234 civilizações alienígenas podem estar tentando contato, afirmam cientistas

234 civilizações alienígenas podem estar tentando contato com a Terra
Será que as estrelas estão pregando uma peça, ou 234 civilizações estão de fato tentando contato com a Terra?


Estranhos pulsos cósmicos de luz podem ser sinais de centenas de civilizações diferentes, ou então, apenas um alarme falso...

Os estranhos sinais foram detectados através do telescópio de 2.5 metros do observatório Sloan Digital Sky Survey, localizado no Novo México, EUA.

Sloan Digital Sky Survey
Telescópio do Sloan Digital Survey de 2.5 metros, com as montanha do Sacramento ao fundo.
Créditos: SDSS / Fermilab Visual Media Services / NASA

Os astrofísicos Ermanno Borra e Eric Trottier, da Laval University of Qebec, anunciaram que estranhos sinais oriundos de 234 estrelas diferentes foram detectados (todos dentro da Via Láctea). Em 2012, um estudo publicado por Ermanno Borra havia previsto formas de sinais que poderiam ser usadas por civilizações extraterrestres, e o que chamou a atenção de todos é que esses pulsos que estamos detectando batem exatamente com o que poderíamos esperar de um contato extraterrestre.




"Percebemos que os sinais detectados têm o perfil do que esperaríamos de uma civilização extraterrestre inteligente", disse a dupla em um comunicado. "O fato deles serem detectados em uma pequena fração das estrelas, parecidas com o nosso Sol, também bate com a hipótese de inteligência extraterrestre."

Ainda segundo a dupla Ermanno e Eric, observações adicionais são necessárias para se confirmar essa hipótese. Mas como disse Seth Shostak, astrônomo sênior do Instituto SETI (Busca por Inteligência Extraterrestre), devemos tomar uma boa dose de ceticismo, e esperar os resultados antes de acreditar em algo que queremos...

Via Láctea - Steve Jurvetson - Flickr - Wikimedia Commons
Um dos braços da nossa galáxia, a Via Láctea, na direção da constelação de Sagitário (centro galático),
registrado no deserto de Black Rock, Nevada, EUA.
Créditos: Steve Jurvetson / Flickr / Wikimedia Commons
Clique na imagem para ampliar

Outro fator importante: parece que os 234 sinais, provenientes de 234 estrelas diferentes, são muito parecidos e foram enviados quase que simultaneamente, segundo Seth. "Seria como se enviássemos um sinal igual, e ao mesmo tempo que outros extraterrestres. Não faz sentido", disse ele. "Se eu tivesse que apostar, eu apostaria que seria um artefato ou a forma que eles processaram os dados."

Seth também disse que ficou sabendo de seis revisores que não concordaram com a publicação desse estudo, mas afirmou que as publicações da revista Astronomical Society são respeitáveis.




Astrônomos do projeto Breakthrough Listen, que busca por sinais de civilizações extraterrestres, também se sentiram incomodados com as afirmações do estudo.

"A comunidade internacional do SETI estabaleceu uma escala de 0 a 10 para quantificar fenômenos de detecção e dizer quão a probabilidade de um certo sinal indicar a existência de vida inteligente fora da Terra. Chamamos isso de Escala-Rio", disseram membros da equipe do projeto Breakthrough Listen. "E a nossa equipe concluiu que o estudo de Borra-Trottier tem uma nota de 0 ou 1 nessa escala."

Mas como todos nós sabemos, ceticismo não pode ser confundido com rejeição. Seth acredita que as estrelas apontadas por Borra e Trottier merecem novas investigações, como o próprio projeto Breakthrough Listen afirmou que o fará. Na verdade, pretende-se usar o telescópio ótico Automated Planet Finder de 2.4 metros de abertura, do Lick Observatory, na Califórnia, para entender do que se tratam os estranhos sinais.




Seth ainda afirma: "Não devemos jogar fora a água da banheira com o bebê dentro". Conforme vimos no site Curto e Curioso, esse ditado em inglês quer dizer que não devemos jogar toda a água da banheira fora sem antes verificarmos com atenção o quê exatamente há lá dentro, ou no caso, o quê há por trás dos 234 estranhos sinais, afinal, uma possível omissão poderia nos custar muito caro...



Imagens: (capa-ilustração/divulgação) / SDSS / Fermilab Visual Media Services / NASA / Steve Jurvetson / Flickr / Wikimedia Commons
31/10/16


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no FacebookTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

  1. Histórico, Será??? Será??? como diz a musica do saudoso Tom Jobim "Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão..."

    ResponderExcluir
  2. Fizeram o cálculo de quanto tempo a luz de cada estrela ia chegar até aqui, fizeram um dispositivo que consegue bloquear a luz de uma estrela a anos de seu planeta de origem, mas não conseguem chegar ate aqui, tem coisa errada por trás disso.

    ResponderExcluir
  3. beleza de matéria, tomara que possamos conseguir fazer contato algum dia. só acredito que nossos equipamentos estão em fase de evolução. quando começa a usar o rádio chinês?\o/

    ResponderExcluir