Qual é a origem do nome Via Láctea?

origem do nome Via Lactea
Você já parou pra pensar porque a nossa galáxia se chama Via Láctea?


Ao olharmos para o céu noturno, é comum encontrarmos aquela extensa trilha de estrelas envolta por uma espécie de nuvem esbranquiçada, composta basicamente por poeira e gás - trata-se dos braços da Via Láctea.



A nossa galáxia, a Via Láctea, mede cerca de 100.000 anos-luz de diâmetro (1 ano-luz é equivalente a 9,5 trilhões de quilômetros). Isso significa que a luz emitida por uma estrela que se encontra na ponta da nossa Galáxia levará 100 mil anos para ser vista na outra extremidade. Sim, ela é muito grande!

O núcleo da Via Láctea hospeda ainda um buraco negro supermassivo, que atrai tudo ao seu redor. Por conta disso, a Via Láctea possui braços espirais, que são "segurados" pelo poder gravitacional do buraco negro central. Cada braço da Via Láctea possui centenas de milhões de estrelas, dentre elas, o nosso Sol.




A Via Láctea tem cerca de 13,2 bilhões de anos, segundo estimativas de cientistas, sendo apenas uma dentre bilhões de galáxias conhecidas. Há milhares de anos ela é conhecida e comentada em textos antigos, mas de onde surgiu o nome da nossa Galáxia?

O poeta romano Ovídio escreveu sobre a Via Láctea em "As metamorfoses", publicado pela primeira vez em 8 d.C., onde ele dizia que "há uma trilha alta, vista quando o céu está limpo, chamada Via Láctea e conhecida por seu brilho".

Via Láctea registrada em fotografia feita no observatório  La Silla, no Chile
Via Láctea fotografada no observatório La Silla, no Chile.
Créditos: ESO / B. Tafreshi

As primeiras menções à Via Láctea remontam aos antigos gregos (800 a.C. a 500 a.C.), de acordo com Matthew Stanley, professor de história da ciência da Universidade de Nova York. Mas não está claro exatamente quando o nome surgiu.

"O termo era de uso comum na astronomia ocidental há 2.500 anos", disse Stanley, referindo-se aos astrônomos em países europeus. "Portanto, não há como saber quem foi o primeiro a cunhar e como surgiu. É um desses termos que é tão antigo que sua origem é geralmente esquecida até agora."

Os romanos chamavam a nossa galáxia de Via Láctea porque a faixa esbranquiçada pareceria com um rio de leite estendido no firmamento. A raiz dessa história vem da Grécia - 'Galactos' significa literalmente 'a coisa leitosa no céu', de acordo com Stanley.




O mito grego sobre a formação da Via Láctea foi imortalizado pelo artista renascentista Jacopo Tintoretto, na pintura chamada "A Origem da Via Láctea", por volta de 1575. Tintoretto provavelmente baseou sua obra em uma versão que apareceu no texto folclórico do século X "Geoponica", de acordo com a National Gallery, onde a pintura é exibida. A lenda descreveu o deus Zeus trazendo o bebê Hércules para ser amamentado por Hera, sua esposa adormecida. Quando Hera acordou, ela se assustou e num gesto brusco, derramou seu leite materno pulverizando o firmamento e dando origem a Via Láctea.

Pintura de Jacopo Tintoretto intitulada A ORIGEM DA VIA LACTEA, de 1575
Pintura de Jacopo Tintoretto intitulada "A Origem da Via Láctea" de 1575.
Créditos: PD-US

Os primeiros astrônomos que observaram a Via Láctea não tinham muito conhecimento sobre ela. Antes da invenção dos telescópios, no início do século XVII, a Via Láctea era vista apenas como uma região nebulosa do céu noturno. Na verdade, até mesmos outras galáxias eram chamadas de nebulosas, e ganhavam pouca atenção dos observadores, diferente dos planetas e das estrelas.




Tudo mudou quando o astrônomo italiano Galileu Galilei apontou seu telescópio para o céu em 1609, e descobriu que algumas das intrigantes nuvens de poeira cósmica eram formadas por aglomerados de estrelas. A medida que a tecnologia de telescópios evolui, a quantidade de galáxias conhecidas cresce na mesma proporção.

