Oumuamua Não Era Nada do Que se Pensava afirma Novo Estudo

o que era oumuamua
Oumuamua, por fim, pode ser completamente diferente do que se acreditava


O primeiro objeto interestelar, descoberto em 2017, intitulado 1I/ʻOumuamua, ou simplesmente Oumuamua, chamou a atenção dos astrônomos, principalmente pelo fato de ser o primeiro visitante interestelar já detectado em nosso Sistema Solar.


Em seguida, percebeu-se que essa bizarra rocha espacial tinha ganhos de velocidade: é um cometa! Mas algo estranho estava acontecendo, ou melhor, deixando de acontecer: esse "cometa interestelar" não tinha cauda... então como explicar seus ganhos de velocidade?!

A empreitada não terminou por aí, e muitas dúvidas vieram à tona... até que a teoria de que Oumuamua era na verdade uma nave alienígena surgiu. Pronto... tudo fazia sentido. Mas nenhum sinal de rádio ou qualquer outro nível de onda foi detectado... A incógnita voltou.




Agora, um novo estudo publicado na revista The Astrophysical Journal Letters afirma que Oumuamua era na verdade uma espécie de "bola de poeira cósmica", ou "cosmic dust bunny" em inglês.

Um aglutinado de fragmentos (de asteroides, cometas, gelo, etc...) explicaria com perfeição a estranha rotação de Oumuamua, bem como seus picos de velocidade.




Talvez, nunca saibamos a verdade sobre Oumuamua, já que logo após ser descoberto em 2017, ele foi perdido de vista, e provavelmente nunca mais voltará a nos visitar. Mas de fato, a teoria da "bola de poeira" faz todo o sentido. E você, o que acha?!



Imagens: (capa-ilustração/ESO/M. Kornmesser) / divulgação
27/11/19


Gostou da nossa matéria?
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
para ver muito mais!


Encontre o site Galeria do Meteorito no Facebook, YouTube, InstagramTwitter e Google+, e fique em dia com o Universo Astronômico.

6 comentários:

  1. Bola de poeira não, mas sim um bastão de poeira

    ResponderExcluir
  2. Se não tem sinais rádio, logo não era uma nave espacial. Como seria bom se fosse simples assim. Quem garante que o único meio de comunicação no vácuo é frequência de rádio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acredito que se fosse uma nave espacial, falando em "extras" eles não iriam dá qualquer mole pra nós humanos

      Excluir
  3. mas se fosse fragmentos e poeira aglutinados, não deveria ter uma coma ou rastro desse fragmentos?

    ResponderExcluir
  4. é o tal do eu acho...

    ResponderExcluir
  5. Quando os "cientistas" conseguirem explicar, com alguma precisão, o que é um ser humano, e deixarem de fazer adivinhações sobre o cosmos, talvez mereçam algum respeito.
    Até astrologia tem mais credibilidade do que a astronomia física atualmente, pois, para cada elemento ou fenômeno que não conseguem explicar a sua origem, elaboram mais uma teoria sem qualquer fundamento. Parece adivinhação.

    ResponderExcluir