Descoberta Outra Galáxia com 3 Buracos Negros Supermassivos em seu núcleo

galaxia com 3 buracos negros
A maioria das galáxias possuem um buraco negro em seu núcleo, talvez dois, mas três é algo extremamente raro


Praticamente todas as galáxias possuem um buraco negro super massivo em seu interior, e agora podemos dizer que qualquer galáxia possui "pelo menos" 1 buraco negro, já que pesquisadores acabam de descobrir uma galáxia que possui logo 3 buracos negros!


NGC 6240 é uma galáxia irregular, que os astrônomos acreditam ser o resultado de uma colisão entre duas galáxias mais antigas que ocorreu há muito tempo, ou talvez, uma colisão de três galáxias.

"Através de nossas observações com extrema resolução nós conseguimos mostrar que o sistema NGC 6240 abriga não dois - como antes presumíamos - mas sim três buracos negros supermassivos em seu núcleo", disse em comunicado o prof. Wolfram Kollatschny, da Universidade de Göttingen, na Alemanha.




De acordo com o estudo, cada um dos buracos negros possui massa de mais de 90 milhões de vezes a do nosso Sol. Cada um deles! Somando os 3, podemos chegar, portanto a 270 milhões de massas solares!

NGC 6240 zoom
Zoom na região central da galáxia NGC 6240 onde os 3 buracos negros supermassivos se encontram com o gás ionizado.
Créditos: P. Weilbacher (AIP) / NASA / ESA / the Hubble Heritage (STScI/AURA)-ESA-Hubble Collaboration / and A. Evans (University of Virginia / Charlottesville / NRAO / Stony Brook University

Como comparação, basta lembrar que o buraco negro super massivo da nossa galáxia, o Sagittarius A*, possui "apenas" 4 milhões de massas solares. Segundo a pesquisa, os 3 buracos negros estão localizados em uma área de 3 mil anos-luz.

"Uma concentração assim de 3 buracos negros supermassivos nunca foi descoberta no Universo até agora. Esse caso nos dá evidências de um processo simultâneo de fusão de 3 galáxias juntamente com seus buracos negros centrais", completou o Dr. Peter Weilbacher do Instituto Leibniz da cidade de Potsdam, na Alemanha.




Vale ressaltar que, apesar desse caso ser tratado como a primeira descoberta de 3 buracos negros supermassivos em uma galáxia, em setembro de 2019 publicamos aqui no site uma matéria com a primeira detecção de 3 buracos negros supermassivos em uma única galáxia, mas claro, tratava-se de outra galáxia localizada a 1 bilhão de anos-luz de distância. [confira aqui essa matéria]

Fusões de galáxias são eventos incomuns, mas cruciais, na evolução das galáxias. Através desse mecanismo foram formadas as galáxias mais massivas do cosmos.




Os astrônomos ainda não compreenderam como elas se formaram em um tempo cósmico relativamente curto. A existência de fusões múltiplas, como no caso da NGC 6240, poderia explicar isso, e por isso a descoberta é tão importante.

"Se processos simultâneos de fusão de várias galáxias ocorrerem, as maiores galáxias com seus buracos negros supermassivos centrais poderão evoluir muito mais rapidamente. Nossas observações fornecem a primeira indicação desse cenário", explicou o Prof. Weilbacher.

Por enquanto, os 3 buracos negros supermassivos ainda estão separados, mas eles continuarão se movendo uns em direção aos outros. Nos próximos milhões de anos, eles se fundirão em um único, liberando ondas gravitacionais incríveis.



Imagens: (capa-NASA/ESA) / P. Weilbacher (AIP) / NASA / ESA / the Hubble Heritage (STScI/AURA)-ESA-Hubble Collaboration / and A. Evans (University of Virginia / Charlottesville / NRAO / Stony Brook University / divulgação
26/11/19

Nenhum comentário:

Postar um comentário