Até agora, estima-se que existam muito mais do que aquelas 200 bilhões de galáxias conhecidas anteriormente. A grande maioria das galáxias são identificadas por um número seguido de uma ou mais letras que indicam sua posição num catálogo de objetos celestes.

A descoberta de tantas galáxias fez os astrônomos perceberem que a Via Láctea, apesar de ser a nossa galáxia, não é tão especial assim, sendo apenas mais uma dentre incontáveis galáxias que vagam no espaço. Supõe-se ainda que a nossa galáxia seja do tipo mais comum possível, de acordo com Stanley.




Ainda assim, é aqui que tudo que conhecemos se tornou possível. Não é à toa que a nossa galáxia tem um nome, afinal de contas, mesmo sendo tão comum, ela é única e insubstituível, ao menos para nós, terráqueos.


Imagens: (capa-divulgação) / ESO / B. Tafreshi / PD-US
01/08/19


Gostou da nossa matéria?
Curta nossa página no Facebook
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 comentários:

  1. Uma dúvida. O buraco negro supermassivo atrai tudo ao seu redor pelo poder gravitacional ou pela distorção no espaço-tempo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta tá na pergunta kkk, o intenso campo gravitacional distorce o espaço-tempo...virando uma ladeira de respeito, sei lá, acho que é isso

      Excluir
    2. Pelo que lembro é isso mesmo, a gravidade é tamanha que atrai tudo o que se aproxima e até distorce o espaço-tempo.

      Se alguem puder dar uma explicação mais detalhada seria legal.

      Excluir
    3. Exatamente as duas coisas ao mesmo tempo.
      É importante lembrar também que não é só a gravidade que mantém a galáxia junta, tem também a matéria escura.

      Excluir
  2. Zeus nunca traria Hércules para aleitamento materno proveniente de Hera! Nem se fosse no Hades!! Conveniente possuir saberes de determinado assunto antes de comentar sobre o mesmo. Caso contrário corre-se o risco de "pagar mico' e/ou de ter-se a certeza de tratar-se de mais um ignorante na imensa maioria burra do planeta.
    Hércules pertence a mitologia romana (escandalosamente roubada da grega) e, portanto, está fora do contexto em que figuram dois deuses da mitologia grega, ou seja, Zeus e Hera. Quando a ciumenta e vingativa esposa do Senhor dos Deuses, soube que um filho de seu marido com a princesa de Micenas, Alcmena estava para nascer, ordenou as Três Moiras (Cloto, do Nascimento, Láquesis, das Atribuições e Átropos, da Morte) e sua filha Ilítia, Deusa dos Partos) que se postassem à entrada da casa da princesa de braços cruzados, para impedir o nascimento de Héracles, o maior herói dos helenos. Galíntia, a criada de Alcmena, foi quem o salvou, ao sair repentinamente da casa bradando em altos tons: "É menino, é menino ...". As deusas entenderam que houve intervenção divina de Zeus e descruzando os braços, partiram. A princesa, sabendo que Hera não desistiria facilmente, enrolou Héracles em mantas e o deixou em uma estrada. poucos dias após, Atena e Hera passeavam por esse caminho, quando encontraram o bebê (somente Atena, a Deusa da Sabedoria sabia quem era o menino). Com o choro pertinente de fome da criança, a casta Atena pediu para que Hera desse de mamar ao bebê (e as duas sabiam que se tal fato concretiza-se, a criança tornaria-se imortal). Hera levou o pequeno ser ao seu seio, mas Héracles. agitadíssimo de tanta fome, antes de mamar agarrou-lhe bico do seio e mordeu fazendo jorrar o leite divino, que subiu aos céu e formou a Via Láctea.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal. Obrigado por compartilhar seu conhecimento.

      Excluir
    2. O prazer é todo meu. Disponha.

      Excluir
    3. Oportuno esclarecer a intenção do Mestre do Maneirismo renascentista, Tintoretto nesta sua esplendorosa obra: Zeus, sabedor da ira violenta de sua ciumenta esposa e após Héracles morder seu seio, desce do Olimpo e intervem para retirar seu filho mortal mais famoso do alcance de uma vingança imediata de Hera que a essa altura, já sabe de quem se trata o bebê.

      Excluir
  3. Milagre que o doido do Bonifácio não aproveitou a oportunidade pra mudar o nome da Via Láctea e achar que fez uma grande "descoberta".

    ResponderExcluir