary.

Terra cercada por matéria escura
Ilustração artística mostra possível região onde encontra-se o início
dos fluxos de matéria escura ao redor da Terra.
Créditos: NASA / JPL-Caltech

O novo estudo, publicado no The Astrophysical Journal, sugere ainda que as diferentes camadas de um planeta (ou de um satélite natural) devem causar dobras diferentes nos longos fios de matéria escura. "Teoricamente, se fosse possível obter essa informação, os cientistas poderiam usar esses fluxos de matéria escura para mapear as camadas de qualquer corpo planetário, e até mesmo profundos oceanos de luas geladas, por exemplo", escreveram oficiais da NASA em um comunicado oficial. Os cientistas acreditam que a matéria escura seja fria, portanto não se movimenta muito.

Enquanto a matéria escura é muito mais abundante do que a matéria regular, os cientistas pensam que o material invisível forma apenas 27% de toda a matéria e a energia do Universo. A maior parte é composta de energia escura, uma força misteriosa associada com a aceleração da expansão do Universo. Por sua vez, a "matéria comum" preenche apenas 5% do Universo.



Fonte: Space / NASA
Imagens: (capa-ilustração/NASA) / NASA/JPL-Caltech
01/12/15

Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 comentários:

  1. Acho bem indigesto estes conceitos de matéria escura, energia escura, singularidade, expansão inflacionária, tudo para adaptar a Teoria do bigbang, que no meu ignorante entendimento, é mais um mito da criação, como o Genesis da biblia.... Einstein, no final, considerava um dos seus grandes erros quando acrescentou a constante universal em sua equações, para fazer sentido ao seu modelo cosmológico, estamos incorrendo no mesmo erro, quando consideramos conceitos que, convenientemente extrapolame as leis da física, simplesmente para adaptar a Teoria vigente. No momento sou mais a Teoria do multiverso, que apesar de ser difícil de ser provada (ainda que neste mês foi divulgado observacoes que "podem" indicar um choque entre universos) nao precisa de conceitos extrafisicos . Parabens a GDM, sugiro a equipe uma materia sobre o trabalho do Dr. Ranga-Ram Chary, pesquisador do Instituto de Tecnologia da Califórnia, se for confirmado, será uma das maiores descobertas no Campo da cosmologia. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante seu ponto de vista Delmira... muito bem pensado mesmo! Sobre o Dr. Ranga-Ram Chary, vamos sim preparar uma matéria sobre seus estudos. Aliás, muito obrigado pela sugestão! Um grande abraço!

      Excluir
    2. A Teoria do Big Bang desprova o mito da criação, é uma teoria que se contrapõe ao mito da criação, apesar de parecer ser o mesmo em outras palavras.
      A teoria do Big Bang está correta, mas o início e um pouco depois é o mistério.

      A teoria dos multiversos é bem mais "sem fundamento", já que é impossível prová-la, mas claro que um choque entre universos provaria, mas poderia haver outros 500, se as leis físicas do outro universo forem diferentes do nosso, o que aconteceria? E como poderíamos detectar esse choque, e sabermos que não é um fenômeno ainda desconhecido? E uma explicação desse tipo não seria como dizer, uma grande bola de fogo indetectável está criando tudo isso? É por isso que a teoria do big bang é bem mais plausível, e a do multiverso é somente hipotética.

      Excluir
    3. Acho pouco provável que o Big Bang seja uma teoria falha, pois tudo converge para isso. Creio que se o multiverso existe (e espero que exista), tenha uma ligação com os conceitos do Big Bang. Acho que uma teoria não necessariamente anula a outra.
      Quanto a matéria escura, ela de fato é uma hipótese. Ela surgiu para tentar explicar porque existe coesão nas galaxias e porque elas se afastam uma das outras. Os cientistas estão buscando provar a sua existência.

      Excluir
  2. Uma pergunta: Estes fios podem ser detectados por radiotelescópios? Por quais aparelhos? Como sabem que a modelagem geométrica é radial? Se a teoria (telhado) nem sempre pode ser sustentada pela prática (pilares e paredes), um telhado flutua? Estes estudiosos poderão estar certos daqui a 200 anos, quando se inventará uma rebimbela com uma liga de gororoba lá que capta espetáculos. Ainda é cedo para se acreditar nisso MAS JAMAIS teremos o direito de queimar os Giordanos Brunos ou os mártires do Novembro Azul (virei perna, mano!). Primeiro uma certezinha... detectada mesmo que indiretamente, timidamente. Equações não provam nada. E lembrem que a natureza adora aprontar das suas com nossos míseros sentidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. A teoria do Big Bang parecia até um tempo atrás a solução certa para a explicação do universo, mas agora com a badalação em torno da teoria do multiverso, a coisa bagunçou tudo denovo.
      Em outra discussão aqui no galeria do meteorito, o usuário Elias observou muito bem, que provavelmente nunca saberemos até onde irá o cosmos. Pois se de fato descobrirem que o multiverso existe, será aberto a possibilidade para que o multiverso seja apenas uma etapa de um processo ainda maior, e nessa caso seria impossível de ser descoberto por nós.

      Excluir
  3. Se não há certeza sobre a matéria escura, como é que podem estar com medições de fios dessa mesma suposta matéria?
    Terá isto alguma coisa a ver com a teoria das cordas (inacabada por einstein) ?

    ResponderExcluir
  4. Estamos falando de hipóteses, mas é assim que se chega a novas descobertas. Muitos planetas que não eram vistos, foram descobertos por perturbações gravitacionais, que no futuro puderam ser vistos com telescópios. Os buracos negros, só tiveram sua comprovação, quando descobriram que radiações de raios X, escapavam do mesmo. Tenho minhas dúvidas sobre o Big Bang, pois aquela imensa massa de matéria, todinha concentrada em um pequeno ponto, não poderia explodir, pois nem espaço havia. Inclusive o espaço estava concentrado nesse ponto, os átomos disformes, e não ordenados como hoje, não permitiriam nem ver essa explosão, pois nem fótons havia. Por enquanto, é a teoria aceita, até que se encontre uma mais razoável.

    ResponderExcluir
  5. Na verdade é uma teia multi direcional que sustenta os astros preenchendo o universo, pequenos corpos passam entre os fios e os maiores interagem com estes deformando a matéria escura e produzindo gravidade

    ResponderExcluir