Planeta anão Ceres possui muito mais matéria orgânica do que o previsto

planeta anão ceres - moleculas organicas
Uma grande diferença na quantidade de matéria orgânica em Ceres é a nova descoberta científica que está chamando a atenção dos cientistas


No planeta anão Ceres, as moléculas orgânicas são muito mais abundantes do que os cientistas pensavam, afirma um estudo publicado na revista Geophysical Research Letters.

No passado recente, a sonda Dawn da NASA detectou compostos orgânicos (compostos à base de carbono) na superfície da Ceres. A empolgante descoberta levantou a possibilidade de que Ceres pudesse ser habitável e até mesmo que a vida pudesse ter existido naquele mundo rochoso.



Agora, uma nova análise dos dados da missão sugere que os fragmentos da superfície de Ceres que contêm material orgânico provavelmente abrigam ainda mais moléculas do que os pesquisadores pensavam.




Essa nova análise não apenas detalha a abundância orgânica, como também levanta outras questões: onde e como as moléculas surgiram? Essa descoberta poderá servir ainda como um indicador valioso para futuras missões de exploração em Ceres.

Renderização mostra a quantidade de matéria organica encontrada em Ceres
Renderização mostra a quantidade de matéria orgânica encontrada em Ceres.
Créditos: NASA / Hannah Kaplan

Vale lembrar que a presença de moléculas orgânicas não significa que a vida exista ou já tenha existido, já que elas podem surgir através e processos geológicos na superfície, ou mesmo com impactos de meteoritos, que poderiam criar ou depositar materiais orgânicos em um planeta anão como Ceres. Mas os cientistas ainda estão trabalhando para descobrir as origens desses materiais.




A descoberta foi feita através do Espectrômetro Visível e Infravermelho (VIR), a bordo da sonda Dawn. Ao comparar os dados com os comprimentos de onda de luz liberados por material orgânico na Terra, os pesquisadores inicialmente concluíram que cerca de 6 a 10% das assinaturas em Ceres poderiam ser atribuídas a matéria orgânica.

"Nesta nova análise, estimamos que entre 40 a 50% do sinal espectral que vemos em Ceres é condizente com material orgânico", disse Hannah Kaplan, principal autora do estudo. Hannah liderou a pesquisa como estudante de pós-graduação da Universidade de Brown, em Rhode Island, nos EUA. Ela agora é uma pesquisadora de pós-doutorado do Instituto Southwest Research, no Texas. Para se ter uma ideia, anteriormente os cientistas previam que no máximo 10% do sinal espectral era composto por material orgânico.




Essas descobertas são "importantes não apenas para Ceres, mas também para missões que em breve irão explorar asteroides que também podem conter matéria orgânica", disse Hannah.


Imagens: (capa-NASA) / NASA / Hannah Kaplan
19/06/18


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário